Aprenda a resolver problemas matemáticos Rio Branco, Acre

No contexto de educação matemática, um problema, ainda que simples, pode suscitar o gosto pelo trabalho mental se desafiar à curiosidade. Neste sentido, os problemas podem estimular a curiosidade do aluno e fazê-lo a se interessar pela Matemática, de modo que ao tentar resolvê-los o aluno adquire criatividade e aprimora o raciocínio. Leia mais abaixo.

UFAC
(68) 3901-2571
rdv BR-364, 4000, Km 4, Dis Industrial
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
Sociedade Educativa Acreana Ltda
(68) 3026-1717
av Getúlio Vargas, 1268, An 2 Sl 202, Bosque
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
Instituto de Ensino Superior do Acre
(68) 3244-1282
tr Ponta Pora, 100, Capoeira
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
R. L. P. dos Santos - Me
(68) 3221-2301
r Deodoro,Mal, 236, 2 An, Centro
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
SESI - Serviço Social da Indústria - AC
(68) 3212-4200
av Nações Unidas, 3727, Estação Experimental
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
M. S. Pre-vestibular Ltda
(68) 3224-0726
r Venezuela, 658, Cerâmica
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
SENAI - Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial
(68) 3223-3678
av Epaminondas Jacome, 1260, Base
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
Faculdade da Amazônia Ocidental
(68) 2106-8200
etr Dias Martins, 894, Ch Ipê
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
A F Carneiro
(68) 3224-1946
r Bartolomeu Bueno, 163, Cs, Bosque
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
Faculdade Barão do Rio Branco
(68) 3213-7070
rdv BR-364, 2000, Km 2, Dis Industrial
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Aprenda a resolver problemas matemáticos

Resolução de problemas matemático

Um matemático, ao descrever o seu trabalho, certamente não deixará de pronunciar duas palavras presentes no seu dia a dia: problema e prova.

O problema é o meio pelo qual a Matemática se desenvolve, ou seja, o “alimento” da evolução matemática. Um problema tem seu grau de importância relacionado à quantidade de idéias novas que ele traz à matemática e o quão ele é capaz de impulsionar os diversos ramos da Matemática – sobretudo aqueles em que ele não está diretamente relacionado.

A prova está indissoluvelmente ligada ao problema e é a única maneira de atestar ou não a solução matemática do mesmo. A prova representa o rigor, a solidez e a consistência da teoria matemática e nada mais é do que uma seqüência de raciocínios dedutivos que parte de fatos de veracidade e chega até o resultado em demonstração, resolvendo o problema.

No contexto de educação matemática, um problema, ainda que simples, pode suscitar o gosto pelo trabalho mental se desafiar à curiosidade e proporcionar ao aluno o gosto pela descoberta da resolução.

Neste sentido, os problemas podem estimular a curiosidade do aluno e fazê-lo a se interessar pela Matemática, de modo que ao tentar resolvê-los o aluno adquire criatividade e aprimora o raciocínio, além de utilizar e ampliar o seu conhecimento matemático.

Resolução de problemas matemáticos é uma barreira que a maioria dos alunos enfrenta no aprendizado da matemática, pois esses têm dificuldade em identificar a operação que deve ser utilizada para a sua resolução. Ao resolvermos um problema matemático, antes de fazermos as “contas”, devemos interpretar, entender o que ele quer que calculemos, assim podemos dizer que a dificuldade em resolver problemas matemáticos não é uma dificuldade da disciplina de matemática e sim uma dificuldade interdisciplinar, pois o aluno que não interpreta um problema dificilmente fará uma interpretação de texto bem feita nas aulas de português, por exemplo. São vários os fatores que levam um aluno a ter dificuldade em interpretar textos ou problemas, o principal deles é falta do hábito da leitura. Ao ter como prioridade a construção do conhecimento pelo fazer e pensar; o papel da reformulação e resolução de problemas é fundamental auxiliar o aluno.

Para facilitar a resolução dos problemas matemáticos é preciso seguir algumas fases:

v Compreensão do problema;

v Elaboração de um plano de solução;

v Execução do plano;

v Verificação da retrospectiva;

v Emissão da resposta.

Sugestões:

  • Trabalhe com problemas simples, e aos poucos apresente problemas mais complexos. A qual estará estimulando o aluno.
  • Valorize a maneira de como o aluno resolveu o problema e não simplesmente o resultado, sabemos que a matemática tem varias saídas, auxiliando a organização do pensamento.
  • Sempre estimular o aluno a revisão do que fez, de como chegou ao resultado final.
  • Deixar claro ao aluno que o errar está aprendendo mais por tentativa e erro e não por tentativa e acerto.
  • Oriente, estimule, questione, mas nunca de pronto deixe o aluno pensar.
  • Faça com que os alunos inventem seus próprios problemas.
  • Nunca apressar o aluno durante a resolução de um problema, deixe-o pensar.

Um problema é mais valioso à medida que o resolvedor – ou seja, quem está se propondo a encontrar uma solução ao problema - tenha de inventar estratégias e criar idéias. Quem resolve pode até saber o objetivo a ser atingido, mas ainda estará enfrentando um problema se ele ainda não dispõe dos meios para atingir tal objetivo.

Referencias:

Dante, Luis Roberto: Matemática (Ensino Fundamental) – Manual do Professor I. Linares, Alcy. II. Grafos. III. Título.

POLYA, George. A arte de resolver problemas. Rio de Janeiro, Interciência, 1978.

Roseli Lima Dias de Souza

Artigo elaborado pela professora de Matemática:Roseli Lima Dias de SouzaFormação: Matemática com ênfase em informáticaEspecializada em Pedagogia Escolar e Metodologia de Ciências e Matemática(Professora das Escolas: Centro Integrado de Ensino Cremilda de O. Viana; Escola Municipal Marechal Candido Rondom ; Escola Estadual João Ribeiro Vilela)

Clique aqui para ler este artigo na Artigonal.Com