Conferindo os cuidados com suplementos alimentares Cuiabá, Mato Grosso

Veja abaixo os cuidados com os suplementos alimentares e as vitaminas. A ingestão exagerada de vitaminas e outros nutrientes sob a forma de suplementos alimentares causa prejuízos à saúde, principalmente as vitaminas lipossolúveis (A, D, E e K, vitaminas que não são solúveis em água), que podem causar efeitos contrários ao esperado e até algumas doenças. A quantidade de vitamina C presente em uma dessas pastilhas efervescentes tão conhecidas é absurdamente maior do que a necessidade diária.

Carlos Alberto A Maranhao
Av 31 - de Marco 889
Cuiaba, Mato Grosso
Especialidade
Cirurgia Plástica

Dados Divulgados por
Magno Stefani Cezar
Av. Presidente Marques 437
Cuiaba, Mato Grosso
Especialidade
Cirurgia Plástica

Dados Divulgados por
Dulciyara Lopes, Drª
(65) 3023-9001
Tv Léo Edilberto Griggi, 75 Goiabeiras
Cuiabá, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Tiago, José S
(65) 3623-5986
r Cândido Mariano, 990 Quilombo
Cuiabá, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Med K Prod e Serv Médico Hospital e Laboratorial
(65) 3626-3997
av José Rodrigues do Prado, 252 Santa Rosa
Cuiabá, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Jubert Sanches Cibantos Filho
(65) 3623-4023
Rua General Neves 111
Cuiaba, Mato Grosso
Especialidade
Cirurgia Plástica

Dados Divulgados por
Maria do Socorro Dra. Cirurgiã Plástica
(65) 3623-8521
r Cmte Costa, 1496 Centro
Cuiabá, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Dra Maria do Socorro Cirurgiã Plástico
(65) 3623-8521
r Cmte Costa, 1496 Revivere Centro Sul
Cuiabá, Mato Grosso

Dados Divulgados por
AR Distribuidora de Medicamentos e Produtos Hospitalares Ltda
(65) 3634-3637
av Pedro Pedrossiam,Gov, 388, Campo Velho
Cuiabá, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Draúzio Antônio Medeiros
(65) 3624-3713
av Isaac Póvoas, 1124
Cuiabá, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Conferindo os cuidados com suplementos alimentares

Publicidade Nos últimos anos o padrão de consumo alimentar na população brasileira tem sofrido mudanças significativas , principalmente no que se refere ao aumento do consumo de lipídios e diminuição percentual no consumo de carboidratos.

Esta situação leva ao crescimento dos casos de obesidade e a conseqüente busca das academias de ginástica para queimar as "gordurinhas indesejáveis".

Sabe-se que o número de academias tem aumentado de maneira importante na última década.

Segundo Rui Dammenhain, especialista em vigilância sanitária , com 10 anos de experiência na área, e que foi diretor da vigilância sanitária da Capital paulista, alguns estudos revelam que muitas pessoas praticavam exercícios físicos regularmente . " Na cidade de São Paulo , por exemplo o total de academias de ginástica passou de 600 para mais de 3000 , na última década, isto sem contar com as academias dentro de grandes empresas".

Junto com toda esta atividade física , tão importante para uma boa saúde, um fator causa preocupação: o aumento da ingestão de suplementos alimentares e vitaminas

A ingestão exagerada de vitaminas e outros nutrientes sob a forma de suplementos alimentares causa prejuízos à saúde, principalmente as vitaminas lipossolúveis (A, D, E e K, vitaminas que não são solúveis em água), que podem causar efeitos contrários ao esperado e até algumas doenças.

Por serem solúveis apenas em gorduras, elas são de difícil excreção, e quando estão em excesso no organismo, boa parte não é expelida, acumulando-se no fígado e no tecido adiposo. A própria vitamina A, que faz parte desse grupo e atua na pele e na visão, pode ser tóxica , se usada em altas doses, causando, neste caso, dor de cabeça e alteração da visão, ou seja, sintomas combatidos por ela mesma quando consumida de forma correta.

O problema mais grave tem relação com o consumo de vitamina C, isso porque a sua ingestão fora da dieta alimentar já se tornou normal e, para muitos, obrigatória. Porém, essa substância pode causar cálculo renal e desconforto gástrico se consumida em excesso.

A quantidade de vitamina C presente em uma dessas pastilhas efervescentes tão conhecidas é absurdamente maior do que a necessidade diária. A quantidade desejável de consumo de vitamina C é de 90 miligramas por dia. Para ter idéia de valor , um copo de suco de laranja tem 60 miligramas dessa vitamina, o que ratifica a idéia de que a quantidade de nutrientes que ingerimos na dieta alimentar, desde que esta seja balanceada, é suficiente para abastecer o organismo.

A indicação de suplementos alimentares não pode ser feita sem a investigação da saúde e dos hábitos do paciente, para checar se ele realmente tem carência de algum tipo de substância essencial, explica Rui Dammenhain.

Estes produtos devem ser registrados junto a ANVISA - Agência Nacional de vigilância Sanitária, porém a venda não é regulamentada e pode-se comprar produtos sem nenhum tipo de indicação nas inúmeras lojas espalhadas pelo Brasil e até pela internet , complementa.

Ele ainda afirma que o hábito de utilizar certos suplementos, mesmo sem indicação médica, pode ser associado à intensa propaganda dos laboratórios farmacêuticos, que incentivam o uso através de promessas de aumento da disposição e diminuição do stress, o que na maioria dos casos não é verdadeiro e pode até ter conseqüências opostas as esperadas.

Apenas em casos de subalimentação e desnutrição pode ser necessário sua reposição por meio de complexos alimentares. Em outras situações, porém, o consumo de "vitaminas em cápsulas" - bastante comum no mercado - deve ser melhor orientado.

Cada dia mais as pessoas acreditam que a saúde seja comprável, sendo a venda de suplementos dietéticos crescente; nos Estados Unidos este mercado já ultrapassou a cifra de 6,5 bilhões de dólares em 1996 (englobando principalmente vitaminas e minerais).

No Brasil , os gastos com suplementos, representam média mensal de cerca de R$65,00 para os homens e de R$45,00 para mulheres. A maioria dos consumidores de suplementos alimentares e vitamínicos são homens , e os suplementos mais consumidos são os aminoácidos ou outros concentrados protéicos e o consumo maior foi o diário.

Existe pouca informação sobre o consumo de suplementos pelo público em geral, principalmente quando se fala de seus efeitos potenciais e colaterais

A fonte mais utilizada de recomendação de suplementos foi a de instrutores e professores de academias, seguida de amigos , auto-indicação, nutricionista e médico ..

O usuário ainda se encontra mal informado sobre o conteúdo dos suplementos e as conseqüências de sua ingestão. Muitos desses produtos geram grande controvérsia sobre seus efeitos, principalmente à longo prazo, o que leva a crer que este assunto pode ser tratado como um problema de saúde pública.

Nota: É proibida a reprodução deste texto em qualquer veículo de comunicação sem a autorização expressa do autor. Só serão permitidas citações do texto desde que acompanhadas com a referência/crédito do autor.

Fonte: Maxpress – INBRAVISA

Clique aqui para ler este artigo na Portal Nutrição