Circuito Fechado de Televisão Brasília, DF

Circuitos fechados de televisão, em sua essência, são sistemas de câmeras localizados em um prédio ou lote de terra que estão conectados a um sistema de monitoramento similar a uma televisão.

NEW VOICE STUDIO AUDIEINFOR RILED
(61) 3335-6136
BRASÍLIA
BRASÍLIA, DF
 
Pro Maq Com e Repres Ltda
(61) 224-9572
r SCS Q, 5, bl c sl 26
Brasília, DF
 
Majestic Filmes e Equip Ltda
(61) 347-0510
r Cln, 310, bl a lj 68
Brasília, DF
 
Retec Representação e Comércio de Máquinas Ltda
(61) 226-5679
SCS Quadra 01 Bloco L Lote 17, 17, Qd 1 Bl L An 3 Sl 307, Setor Coml Sul
Brasília, DF
 
Astemae Assist Tec em Equip para Escrit
(61) 581-5075
r Sde, 2, lot 23 cj c, Norte Tag
Brasília, DF
 
Ponto Frio
(61) 556-2929
r Centro Coml, 41, bl 5
Brasília, DF
 
Radelgo Eletr Ltda
(61) 340-2265
r Scrn, 710, bl b en 37 sl 2
Brasília, DF
 
A Sound Car Som Alarmes e Acess Nacionais e Importados Ltda
(61) 242-1036
CLS, 405, bl d lj 16 lj 18, Asa Sul
Brasília, DF
 
CTA Eletr Serv Tec
(61) 327-1987
r Cln, 403, bl a lj 50 gal, Asa Norte
Brasília, DF
 
Ags Manut Aeronaves Ltda
(61) 365-1477
r Locadoras, 2, hg 16
Brasília, DF
 

Circuito Fechado de Televisão

Visão geral

Circuitos fechados de televisão, em sua essência, são sistemas de câmeras localizados em um prédio ou lote de terra que estão conectados a um sistema de monitoramento similar a uma televisão. Um Circuito Fechado de Televisão, ou CFTV, é utilizado em uma série de atividades e, com a evolução crescente do computador e tecnologias digitais, também passou a significar um sofisticado sistema de televisão fechada. Pessoas se tornaram acostumadas a ver câmeras as observando quando estão diante de caixas eletrônicas, bancos e sinais de trânsito. Entretanto, existe um grande número de utilizações para esses circuitos de televisão, e poucas pessoas se dão conta de sua existência até hoje.

Circuito Fechado de Televisão se tornou um prevalecente método de entretenimento do público. Tal utilização pode ser vista nos eventos esportivos como futebol, basebol e futebol americano onde as jogadas, o público nas arquibancadas, e os gráficos são mostrados nos telões. Além disso, um circuito fechado de televisão é normalmente utilizado em parques de diversão e zoológicos e, no caso dos zôos, esse circuito permite que os responsáveis pelo zôo observem o comportamento dos animais em seu “ambiente” natural. Profissionais que trabalham com animação e modelagem como forma de expressão artística usam um circuito de televisão fechado para que possam observar diferentes ângulos de uma vez só e criar passagens de tempo a fim de animarem os objetos.

Agências do governo dependem do circuito fechado de televisão para um grande número de tarefas. CFTV é utilizado pelo governo para que ele possa pesquisar simultaneamente os níveis de tráfego em áreas diferentes de uma cidade. Em fábricas e instalações feitas para teste de produtos, CFTV assegura que a produção está funcionando e que os funcionários estão seguros, principalmente em áreas nucleares ou de processamento de produtos perigosos. Entretanto, para se ter uma compreensão do impacto desse equipamento na sociedade moderna, deve-se observar muitos outros aspectos do circuito fechado de televisão.

Introdução ao circuito fechado de televisão

Circuito fechado de televisão inclui uma combinação de múltiplas câmeras que podem ser estacionárias ou em movimento, e que ficam conectadas a um grupo de monitores do circuito fechado. Esses monitores são parecidos com aparelhos de televisão comuns, mas não tem os controles tradicionais que permitem ao telespectador mudar de canal. Entretanto, os monitores de um circuito fechado vêm com controles de cor e contraste que permitem que a imagem se torne mais clara ou escura.

Essencialmente, as câmeras utilizadas em um desses sistemas são conectadas através de fios (recentemente, alguns sistemas começaram a implementar uma tecnologia sem fio, ou wireless em inglês) que são direcionados a um roteador que gerencia as informações para o respectivo monitor. Independente do tipo de conexão, as imagens de um circuito fechado de televisão permanecem dentro de uma rede fechada de monitores e câmeras. Por esse motivo, a termo “circuito fechado” é utilizado já que um CFTV não pode receber programas de televisão, e nenhum rádio ou televisão alheia consegue pegar os sinais transmitidos pelo circuito fechado.

Recentemente, avanços tecnológicos aproximaram os circuitos fechados em termos de complexidade aos computadores e televisões. Fotografia digital permitiu que um sistema de CFTV fornecesse mais opções em suas câmeras, além de uma combinação de imagens com resolução mais alta em seus monitores. A habilidade de se produzir câmeras menores permitiu a presença de sistemas de monitoramento mais discretos que também podem ser colocados em ambientes menores.

A história do Circuito Fechado de Televisão

A utilização do circuito fechado de televisão começou como uma ferramenta para segurança e preparação militar. O primeiro uso documentado desses sistemas ocorreu em 1942 pelo exército alemão. A instalação de câmeras que podiam ser controladas a distância através de monitores preto e branco foram importantes na observação dos testes do míssil V2 durante a preparação para ataques militares á longa distância. Os alemães não foram os únicos a utilizarem o circuito fechado de televisão na década de 1940. Nessa mesma época, os Estados Unidos usaram essa mesma tecnologia durante o Projeto Manhattan. Esse projeto incluiu o desenvolvimento de armas atômicas nos desertos do sudoeste americano e o circuito fechado de televisão permitiu que os cientistas observassem o sucesso dos testes.

O circuito fechado de televisão se popularizou como uma ferramenta governamental na Grã-Bretanha nas décadas de 1980 e 1990. Nesse período, o governo britânico instalou milhares de câmeras a fim de monitorar o tráfego e o crime que adquiria índices cada vez maiores. Esses circuitos se tornaram uma ferramenta imprescindível para as autoridades responsáveis pelo tráfego em lugares como Nova Iorque e Londres onde câmeras foram colocadas em táxis, ônibus, e estações de trem com o intuito de prevenir vandalismo e assegurar uma transporte sem atrasos. Em cidades da Califórnia durante o final da década de 1990, câmeras de controle de velocidade foram instaladas em sinais de trânsito com o intuído de identificar os motoristas que violavam as leis.

Lojas de conveniência e outros tipos de comércio começaram a usar o circuito fechado de televisão durante as décadas de 1970 e 1980 com o intuito de prevenir roubos e controlar a multidão. Na medida que o caixa eletrônico automatizado se tornou popular na década de 1990, CFTV se tornou em algo corriqueiro nas agências eletrônicas em praticamente todas as cidades ocidentais. Na verdade, caminhar em uma cidade americana ou britânica desde a década de 1990 significa que algum tipo de CFTV provavelmente capturou a imagem da pessoa que passou andando.

As vantagens de um Circuito Fechado de Televisão

As vantagens de um CFTV incluem a habilidade de se observar uma situação perigosa à distância, de se fornecer um controle constante sobre atividades rotineiras e de possuir uma ferramenta bastante eficaz para um domicílio ou empresa a fim de combater o crime. Como mencionado antes, a história do circuito fechado de televisão começou como uma ferramenta militar com o intuito de observar o teste de um míssil e assim se assegurar que o lançamento teve êxito. Até hoje, esses sistemas são utilizados por forças militares durante testes e operações. Entretanto, o CFTV se estendeu para outras áreas governamentais e para o setor privado. Governos locais usam CFTV para observar congestionamentos e identificar pessoas que violam o limite de velocidade. Por outro lado, empresas observam o processo de produção através desses sistemas.

Um circuito fechado de televisão pode ser usado por pais e professores para observar crianças e estudantes enquanto eles estão em salas diferentes, tanto para se analisar o comportamento de um grupo quanto para se assegurar que as crianças estão se comportando adequadamente. Essas atividades rotineiras determinam o comportamento normal de crianças quando adultos não estão na sala. Agências governamentais usam CFTV para determinar o nível de utilização de uma certa rodovia, além de se assegurarem que os sinais de trânsito e sistemas de drenagem estão funcionando durante os horários de pico.

Finalmente, existem poucas ferramentas de segurança que fornecem o sentimento de segurança proporcionado pela combinação de câmeras e um circuito fechado. Empresas como lojas de conveniência, bancos e postos de gasolina têm utilizado o CFTV por anos com intuito de prevenir pequenos roubos e de se manter atento a qualquer comportamento duvidoso. Embora não haja nenhuma estatística provando que um CFTV é mais eficiente contra furtos do que outras ferramentas, proponentes do CFTV argumentam que, em fato, as câmeras que são notadas por possíveis criminosos agem como um elemento que os desencoraja a prosseguir. Esse tipo de opinião promoveu a criação de um segmento empresarial que é especializado em CFTV para usos domésticos. Famílias que estejam preocupadas com invasores incluem câmeras e um circuito fechado de televisão no projeto de construção da casa, junto com portões de seguranças e grades. Muitas vezes, o sentimento de segurança é tão importante quanto uma segurança realmente tangível.

As desvantagens de um CFTV

Embora um circuito fechado de televisão tenha muitas vantagens em termos de segurança e entretenimento, esse tipo de sistema trouxe à tona muitas questões sobre liberdades civis e direitos de privacidade. Particularmente em cidades ocidentais, preocupações com a proteção dos direitos de privacidade vão contra as necessidades de companhias e agências governamentais que precisam observar o comportamento do público a fim de prevenir o crime. Certamente, a literatura expôs essa preocupação de muitas maneiras: o ainda popular romance da década de 1940, Animal Farm de George Orwell, ou o filme mais recente, V for Vendetta. Esses trabalhos artísticos expõem uma preocupação com a maneira pela qual as agências governamentais ultrapassam os limites em nome da justiça.

Um exemplo de uma possível preocupação com os direitos civis é a utilização de CFTV na prevenção de furtos em lojas de departamento. Especialistas em prevenção ao crime acreditam que, se eles não podem monitorar as pessoas enquanto elas experimentam as roupas, então eles não podem controlar e punir aqueles que querem furtar roupas e outros itens. Entretanto, a utilização de um circuito fechado de televisão para observação de homens e mulheres se despindo e se vestindo é desnecessária já que etiquetas eletrônicas são também uma ferramenta eficaz na prevenção desses furtos. Apesar disso, a utilização de circuitos fechados de televisão se tornou mais comum na medida que pessoas se tornam cada vez mais desconfortáveis com a idéia de que estão sendo observadas.

Além das preocupações com os direitos civis que cercam o uso de um CFTV, para muitos, um CFTV é caro demais e ineficiente para que seja tão vastamente utilizado. Embora o estilo antigo de CFTV que utiliza fiação normal e câmera preto-e-branco tenha um preço acessível tanto para empresas quanto para agências do governo, a nova geração de equipamento CFTV é muito mais caro. Além do mais, existem poucos estudos que demonstram com certeza que um CFTV é realmente efetivo na prevenção de atividades criminais. Problemas de privacidade e as questões sobre custo e benefício combinadas fazem de um CFTV um método duvidoso de segurança em um cenário mais otimista, e uma maneira errônea de se usar a tecnologia em um cenário mais pessimista.

Usos públicos de um CFTV

O circuito fechado de televisão é ainda usado predominantemente pelo poder público em uma série de atividades, por organizações públicas ou privadas como uma ferramenta de vigilância, por comerciantes como um elemento que tenta desencorajar o criminoso, e por empresas como um mecanismo para resolver problemas. Existe uma série de maneiras em que o circuito fechado de televisão entra em nossas vidas diárias sem nós notarmos. Esse fato demonstra como a tecnologia e a sociedade estão rapidamente se fundindo e como o público mundial está mais acostumado a presenciar a utilização de novas tecnologias como um método que asseguraria mais segurança.

Organizações privadas como restaurantes e mercearias hoje corriqueiramente possuem um CFTV com câmeras na parte exterior e interior de seus prédios a fim de observar qualquer comportamento duvidoso. Com esses sistemas, o gerente ou dono de uma loja pode também julgar se uma determinada vitrine é eficiente ou se algum item está vendendo como planejado. As câmeras e outros aparelhos se tornaram menores e mais eficientes, com mais claridade permitindo que os usuários de um CFTV processem a informação visual em dados úteis.

A utilização pública de CFTV se tornou em lugar comum nas cidades ocidentais através de câmeras em áreas de trânsito intenso, em lotes de estacionamento, e em bases militares. Em sinais de trânsito, o CFTV pode ser utilizado para se observar congestionamentos, o progresso de uma obra pública e também permite que a polícia identifique os infratores. Muitos departamentos de policia americanos e britânicos possuem sistemas onde oficiais observam um CFTV a fim de registrar as placas do veículo infrator para que possam posteriormente enviar as multas. Finalmente, bases militares usam o circuito fechado de televisão com o objetivo de observar os procedimentos, testes de míssil, e problemas com o alcance dos tiros.

Usos privados de um CFTV

O circuito fechado de televisão está rapidamente se tornando parte dos sistemas de segurança domésticos na América e Inglaterra. A proliferação de comunidades fechadas nos subúrbios é baseada não somente em um interesse em deixar a cidade para trás por um ambiente mais espaçoso, mas também porque áreas urbanas têm testemunhado um aumento na quantidade de crimes. Na verdade, companhias de segurança especializadas em segurança doméstica criaram um grande número de opções de CFTV que podem ser instalados em uma residência, incluindo câmeras de resolução alta, e televisores múltiplos para que, em vários lugares da casa, qualquer pessoa possa ver quem está na porta da frente.

Em comunidades fechadas e prédios nos Estados Unidos, existe uma preocupação constante com atividades criminais e problemas mecânicos na drenagem e iluminação. Câmeras são normalmente colocadas em postes de iluminação ou placas já que o tamanho das câmeras tem se tornado cada vez menor. Embora alguns achem que a presença visível de câmeras de vigilância tende a desencorajar um ato criminoso, alguns acreditam que câmeras escondidas são mais úteis a fim de se observar qualquer comportamento criminoso, além de permitir uma ação mais segura da polícia. Apesar de tudo, a presença de um CFTV traz segurança para uma família e indivíduos preocupados com o aumento do crime em subúrbios.

Igualmente, CFTV é utilizado em famílias de classe alta para que tenham um sentimento de segurança em suas residências. A evolução dos sistemas de segurança permite que um consumidor compre câmeras de vigilância que dispensam o uso de fios – uma dessas câmeras pode ser colocada na porta da frente ou portão, e permitir uma distância significativa entre o dono da casa e o visitante. Além disso, CFTV tem sido usado por pais que podem monitorar a sua criança visualmente e auditivamente a fim de se assegurar que poderão reagir com velocidade a qualquer problema que venha a surgir. Levando-se isso tudo em consideração, o CFTV ainda é mais comumente utilizado na esfera pública, mas, com o aumento da preocupação com o crime nas cidades e subúrbios, os sistemas de segurança passaram sofrer inovações mais constantes.

Comprando equipamento de CFTV

Um indivíduo ou empresa pode comprar um CFTV de várias maneiras. O melhor jeito de se começar o processo de compra de um CFTV é através de uma pesquisa on-line, tipicamente ao se fazer uma simples busca por tal equipamento. Depois de ler algumas críticas e descobrir qual sistema de CFTV é mais apropriado para cada propósito específico, um consumidor pode decidir se ele deseja comprar o sistema através de alguma empresa on-line, ou se ele prefere ir fisicamente a algum loja.

Ambas as lojas on-line e os estabelecimentos com uma presença física na região apresentam aspectos positivos e negativos. Embora as lojas on-line que são especializadas nesse tipo de tecnologia ofereçam preços mais baixos, em caso de problemas com o equipamento, o consumidor pode vir a ter mais problemas ou simplesmente ter que enfrentar um processo de troca mais longo. Similarmente, a ida a uma loja com presença física pode oferecer um sentimento de segurança durante a compra, mas provavelmente essa loja não terá uma variedade tão grande de equipamentos. Qualquer pessoa interessada em adquirir um CFTV deve levar em consideração esses fatores a fim de ter um bom investimento ao longo prazo.

Instalação de um CFTV

Muitos proprietários de casas e donos de empresa consideram a instalação de um CFTV durante a construção para que, desse modo, forneçam proteção imediata ao seu investimento, além de fazer com que a instalação seja mais fácil. Entretanto, quando isso não for possível, a pessoa não deve se preocupar já que a instalação de um CFTV não é tão difícil assim. Essencialmente, esse sistema necessita que alguém conecte a fiação entre uma câmera, monitor e roteador.

Durante a instalação do CFTV, outra consideração importante é a localização das câmeras e monitores. A utilização de câmeras rotativas significa que um abrigo para a câmera não poderá ser utilizado fazendo com que o equipamento fique mais exposto ao clima e vandalismo. Monitores podem ser instalados em paredes ou mesas criadas para esse propósito, mas normalmente esses são colocados sobre uma mesa de escritório.

Uma última consideração para as pessoas interessadas na compra de CFTV irá definir como o sistema será configurado. Existe uma série de maneiras em que câmeras podem ser fixadas a um monitor e as imagens dessas câmeras podem ser exibidas em uma tela dividida ou através de uma rotação entre imagens. Outro método seria a colocação de uma câmera para cada monitor a fim de manter uma observação constante de tudo que se passa diante da câmera.