Como ser um jovem empreendedor! Brasília, DF

Nem todas as pessoas têm a sorte de iniciar suas carreiras na empresa sob a guia de gerentes maduros e bem sucedidos. A maior parte começa a trabalhar sob chefes medíocres, inseguros, compulsivos, ciumentos e fracassados, que esperam pouco ou nada de suas vidas na empresa ou que, pelo contrário, acalentam sonhos de poder.

Elétrica Hidrowat
(61) 3340-1841
SCLRN 716 BL A lj 21
Brasília, DF
 
Apoio Telecom
(61) 3223-2331
SDS BL Q s 307
Brasília, DF
 
S.o.s Pague Menos Elétricos e Hidráulicos
(61) 3347-2002
SCLRN 704 BL C lj 20
Brasília, DF
 
Francisco Bombeiro Hidráulico Eletricista
(61) 3233-3684
SHCES Q 303 BL C Comércio lj 47
Brasília, DF
 
Elétrica e Hidráulica Sadan
(61) 3399-5976
QS 14 c 3 cj 10B
Brasília, DF
 
Altaide Eletricista
(61) 3274-1603
SCLRN 708 BL C ap 101 en 16
Brasília, DF
 
Circuitu´s Instalações e Reformas
(61) 9333-2430
CLN 406 BL A lj 8
Brasília, DF
 
Alencar Instalações
(61) 3245-2104
CRS 513 BL B s 203 en 9
Brasília, DF
 
Divino Instalações Elétricas
(61) 9998-1466
QI 8 cj D
Brasília, DF
 
Marcelo Eletricista
(61) 3355-6395
QN 3 CJ 5 c 22
Brasília, DF
 

Como ser um jovem empreendedor!

Nem todas as pessoas têm a sorte de iniciar suas carreiras na empresa sob a guia de gerentes maduros e bem sucedidos. A maior parte começa a trabalhar sob chefes medíocres, inseguros, compulsivos, ciumentos e fracassados, que esperam pouco ou nada de suas vidas na empresa ou que, pelo contrário, acalentam sonhos de poder.

A poucos iniciantes é dado conhecer a amplitude das funções desempenhadas na empresa de modo que possam escolher o lugar mais adequado para fazerem uma carreira.

Poucas pessoas podem discutir livremente os métodos de trabalho sem correr o risco da chacota ou da repressão.

Poucos têm a oportunidade de receber orientação de gerentes experimentados. A maior parte dos chefes de Seção exerce uma liderança do tipo autoritário ou do tipo burocrático que causam desgosto ou desinteresse nos jovens executivos.

O jovem executivo freqüentemente deixa a empresa no primeiro ou segundo ano de trabalho, quando percebe que o ambiente não é receptivo aos novos valores.

Metade dos universitários recrutados mudam de emprego durante o primeiro ano de trabalho.

1. Os jovens querem experimentar diversos empregos antes de se assentarem

2. Os novos têm melhores oportunidades para mudar.

3. Os jovens não sabem o que querem.

4. Muitos dos cargos que aceitam são inadequados.

5. Tendem a se sentir perdidos nas grandes organizações.

6. Os antigos sentem ciúmes dos novos.

7. São recrutados para funções que não exigem graduação superior.

8. Têm como chefes pessoas que não sabem como tratá-los.

9. O conformismo da organização repele os jovens.

10. Aspectos desfavoráveis do emprego não são mostrados pelo recrutador.

Este problema tende a agravar-se daqui a uns anos conforme aumentar a demanda de trabalho por parte dos universitários recém-formados.

Em vista disso, as empresas estão se organizando para receberem os universitários. O principal problema, além de uma boa seleção, consiste na colocação em cargos adequados e no acompanhamento.

Meu conselho como alguém que já passou por todas estas experiências e sabe a dinâmica do mercado Brasileiro e Internacional.

INTERNACIONALIZE SUA CARREIRA, é a única forma de expandir seu mercado profissional e poder ter expectativas de sucesso futuro.

Sobre o Autor
•PhD em Administração de Empresas pela Flórida Christian University (EUA)
•PhD em Psicologia Clínica pela Flórida Christian University (EUA)
•Psicanalista e Diretora de Assessoria Geral da Sociedade de Psicanálise Transcendental.
•Mestre em Administração de Empresas pela USP.
•Especialista em Estratégias de Marketing em Turismo e Hotelaria pela USP, MBA em Gestão de Pessoas e Especialista em Informática Gerencial.
•Psicanalista voluntária na Casa de Apoio à Criança Carente com Câncer e na Universidade da Terceira Idade.
•Professora da FGV do Rio de Janeiro e de mais 03 universidades.
•Empresária no ramo moveleiro
•Responsável e Membro do Conselho Editorial da Revista Empresa Familiar.
•Coordenadora do grupo de Excelência de Empresa Familiar do Conselho Regional de Administração de São Paulo - CRA.
•Diretora da DS Consultoria S/S Ltda, especializada em Empresas Familiares.
•Conciliadora, Mediadora e Árbitra Empresarial.
•Membro do Conselho Editorial e responsável pela Revista Empresa Familiar.
•Autora do livro O Perfil do Empreendedor e co-autora do livro Empresa Familiar: Conflitos e Soluções, juntamente com Domingos Ricca, Roberto Gonzalez e José Bernardo Enéas Oliveira.
•Vários artigos publicados na área de Administração, Tecnologia da Informação e Psicanálise em revistas especializadas.

Artigos.com