Aprendendo a educar os filhos do futuro Fortaleza, Ceará

O futuro da humanidade está intimamente ligado ao desenvolvimento das novas gerações. Pais preparados para dar aos filhos uma boa formação moral e espiritual, escolas construídas para transformar crianças e jovens em pessoas responsáveis e valorosas. Leia mais abaixo.

Palestrante André Morrevi
(85) 8701-9080
Rua Otoni Façanha de Sá 09
Fortaleza, Ceará
 
Escola de 1 Grau João Matias Gomes
(85) 257-7842
r Padre Roma, 838, Fátima
Fortaleza, Ceará
 
Escola de 1 Grau Thomaz Pompeu Sobr
(85) 495-1209
vl José Meneleu, 531, Centro
Fortaleza, Ceará
 
Escola de 1 Grau Monsenhor Dourado
(85) 478-6914
av Sgt Herminio Sampaio, 4600
Fortaleza, Ceará
 
Escola de 1 Grau Marcos Valentim P de Sousa
(85) 295-7496
r Freire Alemão, 91, Serrinha
Fortaleza, Ceará
 
Easy Way Intercâmbios
(85) 9608-4689
Av. Santos Dumont, 3060 Sala 515
Fortaleza, Ceará
 
Colégio Estadual Liceu do Ceará
(85) 223-0817
r Gustavo Barroso, Bom Jardim
Fortaleza, Ceará
 
Escola de 1 Grau Raimundo Soares de Sousa
(85) 232-1231
r Costa Freire, 550, Parangaba
Fortaleza, Ceará
 
Escola de 1 Grau Professora Maria A Nunes
(85) 294-2474
r 0916, 4, Conjunto Ceará
Fortaleza, Ceará
 
Escola de Nutrição Agnes June Leith
(85) 281-2789
r Adriano Martins, 436, Jacarecanga
Fortaleza, Ceará
 

Aprendendo a educar os filhos do futuro

Por Benedicto Ismael Camargo Dutra

As futuras mães são responsáveis, em primeira linha, pela qualidade humana dos seus descendentes.

O futuro da humanidade está intimamente ligado ao desenvolvimento das novas gerações. Pais preparados para dar aos filhos uma boa formação moral e espiritual, escolas construídas para transformar crianças e jovens em pessoas responsáveis e valorosas, são os fatores essenciais que promovem o progresso real. No entanto, essa teoria, que levaria o mundo a ser um lugar melhor para se viver em paz e harmonia, não se verifica na prática. Além disso, a população está envelhecendo, como comprovam as estatísticas. Os recursos da medicina têm elevado o percentual de pessoas em idade mais avançada, inclusive nos países menos desenvolvidos.

Ao chegarem à maturidade, as pessoas deveriam se sentir e atuar como transmissores de ensinamentos e cultura às novas gerações de forma a que estas pudessem promover a renovação. Aos jovens cabe o papel da incessante busca pelo novo a ser integrado ao antigo. No entanto, as novas gerações estão envelhecendo precocemente. O impulso revigorante da adolescência e juventude tem sido desviado para caminhos inadequados, ao invés de vivenciado de forma plena, perdendo-se com isso a oportunidade da conquista de melhores condições gerais de vida e felicidade.

As mães sempre foram o esteio da família, no entanto é sabido que o melhor meio de enfraquecer um povo se faz através da deterioração moral das futuras mães, pois elas são responsáveis, em primeira linha, pela qualidade das novas gerações. Além disso, vários fatores contribuem para desencaminhar os jovens, tais como lares desestruturados, a fraca e inadequada formação escolar, os constantes maus exemplos de falta de integridade moral e desvios de verba da parte dos que estão no exercício do poder, a falta de uma visão promissora do futuro e a ausência de uma perspectiva mais segura do que o subemprego. Tudo isso acaba levando as novas gerações a assumirem uma atitude negativa perante a vida, descuidando-se dos estudos, entregando-se aos vícios em festas “rave”, nas quais se incentiva o consumo excessivo de bebidas alcoólicas e drogas. Assim, a vida passa celeremente e as pessoas se habituam a uma rotina constrangedora, em que o tempo disponível não é plenamente aproveitado.

E quando atingem a maturidade, precisam lidar com os inconvenientes do envelhecimento, como a menor disposição para as atividades e aumento das doenças, a maioria delas decorrente da falta de maiores cuidados e dos abusos praticados na juventude. Podem ocorrer também outras conseqüências mais sérias e debilitantes, que muitas vezes requerem cuidados da parte dos filhos ou de parentes que passam a ser seus cuidadores. O grande problema, nesses casos, é que nem sempre filhos e parentes têm condições de prestar a devida assistência.

Em eras passadas a idade não significava uma fase crítica, pois o próprio modo de viver, de acordo com as leis da Criação, proporcionava um envelhecer sadio amparado pelas forças naturais, sem as complicações observadas atualmente. No entanto, a maturidade é um período muito rico em oportunidades para repensar a vida e sua finalidade. Fortalecer o impulso ascendente e o desejo de evoluir sempre é o que de mais importante há para ser feito nessa fase da vida, e para isso não há um minuto sequer a perder. O vivenciar se torna rico e frutífero, e a jovialidade interior pode até ressurgir, não obstante os efeitos dos anos já vividos se tornarem visíveis. Chegará o momento no qual o corpo será deixado para trás e a alma deverá estar fortalecida no impulso mais elevado para seguir seu próprio caminho sem ficar retida nos labirintos da matéria e aos costumes adquiridos.

As novas gerações precisam saber nitidamente de tudo isso para que tenham o devido cuidado com a vida e possam cumprir, na Terra, a missão de promover a concretização de um futuro cada vez mais belo e feliz.

Ensinar as novas gerações a ler, escrever e usar o computador não é suficiente. Devemos despertá-las e prepará-las para assumir a posição de seres humanos que saibam cuidar do planeta e beneficiar a vida em todos os sentidos, com a certeza e que dessa forma alcançaremos um futuro melhor!

........................................................................

BENEDICTO ISMAEL CAMARGO DUTRA
Autor do livro “ENCONTRO COM O HOMEM SÁBIO, “REENCONTRO COM O HOMEM SÁBIO EM BUSCA DO SANTO GRAAL e "NOLA, O MANUSCRITO QUE ABALOU O MUNDO" - Editora Marco Zero/Nobel

Clique aqui para ler este artigo na SóCultura