Avalie o perfil feminino na literatura moderna Rio Branco, Acre

Entenda como ocorreu a transformação do perfil feminino na literatura. "Sherek", conto que virou desenho animado, é comparado com outros antigos e famosos contos de fadas. Compreenda a mudança da imagem fragilizada da mulher, evidenciada em "Branca de Neve", para uma imagem que demonstra força e liderança, em "Sherek".

SENAI - Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial
(68) 3223-3678
av Epaminondas Jacome, 1260, Base
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
Faculdade Barão do Rio Branco
(68) 3213-7070
rdv BR-364, 2000, Km 2, Dis Industrial
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
UFAC
(68) 3901-2571
rdv BR-364, 4000, Km 4, Dis Industrial
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
Sociedade Educativa Acreana Ltda
(68) 3026-1717
av Getúlio Vargas, 1268, An 2 Sl 202, Bosque
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
SESI - Serviço Social da Indústria - AC
(68) 3212-4200
av Nações Unidas, 3727, Estação Experimental
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
M. S. Pre-vestibular Ltda
(68) 3224-0726
r Venezuela, 658, Cerâmica
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
R. L. P. dos Santos - Me
(68) 3221-2301
r Deodoro,Mal, 236, 2 An, Centro
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
A F Carneiro
(68) 3224-1946
r Bartolomeu Bueno, 163, Cs, Bosque
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
Faculdade da Amazônia Ocidental
(68) 2106-8200
etr Dias Martins, 894, Ch Ipê
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
Instituto de Ensino Superior do Acre
(68) 3244-1282
tr Ponta Pora, 100, Capoeira
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Avalie o perfil feminino na literatura moderna

Palavras- chaves: representação feminina, conto de fadas,mulher moderna

1 INTRODUÇÃO

Esta pesquisa será realizada do ponto de visitacrítico-construtivo para mostrar como a "princesa" frágil e delicada dos contosdesponta-se na obra valente, destemida e desafiadora. Assim este trabalholevanta o problema: como a representação feminina no conto de fadas modernofílmico está atrelada aos estereótipos da mulher do século XXI?  E supõealgumas hipóteses:  Percebe-se que no conto de fadas fílmico ospersonagens   femininos     demonstram

___________________________

1.Trabalho apresentado como requisito da disciplina Práticade Pesquisa de Língua Portuguesa e Literatura ministrada pela Profª Drª VâniaTorga. .

2. Discente do Curso de Letras da Universidade Estadual deSanta Cruz 2008/1

certa rebeldia, sendo corajosas e destemidas. Que asprincesas tornam-se mais independentes, desprovidas de fragilidade e lutam comsagacidade em prol dos seus objetivos. Assim, as novas

princesas representadas na obra têm a identidade alteradapara abarcar o novo papel da mulher, trabalhadora, competente, determinada,politicamente alfabetizada, em contraponto com a mulher de outras décadas,muito fragilizada, dedicada à prole tendo como objetivo a auto-sustentação dohomem (príncipe). Dessa forma, a necessidade de especular o comportamento dasprincesas do século XXI, estabelecendo um paralelo com a mulher moderna, faz-senecessária pela dificuldade em problematizar a questão de gênero em estóriasmoralistas.

 No conto tradicional a mulher era vista como símbolode fragilidade sendo totalmente dependente do homem para resgatá-la do perigo,desprovida de autonomia, tendo as características esperadas ou próprias dealgumas mulheres que submissas ao discurso "machista" do sistema, reprimiramsuas conquistas e a luta pelos seus próprios ideais. Contudo, entendemos que arepresentação feminina na obra indica a possível leitura do perfil dasespectadoras que a partir da construção do imaginário percebe e identifica assemelhanças vivenciadas em seu cotidiano, com os valores e idéias construídosno enredo.

2 REVISÃO DE LITERATURA

A representação feminina nos contos de fadas modernos revelaa mudança ocorrida em nossa sociedade referente aos valores da mulher que saltada redoma composta pela família e o "machismo' e se desponta como líder de suasatitudes". A mulher moderna assume novas responsabilidades igualitárias àsmasculinas, tanto no campo profissional como no pessoal e sexual, que outroraesse posicionamento fora reprimido pela ideologia grotesca de que a mulherdeveria ser submissa totalmente a figura do homem.

          Nesse contexto, as mudanças ocorridas no universo feminino do século XXIcontribuem para a afirmação do gênero, tendo identidade definida e posta comosujeito transformador e questionador da ideologia dominante, contrapondo dessaforma os indivíduos que se atrelam ao tradicional, como válvula de dominação.Segundo Neuls entendemos:

O gênero como constituinte das identidades do sujeito, damesma forma que a etnia, a classe. A raça e outros marcadores sociais.Diferentes instituições e práticas sociais são constituídas por e constituintesdos gêneros. Do mesmo modo, entendemos que as identidades são instáveis, móveisplurais e até contraditórias. (Neuls, 2002,2) 

O gênero como constituinte de identidade do sujeito nosrevela a mutação que pode ocorrer no perfil dos contos de fadas que permeiam oimaginário das leitoras, e espectadoras do nosso século. Tendo como ponto departida a ruptura com os estereótipos rotulados á mulher. Estes nos mostrampersonagens femininas totalmente contrárias ao discurso ideológico de outrora.Temos nessas estórias o reflexo da emancipação feminina. Sendo assim, estespersonagens caracterizam-se como: rebeldes, inteligentes, corajosas, guerreirase destemidas que fazem das suas ações a ruptura direta com o tradicional.Segundo Barragan: " Concordando com Pierre Bourdieu é na literatura que seexpressa concretamente a visão de mundo de uma geração ou de uma época".

A autonomia feminina não foi um processo rápido, foi aolongo das décadas sendo construído, devido a grande instabilidade econômicavivenciada em muitos paises, houve uma mudança na postura social das mulheres,movidas pelas necessidades de sobrevivência de seus lares e, em número cada vezmaior, responsáveis pela chefia das famílias.

A independência financeira também resultou na libertaçãocultural, muitas mulheres que antes eram apenas donas de casa, passaram a seremoperárias com grande potencial, disputando vagas de empregos com homens, osquais possuem a ideologia dominante do "machismo". A mulher para estes, passa aser um mero objeto de uso, sem valor e direitos, e a convivência  comestas em um mesmo espaço de trabalho acarreta um fúria generalizada quedesencadeia o desrespeito moral e  assedio sexual. Segundo SilviaGattai  nos diz:

O velho estereótipo da mulher que consegue sobressair-se nomercado de trabalho porque é "bonita e gostosa" e faz questão de mostrar osseus dotes naturais fica cada vez mais restrito ao mundo do show bussines (videCarla Perez). Aquela imagem da secretária que mostra os seios e coxas e depoischora porque foi assediada sexualmente tende, cada vez mais, a fazer parte dopassado. ( Gattai,1999 ,1).

As mudanças  ocorridas em nossa sociedade nos últimostempos modificaram também o modo de ser de agir e pensar dosindivíduos,principalmente no que tange o universo feminino, Assim , emrevolução massiva sobre seus direitos, buscaram emanciparem dos lares em buscade empregos , sendo chefes de famílias indo em busca de seu espaço no mercadotrabalho competitivo e desigual marcado por grandes restrições e profundashumilhações. Segundo a autora Solange Sanches nos diz:

"As mulheres lançaram-se à conquista doespaço público, antes exclusivo para os homens, e empreenderam uma longajornada pela construção de sua própria independência: financeira, profissionale pessoal. Nessa trajetória, foram decisivas as ações individuais, de todasaquelas que se lançaram sobre os desafios de uma carreira profissional, daatuação política e à chefia de suas famílias. Mas ainda mais decisiva foi acrescente organização das mulheres nos movimentos sociais e políticos, particularmenteno movimento sindical." ( SANCHES,2003,5),

Neste contexto narrativo entendemos o conto de fadas fílmicoe moderno como uma releitura dos contos tradicionais. Desta forma verificamosem obras cinematográficas a intertextualidade que desponta como recursoliterário para toda e qualquer produção humana. Sendo assim, um texto  aser lido sempre representa o discurso de um outro texto que tenha se esvaído, eassim afirmamos que em sua essência configura, a sociedade e  a cultura sempre intertextual.

3 SINOPSE DO FILME

O rei Harold , pai de Fiona, morre repentinamente. Com istoShrek  precisa ser coroado rei, algo que ele jamais pensou em ser,juntamente com o Burro e o Gato de Botas, ele precisa encontrar alguém quepossa substituí-lo no cargo de soberano do Reino de Tão, Tão Distante. Oprincipal candidato é Artie , um cavaleiro fracassado e frouxo, que é primo deFiona. Para voltar a viver em seu pântano com Fiona, Shrek precisa convencerArtie, o futuro Rei Arthur, a assumir o trono deixado por seu tio, o ReiHarold. Enquanto isso, Fiona  e as princesas dos contos de fadas estãosozinhas no reino de Tão, Tão Distante e o Príncipe Encantado tenta aplicar umgolpe de estado com a ajuda de uma horda de vilões dos contos.

4 AS  PRINCESAS MODERNAS: O MATRIMÔNIO

Após a ida de Shrek a busca do novo rei, as princesas ficamsozinhas , Fiona grávida espera ansiosa pelo regresso do Shrek. Neste momentopodemos perceber a intensidade do amor entre o casal. Para  a mulhermoderna o matrimonio ainda continua sendo um momento decisivo em sua vida.

" Fiona: olhe só mais alguns dias estaremos em casa em nossacasa. Nossa cabana cheia de minhoca coberta de mofo, com aquele cheiro podre delama e lixo quem sabe com uns barulhinhos pezinhos no chão" ( ShrekTerceiro,2007)

"O casamento após o surgimento do amor romântico ( a partirdo século XVII ) tornou-se uma maneira de realizar a necessidade afetiva, e nãomais um meio de enriquecer e ajuntar, que oferecidos em dotes políticos  eheranças". ( Damasceno, Louro,2008,2).

Contudo com autonomia feminina, sendo a mulher não maissubmissa ao pai e marido, oprimida, reprodutora e rainha do lar, mas engajadapolítica, econômica e socialmente, e acima de tudo romântica. Assim. Concebe arelação a dois de forma harmoniosa e racional. Em seu cotidiano, mostram asensualidade, concebendo o matrimonio como complemento da vida não o centro,tendo ideais libertários da repressão feminina procuram viver segundo suaspróprias escolhas, quebrando paradigmas e preceitos.

4.1 AS  PRINCESAS MODERNAS: A MATERNIDADE

A realização como mulher madura e fértil, tendo amaternidade como momento de reflexão e satisfação, diferente de outrora. Nossaera não aliena a mulher apenas ao papel de mulher e dona do lar, a vidaconturbada, entre trabalho, família faz com que seja prática e ágil, tendo quecuidar de si mesma e da família.

Na analise feita no filme percebemos esta semelhança, em umadas cenas que apresentam as princesas. Fiona esposa do Shrek está em seuquarto, quando é acordada com o canto dos passarinhos trazendo uma coroa deflores,e todas as princesas estão ao seu arredor com lindos presentes para obebe que ela esta esperando: Rapunzel, Branca de Neve, Cinderela, e a Rainhamãe: reunidas entregam os presentes e expõe o pensamento sobre o casamento e amaternidade:

 

"Bela"... Fiona de quem é este? Branca o meu é maiorporque gosto mais de você... Fiona; O que? Acha a caixa enorme demais etem dentro um anãozinho.

Branca é uma mini-baba.. Fiona: o que ele faz?Branca: brinca, alimenta, faz arrotar... Fiona: o que eu e o shrek vamosfazer? Rapunzel: cuidar do casamento... Rapunzel; fala sério Fiona..vocêsabe o que rola? Vai ficar cansada o tempo todo... Começa a se descuidar,marcas de estrias, diga adeus ao romance. (Shrek Terceiro, 2007).

4.2 AS PRINCESAS NO CAMPO POLÍTICO: O ROMPIMENTO COM OTRADICIONAL

Em outra cena, a relação ocorre no campo do "ser mulher"racional e politicamente instruída, revelam seus anseios femininos como:vaidade, inveja e o egocentrismo imprescindível para a sobrevivência nosgrandes centros urbanos. As princesas em meio ao golpe de estado provocado peloencantado, tentam escapar pelos bueiros do castelo e salva o reino.

"Branca: Este lugar não é para mim"! Rapunzel: tudo tem quegirar em torno de você, essa atitude não ajuda. Branca: acho que tem inveja deeu ter sido votada a mais bela daqui... Naquela eleição manipulada. Branca: dáum tempo Rapunzel, há tempos não joga seu mega-hair. Branca: não sei se vouagüentar este lugar fedorento... (Shrek terceiro, 2007)

"Se ficássemos no castelo nada disso teria acontecido,estaríamos lá tomando chá em xícaras de coração e comendo tortinhas deamoras"... Cinderela: ninguém se importa em que vai governar o reino? Fiona: eume importo, todas vocês deviam se importar... Branca: muito bem damas em suasposições... Fiona: O que esta fazendo Cinderela? Cinderela: O que podemos fazersomos só princesas super-gostosas... (Shrek Terceiro, 2007)

Assim sendo as mulheres por caminhos lentos e nem sempreindicados, percorridos com lagrimas, foram conquistando seu espaço no seio dafamília e da sociedade, tal competência e espírito de luta com que se houveramna reivindicação  de seus direitos de igualdade.

 

 

4.3 AS PRINCESAS NO CAMPO POLÍTICO: REVOLUÇÃO FEMININA

O movimento feminista que estava sendo organizado nosEstados Unidos e Europa, tiveram um denominador comum das lutas feministassendo o questionamento da divisão tradicional dos papeis sociais, como recusada visão da mulher como o "segundo sexo" ou o "sexo frágil cujo principal papelé o de "esposa- mãe",

 Neste período do feminismo, as  mulheres viveramcom intensidade o dilema de mudar ou permanecer coexistindo um padrãotradicional de ser mulher ( virgem e esposa-mãe ) voltado para o mundodomestico, e um novo modelo de mulher que trabalha, que atua politicamente quebusca o prazer sexual.( Goldenberg,2008,2).

Dessa forma na obra estes valores são expostos pelospersonagens no momento em que decidem defender o seu reino do usurpador. Asprincesas iniciando com a Branca de Neve em sua revolta rasga a manga dovestido em símbolo á rebeldia; a Bela rasga a saia, e a rainha traça duaslinhas no rosto com o batom parecendo um guerreiro frente ao campo de batalha,Cinderela amola os sapatinhos de cristal tornando-os uma arma mortal, e juntamem movimento simbólico á revolução feminina e queimam os sutiãs e entoam ogrito de guerra.

5. CONSIDERAÇÕES FINAIS

Após a organização de todos os dados coletados durante apesquisa (leitura de diversos textos, ter assistido o filme e selecionadotrechos do filme), procuramos através do uso de procedimentos analíticos,verificar a pertinência das questões selecionadas frente as característicasespecíficas da situação estudada para que pudéssemos fazer uma análiseminuciosa.

Durante todo o processo de análise recorremos a reflexões dediversos autores, por considerarmos suas colocações de relevante pertinência aoposicionamento que aqui assumimos.

Em nossa pesquisa quando falamos sobre As princesas doséculo XXI: A representação feminina no filme Shrek III de Walt Disney,pensamos em refletir sobre como esta estar atrelada aos estereótipos da mulherdo século XXI.

A partir desta perspectiva que nos situamos percebemos que amulher conquistou seu lugar de destaque na sociedade, papel este que cadasegmento deve tornar concreto através da valorização e igualdade de direitosnos variados aspectos. Afinal, a figura feminina que antes era  tãofragilizada foi tomando consciência de sua força e capacidade, vencendo seusmedos, suas inseguranças e ocupando um espaço que antes não lhe era permitido.

Assim sendo, podemos afirmar que a princesa deixou de seruma figura decorativa e submissa. Agora, mostra-se segura de si, podendoescolher seu próprio destino e pretendentes, sendo corajosa e assumindo o seulado individual, criativo, crítico e sensual. Mostrando-se questionadora desuas posições e atitudes,  comprometida e participante ativa das decisõesreferente a construção de uma nova sociedade mais igualitária quanto aosdireitos de homens e mulheres.

É nesse contexto que a mulher deve conduzir seus novoscaminhos na sociedade, adequando-se as novas situações a elas impostas tanto nocampo social como afetivo e profissional. Esta é uma forma de aproximação aouniverso daqueles a que se destina.

REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS

BARRAGAN, Luciane Danelli; o papel da mulher naliteratura infantil; ela menina, mãe e avó. 2001

  DAMASCENO, Elenise, LOURO, Maria Luisa: para alémdos contos de fadas o ideal e o real pensamento das mulheres sobre ocasamento. Web,2008

GATTAI, Silvia: a mulher no mercado de trabalho emmutação.in web, www.mulher.com.br,1999

GOLDENBERG, Mirian: estudos e pesquisa em psicologia:inweb: www.revispsi.uerj.br

NEULS, VIDAL, Janaína Souza e Fernanda Fornari: Contos defadas modernos: ensinando modos de ser homem e de ser mulher. UFRGS,2002

 SANCHES, Solange: O Trabalho da Mulher e asnegociações internacionais. Vol 1 São Paulo,2003

Clique aqui para ler este artigo na WebArtigos.com