Avaliando o poder nutritivo dos alimentos roxos Cuiabá, Mato Grosso

Conheça os benefícios dos nutrientes das frutas e hortaliças arroxeadas. Confira a descrição da nutricionista Giselle Moura. O autor destaca os efeitos imunizantes da alcachofra, ameixa, amora, berinjela, feijão-preto, figo, jabuticaba, uva e repolho-roxo.

Academia Dancando A Dois
(65) 3634-1316
av Carmindo De Campos 2486 B.Dom Aquino
Cuiaba, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Academia De Dança De Salão Ana Sabóia
(65) 3023-8816
r Floriano Peixoto, 1392 B.Goiabeiras
Cuiaba, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Academia Golfinho Azul
(65) 3623-4008
av São Sebastião, 835 B.Porto
Cuiaba, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Zanca Dojo
(65) 3627-6242
r 38, 895 B. Boa Esperança
Cuiaba, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Academia Corpus
(65) 3322-7707
av General Vale 662 B.Pocao
Cuiaba, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Academia Bio ritmo
(65) 3663-2764
r 10 34 r 09 Qd 34 B.revanto Dos Pássatos
Cuiaba, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Academia Equilibrio
(65) 3628-1445
av Tancredo Neves 464 B.Jardim Tropical
Cuiaba, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Academia Mergulho Fitness
(65) 3321-9380
av Hist rubens De Mendonça, 865 B.Baú
Cuiaba, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Academia Danc'art
(65) 3322-8069
r Sirio Libanesa 48 B.Popular
Cuiaba, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Academia reginástica Ltda
(65) 3621-1930
av Senador Filinto Müller, 1181 B.Quilombo
Cuiaba, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Avaliando o poder nutritivo dos alimentos roxos


Depois do vermelho (morango, tomate, melancia, pimenta e maçã), é hora de abordar as maravilhas que frutas e hortaliças arroxeadas, azuladas e pretas podem fazer por você.


E o destaque são as antocianinas, um dos antioxidantes mais poderosos da natureza, responsável pelo tom escuro da alcachofra, ameixa, amora, berinjela, feijão-preto, figo, jabuticaba, uva e repolho-roxo.
"Esse pigmento atua na prevenção de doenças cardiovasculares e degenerativas, além de evitar que a gordura e a insulina fiquem acumulados no sangue", conta a professora de nutrição da Universidade Castelo Branco (UCB), Giselle Moura.


IMUNIZANTE!


Para entender como tudo funciona, é preciso lembrar que no corpo são formados, naturalmente, os radicais livres, moléculas instáveis que circulam pelas células e podem danificálas quando as defesas baixam a guarda.
Radiação ultravioleta, poluição e cigarro, por exemplo, estimulam a proliferação dessas moléculas em um processo conhecido como estresse oxidativo.
A boa notícia é: pesquisas apontam as antocianinas como forte candidata para livrar as células da sombra de vários males.


"A atividade antioxidante dessa substância é maior do que a das vitaminas C e E.
Existem estudos que associam o consumo de alimentos arroxeados com a diminuição dos sintomas do mal de Alzheimer, já que o pigmento é capaz de evitar a degeneração das células nervosas", aponta a nutricionista Fabiana Barrego, da assessoria nutricional e gastronômica Chef Nutri.


CORAÇÃO PROTEGIDO
O antioxidante roxo também pode impedir a oxidação do LDL, molécula que transporta o colesterol para todos os órgãos.
Sem ser oxidado, o colesterol que sobra não consegue se fixar nas paredes das artérias, gerando as temidas placas que detonam os vasos sangüíneos e maltratam o coração.
Processo parecido ocorre com as células de gordura.
Pesquisadores da Universidade de Chubu, no Japão, notaram que as antocianinas conseguem regular o funcionamento dos adipócitos, nome científico das células engordativas.
Elas seriam uma das chaves para mantê-los mais murchos e diminuir as chances de aparecer a famigerada síndrome metabólica (associada à obesidade).


BOM PARA OS DIABÉTICOS
Outro ponto a favor dos alimentos escuros: ao contribuir para que as células fiquem em equilíbrio, é possível aumentar a resistência à insulina, o mal que deflagra o diabete tipo 2.
"As antocianinas são importantes, assim, para evitar males do globo ocular, como a catarata, doença que pode acometer diabéticos se os níveis de glicose não estiverem bem controlados", lembra Giselle.


Uma curiosidade desse composto é que o organismo não absorve toda carga que ingere. Mas nem pense que uma parte delas é desperdiçada.
"A substância deixa seu rastro ao longo do trato gastrointestinal, protegendo órgãos e paredes por onde passa", garante Fabiana.
Ou seja, da boca ao cólon do intestino, é possível se beneficiar desse agente.


OUTROS ALIADOS
Alimentos de coloração arroxeada também indicam presença de vitamina B1, que transforma carboidratos e outros nutrientes em energia, aumentando a disposição mental e estimulando o funcionamento do sistema nervoso e dos músculos.
Eles também são abastecidos de fibras, que auxiliam as funções do intestino e espantam aquela vontade de devorar tudo o que aparece pela frente.
Esse grupo ainda é rico em ferro, um combatente da anemia, e de um outro antioxidante, o ácido elágico, que dobra a proteção às células, evitando envelhecimento precoce e aparecimento de tumores.


O NECESSÁRIO
"Não existe uma recomendação diária preestabelecida, mas indico a ingestão mínima de uma porção, distribuída ao longo do dia", sugere a nutricionista do Chef Nutri.
Uma dica importante é procurar alimentos frescos e da época, pois o teor de antocianinas depende dessas características.


O ideal é comer os vegetais com casca, porque lá se concentra a maior quantidade de antocianinas.
Se possível, saboreie tudo in natura.
Ao conservar a polpa no congelador e depois submetê-la ao calor, o ganho de agentes antioxidantes é menor.


Agora que já sabe de tudo isso, que tal incluir toques de roxo em sua dieta?
No caféda-manhã, a torrada pode receber geléia de framboesa ou de jabuticaba.
Uma salada de repolho-roxo ou alface da mesma coloração é uma boa pedida para assegurar mais uma dose de antocianinas no almoço ou no jantar.
O prato fica mais bonito e colorido, e você roxo de saúde!


CEBOLA-ROXA: CHORE DE ALEGRIA!
Em alguns países é a favorita em relação às demais variedades.
Alimento rico em flavonóides, antioxidantes que agem contra os radicais livres, ela ajuda diminuir a oxidação das placas de gordura nas artérias, o que previne doenças cardíacas, além de combater o envelhecimento precoce e atuar como antiinflamatório.
Essa "senhora dos anéis" apresenta quantidades importantes de vitaminas do complexo B, que ajudam na formação de anticorpos, resistência a infecções, redução dos índices de "colesterol ruim" e assimilação de proteínas no corpo, entre outros benefícios.
Tem ainda vitamina C, outra potente arma antioxidante, bem como o betacaroteno, o precursor da vitamina A, que também combate os radicais livres, aumenta a imunidade do organismo e estimula no metabolismo da gordura corporal.
A recomendação dos especialistas é consumir o vegetal cru, já que o calor do cozimento ou da fritura destrói seus compostos benéficos.


ALCACHOFRA EMAGRECE!
Com aparência inconfundível, a flor embeleza a refeição e é mais uma opção para aumentar a guarda do sistema imunológico.
Além das vantagens do pigmento roxo, ela tem muita vitamina C e outro potente antioxidante, a silimarina, que protege o fígado de substâncias tóxicas que possam prejudicar suas funções.
Também conta com cinarina, componente que estimula a produção de sucos digestivos, incluindo a bile.
Por causa desse efeito, atua como um detergente no organismo e auxilia na quebra das gorduras durante a digestão.
De lambuja, tem pouquíssimas calorias - cada unidade cozida (140 gramas) tem 62 calorias.
Rica em água, auxilia na eliminação de uréia e de substâncias tóxicas decorrentes do metabolismo celular, desenvolvendo ação depurativa do sangue.
Também tem muitas fibras, para torná-la de vez opção aos que estão em busca da silhueta perfeita.
Ferro e ácido fólico também estão em abundância na hortaliça, o que significa cuca fresca e memória afiada.
É também uma fonte e tanto de fibras, desta forma, espanta os picos de glicose, ativa a saciedade, regula as taxas de colesterol e contribui para o funcionamento do intestino.


REPOLHO-ROXO: CHEIO DE SAÚDE
É rico em antocianinas, o pigmento tão comentado na reportagem.
Seu grande poder (lembra-se?) é o de afastar o risco de infarto.
O repolho-branco, no entanto, não contém essa substância.


Também contém fósforo, mineral importante para deixar o esqueleto em dia, selênio, para fortalecer a pele, ácido fólico, vitamina que ajuda a diminuir o risco do câncer, e potássio, que fortalece os músculos.


Para aproveitar tudo isso, consuma a hortaliça em saladas.
Após o cozimento, ela chega ao prato com quantidade reduzida das propriedades que fazem bem ao corpo.


UVA CONTRA INFARTO
Estudos comprovaram que um copo de suco de uva (150 ml) ou uma taça de vinho tinto por dia ajudam a diminuir o risco de infarto em até 40%.
A fruta conta com nada menos que 20 tipos de antioxidante, o que lhe confere poder de fogo contra radicais livres, colesterol e gorduras que possam causar estragos nos vasos sangüíneos.


Tanto a uva quanto o vinho são carregados de antocianinas, mas é difícil dizer qual deles tem mais dessa substância.
Tudo depende da variedade e até da safra do alimento.


Os especialistas tendem a acreditar que a bebida supere a fruta, pois as reações químicas que ocorrem durante o processo de fermentação do vinho deixam as antocianinas mais estáveis.
Sem contar a ação vasodilatadora do álcool, que favorece todo o sistema cardiovascular.
Por via das dúvidas, se é do seu gosto, aprecie de bom grado as duas opções.


Atenção: Toda dieta deve estar sob orientação médica.


Fonte: Revista Vida Natural e Equilíbrio

Clique aqui para ler este artigo em Guia da Nutrição