Empresas de seleção de pessoas Brasília, DF

Aprenda a planejar a semana, para obter bons resultados na procura de empregos. Conheça quais são os dias mais propícios para levar os currículos nas empresas. Ao contrário que todo mundo pensa, a segunda-feira não é um bom dia para ir às empresas atrás de emprego.

Empresas de seleção de pessoas

publicidade

A prática de investir todas as fichas na procura por emprego na segunda-feira pode não trazer os resultados esperados pelo candidato. Segundo consultores ouvidos pelo G1, muitos currículos enviados neste dia deixam de ser lidos devido à imensa procura. Em compensação, segundo os especialistas, quem manda currículos ou procura centros de recrutamento na quinta e na sexta-feira encontra mais vagas e enfrenta menos concorrência.

“As caixas de e-mail dos recrutadores ficam lotadas às segundas-feiras de tantos currículos que chegam, e muitos acabam nem sendo lidos”, diz Vanessa Novais, gerente de planejamento de carreira da Ricardo Xavier Recursos Humanos. Segundo ela, ao contrário do que muitos pensam, a maior parte das oportunidades surge às quintas e sextas-feiras.

Por isso, as empresas preferem receber os currículos na quinta-feira para chamar os candidatos na semana seguinte. “Os números comprovam isso. Quem manda currículos quinta e sexta-feira tem mais chances de ser chamado para a entrevista”, ressalta a especialista.

De acordo com Vanessa, além de serem os dias em que mais surgem as vagas, na quinta e na sexta-feira os candidatos que enviam os currículos saem na frente porque a concorrência costuma ser menor.

Domingo
A consultora aconselha os candidatos a responder as vagas publicadas nos jornais de domingo na terça-feira e quarta-feira, buscar vagas nas agências de emprego e nos sites de carreira na quinta e na sexta-feira. Entretanto, os currículos devem ser sempre enviados no período da manhã. O candidato deve sempre levar em conta o prazo estipulado pelas empresas para envio de currículos ou comparecimento a agências de emprego.

“Existe a cobrança da família para que comecemos a procurar emprego na segunda-feira, que significa começar a semana tomando uma providência. E muitos passam o domingo assinalando anúncios nos jornais para correr atrás na segunda. Mas o ideal é tirar o domingo para curtir, assinalar os classificados na segunda e correr atrás das vagas na terça”, aconselha.

Vagas chegam no meio da semana
Sidnéia Palhares, gerente da divisão de efetivos da agência de recrutamento Gelre, destaca que "todo dia é dia de procurar emprego". Ela diz, porém, que quem for a agências na quinta ou na sexta-feira tem mais chance do que quem for às segundas.

"Segunda tem maior movimento porque as vagas chegam nas agências no meio da semana e são publicadas nos jornais no domingo. O resultado é que na segunda tem acúmulo de pessoas nas agências de emprego. Quem manda o currículo na quinta ou na sexta tem chance à frente das outras pessoas."

Movimento cai na sexta-feira
Daniela Sampaio da Silva Xavier, supervisora da área de avaliação e monitoramento dos Centros de Apoio ao Trabalho (CAT), da Secretaria Municipal de São Paulo, que fazem intermediação de mão-de-obra, diz que 50% do total de candidatos que passam pelas unidades durante a semana buscam emprego na segunda e na terça-feira, entre 7h e 9h. O restante vai nos demais dias. A sexta-feira é o dia de menor movimento.

“As vagas surgem todos os dias. Muitos empregadores disponibilizam vagas no meio da semana, e em alguns setores há mais vagas na quinta e na sexta-feira. E justamente nesses dias o movimento cai bastante nos centros”, diz. Ela indica que os candidatos optem por ir às unidades do CAT no período da tarde, quando o movimento é menor.

A supervisora aconselha ainda os candidatos a planejar a busca de trabalho para a semana toda, dividindo os dias entre elaborar e atualizar o currículo e depois distribuí-los, seja pessoalmente nas empresas e agências de recrutamento ou cadastrando em sites.

“Não se deve mandar todos os currículos na segunda-feira, mesmo porque muitas empresas costumam tirar esse dia para fazer suas reuniões internas”, explica Daniela.

Busca todos os dias
O vigilante Lourivaldo dos Santos Souza, de 29 anos, está procurando trabalho há oito meses. Afirmou que sempre procurava emprego às segundas, por achar que era o dia com mais vagas, mas foi alertado por uma atendente que sexta era um dia melhor. "Antes, eu ficava esperando mais de seis horas, das 9h até as 16h. No primeiro dia que vim na sexta, não peguei fila."

Morador da Zona Leste de São Paulo, o vigilante disse que costuma procurar emprego quase todos os dias em agências públicas, privadas e diretamente nas empresas.

Altenir Ferreira Silva, de 36 anos, morador de Francisco Morato, na Grande São Paulo, disse que nunca se preocupa com o dia na hora de buscar a vaga. "Coloco a melhor roupa e saio batendo de porta em porta."

Há quatro meses buscando emprego como vendedor ou motorista, disse estar preocupado com demissões e fechamento de vagas por conta da crise. Mesmo assim, afirmou que não desistirá. "São Paulo

Clique aqui para ler este artigo na Universiti