Conhecendo a permacultura Brasília, DF

Permacultura é um conjunto de práticas que envolvem não só conhecimentos científicos multidisciplinares, mas também o saber popular. Como exemplo de projeto permacultural pode-se citar uma propriedade rural em que a luz solar é aproveitada para fornecer energia elétrica. Veja mais no artigo abaixo.

Haná Japanese Food
(61) 3242-7331
CLS 408 BL B, Lj 35
Brasilia, DF

Dados Divulgados por
Fuji sushi
(61) 3224-6255
SCS Q 7 BL A, Lj 64
Brasilia, DF

Dados Divulgados por
Aero Clube de Brasília
(61) 3225-9811
Sgas 903, Lt 77
Brasilia, DF

Dados Divulgados por
Cafe Cancun
(61) 3327-1451
SCN Qd 2 BL D, s/n Lj 52; Liberty Mall
Brasilia, DF

Dados Divulgados por
Aabb-associação Atlética Banco do Brasil
(61) 3223-0078
Sces Tr 2, s/n, lt 16
Brasilia, DF

Dados Divulgados por
Dragon King
(61) 3328-4030
SCN Q 5 BL A, Brasília Shopp Lj 223
Brasilia, DF

Dados Divulgados por
Brasília Clube de Xadrez
(61) 3274-5375
Scrn 706/707 Bl D, s/n, en 12, s 301
Brasilia, DF

Dados Divulgados por
Cantina Da Massa
(61) 3226-8374
CLS 302 BL A, Lj 4
Brasilia, DF

Dados Divulgados por
Centro de Treinamento Esgrima Brasília
(61) 3242-5497
Sces Tr 1, s/n, lt 3
Brasilia, DF

Dados Divulgados por
Le Français Restaurant
(61) 3225-4583
CLS 404 BL B, Lj 27
Brasilia, DF

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Conhecendo a permacultura

Permacultura é um conjunto de práticas que envolvem não só conhecimentos científicos multidisciplinares, mas também o saber popular. Aliam-se conhecimentos de arquitetura, agricultura, zootecnia, química, e outras áreas, promovendo o planejamento, implantação e manutenção de sistemas mais sustentáveis.

Como exemplo de projeto permacultural pode-se citar uma propriedade rural em que a luz solar é aproveitada para fornecer energia elétrica; a água da chuva é coletada e armazenada em cisternas para uso posterior, as águas residuais são tratadas através da implantação de filtros biológicos e tanques de decantação; os resíduos orgânicos são utilizados na produção de composto ou ainda na geração de energia em biodigestores; foças são substituídas por sanitários compostáveis, etc. Inúmeras e relativamente simples são as alterações que podem ser feitas garantindo melhores condições para o homem e para o local em que vivemos.

A palavra Permacultura, ainda não incluída nos dicionários brasileiros, foi criada por Bill Mollison para descrever a transformação que ocorre ao se mudar da agricultura convencional para uma permanente agricultura. Mollison, ao visualizar a irracional degradação da fauna e flora a sua volta, foi impulsionado a estudar e divulgar princípios e práticas na tentativa de minimizar os danos à natureza e ao próprio homem decorrentes das atividades agrícolas. Trabalhou muito tempo como pesquisador da CSIRO (Organização para a Pesquisa Científica do Reino Unido) e depois passou a ensinar na Universidade da Tasmânia onde com David Holmgren, desenvolveu um sistema agricultural sustentável.

Desenvolveu também os vários princípios para a Permacultura e em 1978 publicou o livro Permacultura Um, seguido, um ano mais tarde, por Permacultura Dois.

Entre os princípios propostos pela Permacultura pode-se citar:

· a diversidade garante estabilidade aos sistemas, portanto quanto mais elementos e interações contidas no sistema, mais facilmente estará em equilíbrio. Dessa forma, rotação de culturas, cultivo em faixas, utilização de SAF's(Sistemas Agro-florestais), integração agricultura-pecuária, são algumas atividades que favorecem a essa estabilidade;

· quanto mais próximo do que ocorre na natureza, menos esforço se faz na condução do sistema, por esse motivo tenta-se imitá-la ao máximo;

· é necessário diminuir gastos energéticos - o emprego de tecnologias poupadoras de energia e a preocupação com o balanço energético dos sistemas de produção agrícolas auxiliam na diminuição do gasto de energia;

· é mais viável e prudente se prevenir emergências a enfrentá-las, sendo assim o mais importante é evitar a degradação do ambiente e não deixar que se degrade para depois restaurá-lo;

· o problema é a solução, portanto deve-se lidar com as condições que se tem - o sistema de produção deve ser adequado com as condições locais, se temos um solo pouco fértil, pode-se utilizar plantas menos exigentes em nutrientes, garantindo assim uma produção constante sem exaurir o solo;

· é importante visar cooperação em vez de competição e integração em vez de fragmentação - ao unir forças pode-se conseguir resultados mais positivos;

· devemos nos responsabilizar pelo futuro de nossos netos.

Atualmente existem diversos locais no mundo em que a Permacultura é posta em prática na área rural e urbana, encontrando-se em alguns países cursos de graduação nesta área. No Brasil podemos citar ecovilas e institutos importantes como o IPEC-Instituto Permacultura e Ecovilas do Cerrado em Goiás; Integria no Rio Grande do Sul; Vila Yamaguishi e Parque Visão Futuro no estado de São Paulo; Lothlorien e Fundação Terra Mirim na Bahia; Abra 144 na Amazônia, entre outros. Pelo que tudo indica, a população está cada vez mais consciente de que precisamos cuidar do local em que vivemos para garantir sua preservação. Por esse motivo a prática da Permacultura tende a aumentar gradativamente.

Nota: É proibida a reprodução deste texto em qualquer veículo de comunicação sem a autorização expressa do autor. Só serão permitidas citações do texto desde que acompanhadas com a referência/crédito do autor.

Fonte: Equipe Portal Orgânico - Eng. Agrônomo Ricardo Cerveira

Clique aqui para ler este artigo na Portal Agricultura