Como fazer Intercâmbio no exterior Brasília, DF

Fazer um Intercâmbio no exterior e um sonho q pode tornar-se realidade.Apesar das restricoes que varios paises adotaram em virtude de atentados terroristas,ainda assim e possivel realizar o sonho de estudar fora.Neste artigo vamos citar tambem alguns paises que nao exigem o visto,mas que possuem alguns procedimentos que devemos estar atentos antes de embarcar!

Apoio Telecom
(61) 3223-2331
SDS BL Q s 307
Brasília, DF
 
Elétrica Hidrowat
(61) 3340-1841
SCLRN 716 BL A lj 21
Brasília, DF
 
Alencar Instalações
(61) 3245-2104
CRS 513 BL B s 203 en 9
Brasília, DF
 
Francisco Bombeiro Hidráulico Eletricista
(61) 3233-3684
SHCES Q 303 BL C Comércio lj 47
Brasília, DF
 
Marcelo Eletricista
(61) 3355-6395
QN 3 CJ 5 c 22
Brasília, DF
 
S.o.s Pague Menos Elétricos e Hidráulicos
(61) 3347-2002
SCLRN 704 BL C lj 20
Brasília, DF
 
Circuitu´s Instalações e Reformas
(61) 9333-2430
CLN 406 BL A lj 8
Brasília, DF
 
Altaide Eletricista
(61) 3274-1603
SCLRN 708 BL C ap 101 en 16
Brasília, DF
 
Divino Instalações Elétricas
(61) 9998-1466
QI 8 cj D
Brasília, DF
 
Elétrica e Hidráulica Sadan
(61) 3399-5976
QS 14 c 3 cj 10B
Brasília, DF
 

Como fazer Intercâmbio no exterior

Após inúmeros cometimentos de atentados alguns países decidiram restringir o acesso de visitantes com políticas mais rígidas de imigração e concessão de vistos.

O país mais afetado por estas medidas foi sem dúvida os EUA. No entanto, países como Canadá e Reino Unido também passaram a adotar medidas mais restritivas na concessão de vistos em função desta nova realidade.

Solicitar um visto de entrada para um destes países pode demorar de 1 semana a 6 meses, dependendo do tipo de visto e o consulado do país em referência.

Em função destas dificuldades, alguns países de língua inglesa tem se destacado junto a estudantes brasileiros justamente por não exigirem visto de entrada.

A Irlanda talvez seja o exemplo mais claro destas mudanças, já que muitos estudantes que tem receio de solicitar visto de entrada para o Reino Unido preferem estudar neste acolhedor país.

A Irlanda ainda conta com um atrativo a mais para os Brasileiros, pois permite que estudantes matriculados em cursos de pelo menos 6 meses trabalhem legalmente no país por até 20 horas semanais.

Para entrar como estudante na Irlanda basta apresentar a carta de confirmação da escola, da acomodação e comprovar ter fundos suficientes para se manter no país ao agente de imigração no aeroporto em Dublin. O estudante recebe um visto provisório de 1 mês e dentro deste prazo deve regularizar sua situação como estudante no departamento de imigração  GNB (Garda National Bureau). Somente estudantes devidamente inscritos em cursos regulares e que efetivamente estejam cursando as aulas recebem o direito de permanecer como estudante na Irlanda.

Outro destino na Europa que também atrai estudantes que buscam fugir de visto para países de língua inglesa é a República de Malta. O país é composto por um pequeno grupo de ilhas no Mediterrâneo, próximo a Sicília. Malta é bastante procurada pelas suas belas praias e sua arquitetura milenar, que já foi cenário de diversos filmes épicos. Como foi colonizada pelos ingleses, Malta mantém o inglês como uma de suas línguas oficiais. O estudante brasileiro que estudar neste país por um período de até 3 meses não tem a necessidade de visto de entrada. No entanto, serão exigidos do estudante os mesmos documentos solicitados pela imigração Irlandesa.

A África do Sul é um destino que vem atraindo mais brasileiros a cada ano, principalmente pela proximidade da Copa do Mundo de 2010, o que faz com que este país esteja freqüentemente na cabeça dos apaixonados pelo futebol. Estudantes de cursos de até 3 meses não necessitam de visto de entrada para este país, que tem como Cape Town (Cidade do Cabo), uma das cidades preferidas para a realização de cursos de inglês, principalmente pela sua mistura de mar e montanha como paisagem natural.

Já a Nova Zelândia é a opção para os estudantes que desejam estudar na Oceania, mas não desejam passar pelo rigoroso processo de visto exigido pela Austrália. Estudantes que se matriculam por um período de até 3 meses não necessitam de visto de entrada neste lindo país, que tem como principais cidades Auckland, Wellington e Christchurch. Como o país tem dimensões territoriais relativamente pequenas, é perfeitamente possível conhecer suas duas ilhas no período de realização de um curso na Nova Zelândia.

Estudar inglês no exterior ainda pode ser um sonho a ser alcançado por muitos estudantes brasileiros e a barreira do visto não existe nos países relacionados acima.

No entanto, é importante considerar que os agentes de imigração destes países têm o poder de recusar a entrada de estudantes que não comprovarem que tem recursos suficientes para se manter no período de realização do curso. Além disso é importante demonstrar claramente os objetivos na realização do curso ao agente de imigração, caso indagado a respeito. Se o estudante seguir estas regras básicas, a sua entrada no país desejado é praticamente garantida.

Sobre o Autor

Claudio Chalom atua na área de intercâmbio cultural desde 1993, ocupando atualmente o cargo Diretor Regional da BEX Brazilian Excahnge (http://www.bexintercambio.com.br). Desde 2006 passou também a atuar como Consultor na área de SEO (Search Engine Optimization) e Internet Marketing através da empresa NoTopodaMidia (http://www.notopodamidia.com.br)


Artigos.com