Agências de emprego Campina Grande, Paraíba

Foi lançado recentemente o primeiro portal de empregos desenvolvido especificamente para pessoas com necessidades especiais. A Lei 8.213 existe desde 1991, e prevê cotas para portadores de deficiência no mercado de trabalho. Leia mais no artigo abaixo.

Aço Center
(83) 321-9977
S Campos, 1162
Campina Grande, Paraíba
 
Pool Brindes
(83) 321-3274
r Peregrino de Carvalho, 321, Centro
Campina Grande, Paraíba
 
Artebrindes
(83) 322-7687
r CEL João Lourenço, 219
Campina Grande, Paraíba
 
Asses Comunicação
(83) 222-8385
Prof B Leite, 1, sl 1
João Pessoa, Paraíba
 
Estratégia Comunicação
(83) 222-6522
pc Vidal de Negreiros, 202, Centro
João Pessoa, Paraíba
 
Vega Dessalinizadores
(83) 341-2139
av Nova da Rainha, 109
Campina Grande, Paraíba
 
Casa dos Brindes
(83) 341-1597
Alx Cavalcante, 38
Campina Grande, Paraíba
 
Provene Promotora Vendas Nordeste
(83) 342-0434
pc Alf Dantas, 14
Campina Grande, Paraíba
 
Cop Asses Comunicação Ltda
(83) 246-3108
B Rabelo, 205
João Pessoa, Paraíba
 
ES News Asses Imprensa
(83) 246-7273
F L H Santos, 434
João Pessoa, Paraíba
 

Agências de emprego

Foi lançado recentemente o primeiro portal de empregos desenvolvido especificamente para pessoas com necessidades especiais.

A Lei 8.213 existe desde 1991, e prevê cotas para portadores de deficiência no mercado de trabalho. Pela lei, as empresas que têm de 100 a 200 funcionários devem reservar, obrigatoriamente, 2% de suas vagas para pessoas com deficiência, que pode ser visual, física ou mental.

O endereço www.selursocial.org.br vai hospedar o Sistema Integrado de Vagas e Currículos para Pessoa com Deficiência, a fim de que as pessoas com necessidades especiais se cadastrem e tenham acesso a vagas de emprego.

“Faz-se necessário a criação de novas oportunidades, pois é preciso socializar o direito de garantir o exercício mínimo que lhes resguarde a cidadania e a dignidade” declara Monica Vargas, tutora de Gestão e Liderança do Portal Educação .

As empresas também poderão consultar o site para contratar pessoas deficientes. O cadastro é feito de forma gratuita.

Fonte: Assessoria de Imprensa - Portal Educação

Clique aqui para ler este artigo na Gestao e Lideranca