Aprendendo etiquetas à mesa Rio Branco, Acre

As normas de etiqueta à mesa surgiram na antiga França, onde até hoje é considerada como sinônimo de requinte e refinamento. Conheça vários tipos de recepção e como comportar em cada um deles. É importante salientar que as normas de etiqueta à mesa são as mesmas, independente do estilo de recepção que você irá realizar.

F . Moura Felix - Me
(68) 3227-7182
r Rio de Janeiro, 1564, Floresta
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
E. C. Vieira - Me
(68) 3223-3857
r Hugo Carneiro, 227, Bosque
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
J. Felix Ferreira
(68) 3026-1037
r Rio de Janeiro, 1854, Qd D 9 Cs 2, Base
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
D Lago
(68) 3026-2495
r Rubens Carneiro, s/n, Sn, Abrahão Alab
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
Elcimar F. Ferreira
(68) 3223-3857
etr Usina, 1321, Aviário
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
Cometa Restaurante Ltda
(68) 3224-2115
r Quintino Bocaiúva, 223, Centro
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
D. M. S. Borges - Me
(68) 3226-6655
av Nações Unidas, 2123, Estação Experimental
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
A. Palu Junior
(68) 3224-1998
r Quintino Bocaiúva, 1452, Bsq
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
F. Junior Vieira de Oliveira
(68) 3026-1046
r Deodoro,Mal, 159, Sl 244, Centro
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
I. J. Schaefer -me
(68) 3228-4088
av Getúlio Vargas, 3242, Vl Ivonete
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Aprendendo etiquetas à mesa

Equipe Portal Orgânico
Chef Renato Caleffi

História

As normas de etiqueta à mesa surgiram na antiga França, onde até hoje é considerada como sinônimo de requinte e refinamento. Quem nunca ouviu falar dos maravilhosos "menus" desenvolvidos pelos franceses, suas belas mesas compostas com bom gosto e classe?

É importante salientar que as normas de etiqueta à mesa são as mesmas, independente do estilo de recepção que você irá realizar, o que irá interferir na composição da mesa será o cardápio oferecido. Talheres, pratos e copos sempre estarão dispostos à mesa de acordo com o cardápio que você preparou.

Tipos de recepção:

Formais (serviço à francesa, serviço à inglesa).
Informais (serviço à americana, à brasileira).

Serviço à francesa

Em matéria de etiqueta à mesa, é o mais requintado, deve ser realizado somente em ocasiões especiais (casamentos, bodas, noivados, quando receber pessoas formais, como ambiente de trabalho - presidentes, diretores, hóspedes estrangeiros). São situações protocolares, como numa embaixada, por exemplo.

Neste serviço devemos tomar precauções dobradas, nada pode dar errado... O garçom deve estar impecável (com uniforme e luvas). O mesmo começa servindo a mulher sentada ao lado direito do anfitrião (a convidada de honra), em seguida todas as mulheres, por último o anfitrião. Deve trazer a bandeja à esquerda do convidado, para que ele mesmo se sirva.

Os lugares à mesa são marcados com porta cartões (placement), onde consta o nome de cada um à frente do local onde deve se sentar.

O garçom que serve à francesa deve ter muita prática, não devem nunca esbarrar nos convidados enquanto servem e nem se encostar à mesa.

Serviço à inglesa

O serviço à inglesa também é um serviço requintado, porém o que o diferencia é que neste serviço o convidado não precisa pegar os talheres da bandeja para se servir, pois é o garçom que o fará. É um serviço muito usado nos restaurantes.

Serviço à americana

Qualquer refeição, do café da manhã à ceia, pode ser servida à americana, isto é em forma de bufê. Este tipo de recepção é indicado para reuniões com um número grande de pessoas, para que as pessoas fiquem mais à vontade para se servirem. Porém , hoje em dia é bastante adoptada como forma prática e simples de receber amigos em casa, claro tudo isso sem perder o requinte e bom gosto á mesa. A mesa poderá ser arrumada da seguinte forma: Os pratos e talheres ficam empilhados num dos lados da mesa, um arranjo deve vir ao centro, e do outro lado as travessas com seus respectivos talheres. Se forem mais de 10 pessoas, os pratos devem ser divididos em 2 pilhas, no bufê ou mesinha auxiliar, inclusive os pratinhos de sobremesa.

Serviço à brasileira

É o tipo de serviço que mais estamos acostumados, é o tradicional serviço familiar que realizamos em nossas casas. A mesa deve ser arrumada com toda a elegância, pois mesmo sendo pessoas mais íntimas, deve -se ter o capricho de distribuir tudo da melhor forma possível. Nesse serviço não utilizamos garçom, pois as travessas podem estar à mesa.

Os anfitriões tem 3 opções:

Servir todos os convidados - ou repetir travessas - ou usar o aparador e deixar os convidados se servirem à vontade.

Como servir à mesa

A pessoa que servirá a mesa (o dono da casa, copeira ou garçom) deve estar com aparência impecável e com aparência perfeita. Deve ter boa postura, jamais se curvar sobre o convidado (roupa sempre limpa, pois higiene é fundamental).A aparência da toalha também deve ser limpa e bem passada. A mesa bem arrumada, tudo deve estar impecável.

Começa-se pela entrada (sopa, salada...). Se for sopa, prato fundo ou a taça de consomê (poderá vir cheio para mesa).
Se a entrada for fria, poderá estar no prato e á mesa, antes dos convidados sentarem. Senão, será servida pelo lado esquerdo após se sentarem.

As bebidas são servidas pelo lado direito e de acordo com os pratos. Nunca encha até a boca os copos (somente 2/3 da taça).

A primeira travessa é levada pelo lado esquerdo do convidado ( se for á francesa ele mesmo se serve ). Os pratos sujos devem ser retirados também pelo lado esquerdo. Os pratos limpos sempre entram pela direita do convidado.
Servir homens e mulheres partindo sempre da convidada de honra.

Evite fazer pilhas ao retirar os pratos, primeiro são retirados os pratos e depois os copos.

Ao terminar a refeição, o café pode ser servido á mesa ou na sala de estar.

Nota: É proibida a reprodução deste texto em qualquer veículo de comunicação sem a autorização expressa do autor. Só serão permitidas citações do texto desde que acompanhadas com a referência/crédito do autor.


Fonte: Chef Renato Caleffi

Clique aqui para ler este artigo na Portal Gastronomia