Cirurgia às Orelhas Caucaia, Ceará

Esta cirurgia, também conhecida por octoplastia, é um procedimento cirúrgico realizado com o objectivo de eliminar o aspecto saliente das orelhas num paciente. Muitas vezes, as pessoas com orelhas salientes são ridicularizadas: isto é frequente com as crianças. Estas conseguem ser inconscientemente cruéis e as pessoas com orelhas salientes podem sentir-se muito pouco confiantes com o seu próprio aspecto.

Rommel Reno Porcino Reinaldo
(85) 3224-7329
Tiburcio Cavalcante 1435
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Cirurgia do Aparelho Digestivo

Dados Divulgados por
Joao Fortes de Siqueira Filho
3246-1520
Av Rui Barbosa 2223
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Cirurgia Pediátrica

Dados Divulgados por
Josue Viana de Castro Neto
3486-6011
Av Dom Luis 1233
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Cirurgia Cardiovascular

Dados Divulgados por
Adriano Lima Souza
3486-6077
Av Dom Luis 1233
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Cirurgia Cardiovascular

Dados Divulgados por
Robert William de A Bringel
3244-2614
R Coronel Linhares 950
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Cirurgia do Aparelho Digestivo

Dados Divulgados por
Lazaro Antonio de Matos Jales
3455-1200
Av Heraclito Graca 60
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Cirurgia Pediátrica

Dados Divulgados por
Jose Ricardo de Moura Torres de Melo
Padre Valdevino 1870
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Cirurgia do Aparelho Digestivo

Dados Divulgados por
Ricardo Leite de Aquino
3486-6300
Av Dom Luis 1233 - Sala 104
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Cirurgia Geral

Dados Divulgados por
Rogerio Cruz Saraiva
3261-9781
R Coronel Linhares 1741
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Cirurgia Geral

Dados Divulgados por
Marcelo Esmeraldo Holanda
4009-3333
Av Pontes Vieira 2551
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Cirurgia de Cabeça e Pescoço

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Cirurgia às Orelhas

1 Questões Gerais

Esta cirurgia, também conhecida por octoplastia, é um procedimento cirúrgico realizado com o objectivo de eliminar o aspecto saliente das orelhas num paciente. Muitas vezes, as pessoas com orelhas salientes são ridicularizadas: isto é frequente com as crianças. Estas conseguem ser inconscientemente cruéis e as pessoas com orelhas salientes podem sentir-se muito pouco confiantes com o seu próprio aspecto. Consequentemente, a sua auto-estima também é afectada. Contudo, estes problemas podem ser evitados caso o paciente opte por ser operado.

A cirurgia correctiva às orelhas é normalmente realizada por um cirurgião plástico. As orelhas são fixadas de forma a ficarem mais próximas da cabeça e a área circundante é reajustada para retirar o aspecto saliente. Se bem que qualquer pessoa possa ter uma vida normal mesmo que tenha orelhas salientes, a sua auto-estima está em risco. Se essa pessoa não se incomoda com as suas orelhas salientes, não há qualquer necessidade de recorrer à cirurgia. Contudo, se essa pessoa desenvolver uma percepção errada sobre si mesma ou se é constantemente alvo de chacota, a cirurgia pode ser necessária.

A cirurgia correctiva às orelhas é um dos procedimentos estéticos mais seguros. Pode ser realizada tanto em adultos como crianças e os riscos associados a esta cirurgia são mínimos. Geralmente, qualquer pessoa a partir dos 6 anos com orelhas salientes é um candidato para a octoplastia. O mais importante é que o paciente não fica com cicatrizes visíveis da operação: a incisão é feita por trás da orelha e não se pode ver. Os pacientes recuperam rapidamente e ficam satisfeitos com os resultados da cirurgia: o maior benefício é um aumento da sua auto-estima.

2 Razões para a Octoplastia

Como já foi mencionado, um dos principais benefícios da cirurgia correctiva às orelhas prende-se com os ganhos a nível da auto-estima do paciente. As pessoas que nascem com orelhas salientes podem não desenvolver um problema até irem para a escola e serem forçados a sociabilizar-se com outros. As crianças tendem a reparar em tudo quanto é diferente nas outras pessoas e têm o hábito de apontar essas diferenças: é uma tentativa de gozar a outra pessoa ou simplesmente uma forma de mostrar que reparou na diferença. As crianças jovens nem sempre compreendem que podem estar a magoar os sentimentos de outra pessoa, mas quando a chacota começa, os problemas com a auto-estima também começam. Aos 6 anos, a cirurgia pode fazer-se com segurança e irá permitir reconhecer-se como seres humanos bonitos, e não como o “miúdo das orelhas grandes”.

Ter orelhas salientes não é algo que desapareça com a idade. Na verdade, uma criança com orelhas salientes torna-se num adulto com orelhas salientes e isto pode ter consequências graves nas mais variadas áreas de vivência do indivíduo. Durante a adolescência e a entrada na vida adulta, os namoros podem ser afectados pela falta de auto-confiança do indivíduo. Além disso, certas carreiras podem estar-lhe vedadas: pode colocar de lado profissões que exijam interacção com outras pessoas, mesmo que tenha as capacidades necessárias para o trabalho. Os adultos com orelhas salientes podem inclusive limitar o penteado que usam: manter o cabelo mais longo para esconder as orelhas ou não o usar preso, por medo de serem gozados. Os chapéus não são eficazes para esconder o facto de se ter orelhas salientes – na verdade, ainda chamam mais a atenção sobre elas. Tanto os homens como as mulheres podem fazer a cirurgia para alterar esta situação: os homens podem usar os chapéus e penteados que quiserem e as mulheres pode sentir-se seguras a usar o cabelo preso ou até mesmo brincos.

3 Escolher a Cirurgia Às Orelhas

Uma vez que a auto-estima afecta múltiplas áreas da vida de uma pessoa, é extremamente importante que cada um se sinta bem consigo mesmo. As pessoas com problemas de auto-estima têm frequentemente problemas em relacionar-se com os outros, sentindo que estão a ser constantemente julgados, não conseguindo comunicar, nem expressar os seus sentimentos devidamente e a sua qualidade de vida é significativamente diminuída. Ter as orelhas salientes pode causar este tipo de problemas e isso pode ser resolvido em pouco tempo, por pouco dinheiro e sem complicações.

Os problemas de auto-estima são recorrentes: envenenam tudo aquilo em que as pessoas se envolvem, influenciando o seu trabalho académico e a sua carreira; alguém que não se sente bem consigo mesmo não agarra os desafios que a vida lhe oferece. Parece tolice deixar que um problema tão pequeno como ter orelhas salientes tenha tanta força na vida de alguém, quando é tão fácil resolver o problema com uma simples cirurgia estética.

Decidir-se pela opração é uma decisão que deve ser tomada pelos pais. Estes podem ter preocupações relativas aos riscos da operação, mas estes são mínimos. É feita uma pequena incisão por trás da orelha, que resulta numa pequena cicatriz que ninguém vê excepto se estiver à sua procura intencionalmente. Além disso, os riscos do período pós-operatório são insignificantes. Os pais que estejam a considerar permitir esta cirurgia devem pensar nos seus benefícios para a criança: a correcção da posição das orelhas pode realmente mudar-lhe a vida. Por seu lado, os adultos podem optar por fazer a cirurgia em qualquer altura. O procedimento é feito sem necessidade de internamento e o seu efeito sobre a auto-estima vale bem as duas ou três consultas médicas.

4 Candidatos À Cirurgia
As crianças são bons candidatos à cirurgia quando atingem a idade escolar. O cirurgião deve informar os pais sobre se o procedimento é a opção correcta para o seu filho. É uma boa ideia fazê-lo antes de a criança entrar para a escola: vai ajudá-la a integrar-se socialmente. Os pais devem ter em consideração que a criança pode sentir-se nervosa em relação à cirurgia e tanto eles como o cirurgião podem trabalhar em conjunto para ajudar a criança a compreender cada passo do procedimento: antes, durante e depois.

Os pais não precisam de ter medo que o seu filho sinta dores. Haverá somente um ligeiro desconforto. A criança recebe anestesia geral, a cirurgia é levada a cabo e a recuperação inicia-se imediatamente de seguida.

Os adultos podem fazer a cirurgia quando se sentirem preparados. São tratados de forma um pouco diferente das crianças: o procedimento ocorre frequentemente no gabinete do médico e nem sempre recebem anestesia geral: poderão receber somente um sedativo ligeiro.

Tanto os adultos como as crianças que decidam fazer a cirurgia correctiva devem estar de perfeita saúde antes do procedimento. O médico deve fazer exames completos a forma a certificar-se que o individuo está de boa saúde antes de fazer a operação. É nessa altura que todas as dúvidas e questões devem ser colocadas.

Se a pessoa for saudável, o seguro de saúde poderá cobrir as despesas da cirurgia. Contudo, em relação a adultos, esta é considerada uma cirurgia estética e o seguro não a cobre. Esta é uma das razões porque muitas pessoas fazem a operação quando são jovens.

5 Cirurgia Correctiva e Riscos

Quando as pessoas pensam em procedimentos cirúrgicos, costumam pensar também nos riscos associados a esses procedimentos. Preocupam-se com possíveis complicações e a sua ansiedade em relação à cirurgia pode levá-los a evitá-la. Felizmente, se bem que existam, os riscos de uma operação correctiva às orelhas são muito pequenos.

Uma vez que é feito um corte, o paciente deve ter cuidado para que a área circundante não infecte. Estas infecções podem ser tratadas com antibióticos, caso surjam. Outro risco relaciona-se com as dificuldades de cicatrização, que podem levar a sangramentos ou perdas de líquido linfático. Se qualquer um destes casos ocorrer, o paciente deve regressar ao médico para tratar do assunto. Caso contrário, a cicatriz pode ficar mais grossa do que o inicialmente previsto.

Os pacientes não têm que se preocupar com perdas de audição, uma vez que na cirurgia correctiva não se toca no ouvido. A única área tocada durante a operação é a orelha. Se bem que a sensação na zona da orelha possa diminuir depois da cirurgia, é algo somente temporário.

Finalmente, e uma vez que a cirurgia envolve a aplicação de suturas permanentes sob a pele (para segurar permanentemente a orelha nesse sítio), existe um pequeno risco de, a longo prazo, estas irritarem a pele e esta abrir. Nos raros casos em que tal acontece, esta situação pode ser rapidamente resolvida pelo médico.

O tempo de recuperação é mínimo, e desde que o paciente siga todas as instruções do médico, pode usufruir de todos os benefícios da octoplastia pouco tempo após a cirurgia.

6 Procedimentos Pré-Operatórios da Cirurgia Correctiva

Após o indivíduo (ou progenitor/tutor) escolher um cirurgião, pode marcar-se uma primeira consulta. Nessa altura, este pedirá ao paciente a sua história médica e fará todos os exames considerados necessários. Os registos médicos são essenciais – o médico precisa de saber se existe algo, na sua ficha, capaz de interferir na cirurgia. O paciente deve também trazer, para essa primeira consulta, toda a medicação que estiver a tomar, que será analisada de forma a determinar se poderá vir a causar hemorragias durante ou depois a cirurgia.

Na consulta inicial, o cirurgião examina as orelhas do paciente, para avaliar a extensão da saliência. São tiradas e registadas as medidas, de modo a que o cirurgião saiba exactamente onde posicionar as orelhas. O plano deve, nessa altura, ser detalhadamente discutido com o paciente ou pai/tutor do paciente.

Caso se trate de um paciente fumador, é imperativo que este deixa de fumar no período anterior à cirurgia. Mesmo sendo uma incisão pequena, este vício interfere com o processo natural de cicatrização. O médico também pode sugerir da toma de vitaminas, que promovem o processo de cicatrização.