Analisando a violência trabalhista Caucaia, Ceará

Necessário se torna distinguir Mobbing - todas as formas de agressões intencionais repetitivas praticadas sobre um funcionário- e Conflito - pequenos atritos entre funcionários.A maioria dos casos de Mobbing acontece do chefe para o subordinado. O vilao das empresas pode e deve ser eliminado, saiba mais...

A preferencia da empresa
(88) 3521-2096
Carlos Jereissate
Crato, Ceará
 
Cartório Brito Ramos 1 Ofício
(85) 342-0139
r Coronel Correia, 1583, Parque Soledade
Caucaia, Ceará
 
Ofício Privativo de Registro de Imóveis da Comarca de Caucaia
(85) 342-2122
tv Tobias Correia, 715, Itambé
Caucaia, Ceará
 
Cartório Francisco Ximenes de Melo
(85) 342-2511
r Coronel Correia, 1747, Parque Soledade
Caucaia, Ceará
 
Cartório Moreira de Deus 10 Tabelionato de Notas de Fortaleza
(85) 223-9281
r Casimiro Montenegro, 50, Monte Castelo
Fortaleza, Ceará
 
Angela MB Ramos
(85) 342-0655
r Coronel Correia, 1583, Parque Soledade
Caucaia, Ceará
 
Cartório Carlinda Paula
(85) 342-1510
r Coronel Correia, 1591, Parque Soledade
Caucaia, Ceará
 
Nydia Rp Cavalcante
(85) 342-1510
r Coronel Correia, 151, Parque Soledade
Caucaia, Ceará
 
Maria CP Fernandes
(85) 342-1505
r Coronel Correia, 1591, Parque Soledade
Caucaia, Ceará
 
Cartório João Gomes da Silva 1 Ofício
(85) 352-1323
pc Bernardino Bezerra, 403
Pentecoste, Ceará
 

Analisando a violência trabalhista

Mobbing compreende agressões físicas, verbais, assédios morais, assédios sexuais, abusos de poder, humilhações, chantagens, preconceito, trotes, piadinhas e outras formas de se ridicularizar um profissional em seu ambiente de trabalho. Necessário se torna distinguir Mobbing - todas as formas de agressões intencionais repetitivas praticadas sobre um funcionário- e Conflito - pequenos atritos entre funcionários, geralmente precedentes de situações de grande produtividade em que há um desgaste da Equipe. A maioria dos casos de Mobbing acontece do chefe para o subordinado, ou entre seus colegas e é denominado como Violência Institucional.

Este tipo de violência tem causado sérios danos à saúde dos profissionais e consequentemente á empresa, levando - em alguns casos - o profissional ao suícidio. As mulheres sofrem mais este tipo de violência, muitas são motivdas - pelos chefes - a usar blusas decotadas, saias curtas e tom de voz sensual para conseguir os objetivos da empresa. A cultura da magreza tem provocado anorexias e males diversos à saúde delas. Além disso, o sexo feminimo é alvo constante de comentários de chefes machistas, referindo a lugar de mulher ser na cozinha e não dimuindo - por receber salário inferior aos dos homens- a probabilidade de empregos ao sexo masculino. É no mínimo irônico um comentário medíocre deste em pleno  século XXI, tempo em que  muitas mulheres sustetam famílias inteiras com a força de seu trabalho e ainda cuidam de seus afazeres domésticos. Alguns chefes sentem verdadeiro prazer em chamar a atenção de funcionários diante de estranhos, causando constrangimentos e insegurança a eles. Em casos mais absurdos, patrões descontam valores nos salários dos funcionários sem informá-los com antecedência, gerando descontrole financeiro à vítima.

No Mobbing, existem os mesmos protagonistas do Bullying - vítima, espectador e agressor - além disso suas ações se assemelham considerávelmente com as do Bullying, inclusive o círculo vicioso em que o agressor reproduzirá  sobre os outros as humilhações sofridas -  e, na maioria das vezes o alvo dele será sua família. Causando assim danos ainda maiores ao funcionário. É importante que o trabalhador vitimado, procure se orientar buscando apoio junto ao Sindicato de sua categoria ou até mesmo, ao Ministério da Trabalho, visando  se informar como agir e não se deixar abater frente as intimidações que poderão ocasionar sérios danos à sua vida. Por sua vez, a empresa deverá investir na prevenção  do quadro avassalador que o Mobbing pode causar à sua empresa adotando posturas de propagação do respeito mútuo, paz, harmonia e evitando o uso abusivo das desnecessárias hierarquias. 

Angela Adriana de Almeida Lima

Formada em Magistério Graduada em Pedagogia com Supervisão Escolar; Especialista nas áreas de Psicopedagogia Institucional; Docência Universitária e Inspeção Escolar.Trabalho como professora de Ensino Fundamental nas redes Estadual e Municipal,ministro minicursos e palestras com os temas Respeitando e Convivendo Com as Diferenças e Bullying em diversos contextos sociais.www.angelaadriana.com.br

Clique aqui para ler este artigo na Artigonal.Com