Aprenda a encontrar a solução dos problemas Brasília, DF

O psicólogo Mathias Gonzales descreve como o cérebro projeta possíveis alternativas para solucionar problemas. Ele narra uma envolvente história sobre a resolução de um conflito. "O que precisamos é aguçar a nossa capacidade de análise, pois é através dela que chegaremos mais rapidamente a soluções geniais", destaca o psicólogo.

TCBR - Tecnologia e Consultoria Brasileira S/A
(61) 3347-0088
SCRN-704/705, s/n, Sn Bl H Lj 33, Asa Norte
Brasilia, DF

Dados Divulgados por
Accenture do Brasil Ltda
(61) 3039-8620
SHS Quadra 6, s/n, Bl E Sl 817, Asa Sul
Brasilia, DF

Dados Divulgados por
Adecco Top Services RH S/A
(61) 3272-2454
SCRN 706/707 Bloco E, s/n, Lj 18, Asa Norte
Brasilia, DF

Dados Divulgados por
Dinamize
(61) 3274-1172
CLN 113 Bl C, s/n, Sn Sl 203, Asa Norte
Brasilia, DF

Dados Divulgados por
Birô de Comunicação Marketing e Eventos Ltda
(61) 3964-3363
SCS Quadra 7, s/n, Sn Bl O An 20 Sl 230, Asa Sul
Brasilia, DF

Dados Divulgados por
Aeronet Informática e Representação Ltda
(61) 3223-7475
SRTVS, 701, Bl O An 4 Sl 413, St Rádio Tv Sul
Brasilia, DF

Dados Divulgados por
Mendes Júnior Trading e Engenharia S/A
(61) 3321-2244
SAS, s/n, Qd 5 Bl N Ed OAB An 11 Sl 1101, Asa Sul
Brasilia, DF

Dados Divulgados por
Sebrae Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas
(61) 3348-7100
SEPN-515, s/n, Bl C An 3 Lj 32, Asa Norte
Brasilia, DF

Dados Divulgados por
KPMG Auditores Independentes
(61) 2104-2400
qd SBS Quadra 2, s/n, Sn Bl Q Lt 3 An 7 Sl 708, St Bancário Sul
Brasilia, DF

Dados Divulgados por
Accenture do Brasil Ltda
(61) 3039-8620
SHS Quadra 6, s/n, Bl E Sl 817, Asa Sul
Brasilia, DF

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Aprenda a encontrar a solução dos problemas

Todas as suas perguntas podem ser respondidas ainda que não sejam totalmente perfeitas as respostas. Se você perguntar, por exemplo: Qual a origem do Universo? Cientistas se apressarão em apresentar-lhe algumas teorias que tentarão explicar-lhe a origem de tudo. Uns enveredarão pela teoria do BIG-BANG ou a “grande explosão”, e alguns preferirão definir a existência do universo pela teoria “constante” da Cosmologia. Ambas são lógicas e pretendem solucionar algumas questões, em outras palavras, certos problemas. Mas é quase certo que isso nada tem a ver com os seus calos, suas brigas conjugais ou seus baixos salários. Isso foi uma pequena amostra do que o cérebro humano pode fazer, ou tentar explicar. Desse modo, a resposta para a causa dos seus problemas também pode ser encontrada, bastando para isso você procurá-la.

Quando um cientista tem diante de si um problema para ser resolvido, qual é a primeira coisa que ele faz? A resposta é: pensa exaustivamente sobre as possíveis soluções para o seu problema.

O método científico é eficiente, prático, e você também pode fazer uso dele. De alguma forma, o cientista faz com que sua mente encontre respostas adequadas, seleciona-as e aplica-as, obtendo assim o resultado desejado.

Sua mente conhece seus problemas melhor que ninguém. Sua mente armazena todos os fatos que você percebe através dos cinco sentidos físicos, ou seja: audição, olfato, visão, tato e paladar. Assim como um computador armazena bilhões de informações, podendo a qualquer momento, no simples apertar de um botão, recuperar e mostrar numa tela tudo quanto foi ali colocado, sua mente de igual modo pode ser operada para lhe dar informações sobre tudo quanto você perceber até hoje.

Quanto mais informações você absorver, maiores serão as suas chances de ter respostas rápidas e adequadas para seus problemas. Thomas Edison lia avidamente tudo que no seu tempo existia sobre eletricidade, mecânica, física, química, matemática, e tantas outras ciências. Apenas depois de informar-se sobre muitas coisas é que o gênio inventivo encontrava resposta para seus problemas no laboratório.

Só é possível chegar a uma efetiva resolução de problemas através das idéias. Desde que iniciamos a estudar as técnicas de resolução, você deve ter percebido que estou constantemente a falar em cientistas, pesquisadores, homens que se destacaram no mundo da ciência. Qual será a razão pela qual uso estes exemplos? Um dos motivos é o fato de serem estas pessoas conhecidas em todo o mundo; seus feitos, descobertas ou invenções são incontestáveis. Se eu mencionar o caso do Dr. Osvaldo Camargo, que resolveu seu problema de solidão, você poderá pensar: “Eu não conheço esse tal Dr. Osvaldo, como posso saber que isso de fato ocorreu?” Entretanto, se eu falar de Thomas Edison, Santos Dumont, Leonardo da Vinci, Madame Curie, Cristóvão Colombo, Júlio César, e lhe disser como estas pessoas resolveram os seus problemas, você não poderá contestar.

Felizmente aquelas pessoas não eram muito diferentes de nós. De fato, muitos cientistas e pessoas famosas no campo das artes, da ciência e das finanças são possuidoras de uma inteligência acima da média. Ainda não está cientificamente provado que a inteligência é tão-somente um atributo genérico ou que já nascemos muito inteligente ou não. A capacidade para resolver problemas depende basicamente da inteligência e do raciocínio. Quanto mais inteligente você é, mais facilmente encontra soluções para as suas dificuldades. Testes feitos em várias partes do mundo comprovaram que uma pessoa pode desenvolver inteligência através de experiências estimulantes. Uma criança que receba muitos estímulos tenderá a ser mais esperta e inteligente que outra que tenha recebido poucos estímulos no meio onde vive.

Quanto mais informações e conhecimentos você tiver acumulado em seu cérebro mais facilmente você chegará a soluções brilhantes para pôr fim aos seus problemas, sejam eles emocionais, financeiros, profissionais ou de ordem social. Mas o que é uma solução? Como podemos defini-la? Uma solução nada mais é que uma idéia, que permite resolver uma situação. Veja por exemplo a história que segue.

Joãozinho estava brincando no quintal da sua casa com a rãzinha de estimação. A pequenina e inofensiva rã vivia pulando de um lado para outro com o Joãozinho atrás, até que um dia o animalzinho pulou para dentro de um buraco e lá ficou coaxando sem poder sair pois o buraco era fundo e estreito demais. Joãozinho começou a chorar e chamou a sua mãe para acudi-lo. Inicialmente, para resolver a situação, a mãe de Joãozinho tentou puxar a rã de dentro do buraco enfiando a mão, mas descobriu que este era muito estreito, e o braço não alcançava o fundo. A mão do Joãozinho era pequenina mas não chegava ao fundo do buraco, mostrando-se mãe e filho incapazes para resolver o problema. Chamaram o Paulinho, filho mais velho de onze anos. Este por sua vez pensou em enfiar um gancho com um pegador na ponta e assim trazer para fora do buraco o pobre animalzinho. Não conseguiu nada com o seu gancho, pois o buraco era meio torto e era necessário que o gancho também fosse torto, acompanhando a curvatura existente; também havia o risco de machucar e matar a rã ao ser presa no pegador, que era de metal. Depois de muito choro e desespero da parte do Joãozinho, que estava inconsolável, decidiram chamar pelo pai, que estava no trabalho. Telefonaram-lhe, e o homem, que era administrador de empresas, tomou nota do problema, escrevendo em seu bloco de anotações:

Problema urgente a resolver: Retirar rã de estimação do meu filho de dentro do buraco.

Logo a seguir o homem escreveu em seu bloco de anotações: Formas para resolver o problema:

 

- Enfiar a mão para tirar a rã.

- Fazer um gancho especial.

- Cavar outro buraco paralelo.

- Alargar o buraco para possibilitar a retirada do animalzinho.

- Tapar o buraco com terra e comprar outra rã para o filho.

- Deixar a rã lá dentro até morrer.

- Encher o buraco com água para fazer com que a rã flutue e saia do buraco naturalmente.

 

Eureca! Gritou o homem, feliz por ter encontrado uma solução inteligente. Ligou de volta para casa após alguns minutos de idealizações, sugerindo algo que efetivamente resolveria o problema. Foi facílimo trazer a rã para fora do buraco enchendo-o com água. Não havia perigo algum da rã se afogar, pois o animal é anfíbio, sendo-lhe a água um ambiente familiar tanto quanto a terra. Um outro animal não anfíbio morreria afogado, mas a rã, de modo algum.

Com você pode perceber, as idéias têm o poder de resolver praticamente todos os nossos problemas. O pai do Joãozinho era um homem treinado a pensar, a ter idéias para resolver seus problemas administrativos. Conhecia o método científico para resolução de problemas e o aplicou. Mas como ele pôde ter tantas idéias em pouco tempo, chegando efetivamente a uma que de fato resolveu o problema de modo inteligente? Esta é uma questão que vem sendo discutida em laboratórios de psicologia e ainda não se chegou a uma conclusão definitiva. Entretanto, definitivamente ficou comprovado que quanto mais você submeter um problema a uma análise e deseja obter soluções para resolvê-lo, elas acabam chegando. O que precisamos então é aguçar a nossa capacidade de análise, pois é através dela que chegaremos mais rapidamente a soluções geniais, como foi o caso do pai de Joãozinho, do Einstein, do Marconi, do Graham Bell e tantos outros.

Mathias Gonzalez

Mathias Gonzalez, brasileiro e naturalizado australiano, autor de 132 livros dedicados à filosofia, psicologia e educação.
-> Psicólogo clínico, organizacional e escolar.
-> Pós-graduado em Psicopedagogia.
-> Especialista em Educação a Distânci.
-> Mestre em Gerontologia;
-> Mestre em Tecnologia de Comunicação e Informação.
-> Doutorando em Educação

Clique aqui para ler este artigo na Artigonal.Com