Venda de carros usados Uberlândia, Minas Gerais

Descubra quanto vale o seu carro usado. Saiba como e onde vender. Confira as recomendações para realizar um bom negócio com segurança.

Atlantictur Veiculos Ltda Me
(34) 3212-2950
av João Pinheiro, 3323, Aparecida
Uberlândia, Minas Gerais

Dados Divulgados por
Atlanta Multimarcas Ltda
(34) 3211-7500
av João Pinheiro, 3160, Vl Sta Terezinha
Uberlândia, Minas Gerais

Dados Divulgados por
Alves & Miranda Comércio de Veículos Ltda
(34) 3232-8871
av Brasil, 2497, Aparecida
Uberlândia, Minas Gerais

Dados Divulgados por
Bolsa Comércio de Veículos Ltda
(34) 3210-1140
av Cesário Alvim, 2147, Aparecida
Uberlândia, Minas Gerais

Dados Divulgados por
Chuca Automoveis Ltda
(34) 3232-8679
av João Pinheiro, 2448, Aparecida
Uberlândia, Minas Gerais

Dados Divulgados por
Bolsa Comercio de Veiculos Ltda
(34) 3210-1140
av Cesário Alvim, 2147, Aparecida
Uberlândia, Minas Gerais

Dados Divulgados por
A W Comércio de Veículos Ltda. - Me
(34) 3212-4344
r Paraíba, 2530, N S das Graças
Uberlândia, Minas Gerais

Dados Divulgados por
Asaf Veiculos Ltda
(34) 3212-1840
av João Pinheiro, 2565, Vl Sta Terezinha
Uberlândia, Minas Gerais

Dados Divulgados por
Camilo Automoveis Ltda
(34) 3232-2390
av João Pinheiro, 3200, Vl Sta Terezinha
Uberlândia, Minas Gerais

Dados Divulgados por
Atlantictur Veículos Ltda Me
(34) 3212-2950
av João Pinheiro, 3323, Aparecida
Uberlândia, Minas Gerais

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Venda de carros usados

Fornecido por:



E aí, meu amigo? Está querendo passar seu carro usado para a frente? Espero que seja para trocá-lo por outro ainda melhor, quem sabe até um "zerinho"... Qualquer que seja o seu caso, veja agora alguns cuidados que você deve tomar ao vender seu automóvel usado, para poder realmente fazer um bom negócio na venda.

1. Como saber o "verdadeiro valor" do seu carro?
O verdadeiro valor do seu carro não tem nada a ver com a sua opinião sobre o quanto ele vale. O que importa é a opinião do "mercado comprador" sobre a caranga. Seu carro vale aquilo que o mercado está disposto a pagar por ele. E ponto! Mas como descobrir isso? Comece com os dois pés no chão. Compare seu carro com outros veículos similares pelos critérios: marca, modelo, ano, cor, motorização, opcionais, quilometragem e estado de conservação. Em tempo: "seminovo" é carro com um ou dois anos de uso, no máximo, viu?

2. Como determinar o "valor de mercado" do carro?
Procure preços de referência para fazer suas comparações. Faça uma consulta rápida à Tabela FIPE, que pode ser encontrada no site www.fipe.com.br. Essa tabela é usada pelas seguradoras para indenizar o segurado em caso de roubo ou colisão com perda total. Veja bem: a tabela só considera marca, modelo e ano. Assim, cabe a você avaliar os demais quesitos do automóvel. Para isso, é interessante consultar sites de revendas.

3. Como determinar seu "preço-meta"?
O "valor de mercado" do seu carro e seu "preço-meta" (quantia que você pretende embolsar pela venda), podem ser diferentes. Se você vai vender seu carro para um particular, o preço-meta deve ser o valor de mercado. Caso o seu usado esteja entrando como parte de pagamento pela troca num outro usado ou num 0km, fique preparado para dar um desconto de até 5%. E se você estiver vendendo seu carro em troca de dinheiro para um lojista ou concessionária, vai apurar apenas 90% do valor de mercado (desconto de 10%).

4. Como negociar preço com concessionária ou revenda de usados?

Na negociação com uma concessionária ou lojista, esqueça essa história de botar preço no seu carro. Eles podem até perguntar a você quanto você quer "pegar", mas sempre irão pagar o que eles querem, mesmo. Então faça diferente: pergunte você o quanto lhe pagam, e compare o valor oferecido com seu preço-meta. Se estiver longe demais, esqueça. Não vale nem a pena conversar. Se a oferta estiver próxima, "chore", negocie, tente conseguir alguma coisa a mais. "Bata perna" por aí e não feche negócio na primeira loja.

5. Como negociar preço com particular?
Cuidado para não "salgar" o preço e assustar os compradores, mas deixe alguma "gordurinha" para poder oferecer a um "interessado" realmente interessado, que queira pechinchar um pouco. Na negociação com um particular, peça um preço ligeiramente acima do seu preço-meta, se o seu veículo tiver cor "boa", se tiver opcionais caprichados, se estiver em ótimo estado e/ou for pouco rodado. Não sendo o caso, peça logo o valor de mercado. Talvez você ainda tenha que oferecer um descontinho a quem lhe fizer uma oferta firme.

6. Onde e como anunciar para particular?
Se você for um motorista do tipo zeloso, comece divulgando a venda entre amigos: sua boa fama atrairá compradores. Colar cartaz no trabalho ou no prédio funciona, sim, mas no próprio carro pode atrair curiosos e "amigos do alheio". O anúncio em sites especializados traz bons resultados, mas os classificados de jornal vêm perdendo eficácia. E sempre vale a pena circular em feiras de veículos. Mas não se esqueça: no anúncio, coloque preço logo de cara. Isso mostra que você quer realmente vender o carro, e sabe seu valor.

7. Como receber pela venda?
A negociação de carro usado no Brasil costuma ser feita à vista, em cash. O comprador pode lhe dar um cheque simples, mas você só deve entregar os documentos do veículo após a compensação. Mesmo assim, é arriscado. A menos que seja gente conhecida. Melhor é pegar um "cheque administrativo", que o comprador solicita no seu banco e o vendedor deposita em sua conta como se fosse dinheiro. Mais prático e rápido ainda é a TED (Transferência Eletrônica Direta): comprador e vendedor vão ao banco e transferem a grana no ato!

Clique aqui para ler este artigo na Feirão Do Carro Usado