Empresas de recrutamento de pessoas Brasília, DF

Aprenda a fazer um bom curriculo para se destacar nos sites de emprego. Para se destacar nos mecanismos de busca dos bancos de currículo online, é preciso organizar bem os dados e usar técnicas que remetem ao trabalho do SEO. Aprenda mais no artigo abaixo.

Empresas de recrutamento de pessoas

Para se destacar nos mecanismos de busca dos bancos de currículo online, é preciso organizar bem os dados e usar técnicas que remetem ao trabalho do SEO (Search Engine Optimizer).

Ricardo Basaglia, chefe da divisão de tecnologia da consultoria de recrutamento de executivos Michael Page, explica que um currículo ideal possui entre 2 e 3 páginas e é rodeado de palavras-chave que ajudem a empresa a identificar o candidato.

O currículo também deve ser claro: dispense fotos, cores, fontes diferentes e molduras, explica Basaglia.

Veja a estrutura ideal criada pelo executivo da Michael Page:

1. Informações básicas
Na parte superior ficam informações que incluem o nome do candidato, seus dados para contato (telefone fixo, celular e e-mail), idade e estado civil.

2. Formação Acadêmica
Destaque o nome da universidade que cursou, o nome do curso e ano de conclusão. Neste espaço também ficam ocasional formação em pós-graduação, doutorados e mestrados.

3. Resumo das Qualificações
Texto que aponta a experiência do profissional, habilidades e realizações na carreira.

4. Experiência Profissional
Deve estar em ordem cronológica, começando pela empresa que trabalha atualmente – ou a última em que atuou.

5. Idiomas
Importante: Basaglia ressalta que não existe ‘inglês técnico’. Há níveis básico, intermediário, avançado e fluente.

6. Cursos
Aqui ficam cursos técnicos que não foram mencionados na formação acadêmica.

SEO e networking
“Escreva pensando que seu currículo está sendo feito para ser encontrado”, aponta o executivo. Aí entram as palavras-chave. “Cite as siglas e tecnologias que você domina para as consultorias te encontrarem”.

Outra dica de Basaglia para quem está em busca de um novo cargo é ter seu perfil em uma rede profissional como o LinkedIn. O executivo alerta, contudo, que é preciso manter “a manutenção de relacionamentos online, que não difere do pessoal”.

Fonte: IDG Now

Clique aqui para ler este artigo na Techlider