Empilhadeiras Rio Branco, Acre

O garfo é uma extensão dos seus dedos que o ajuda a levantar delicadamente os ossos do peixe de seu prato. Do mesmo modo, uma empilhadeira também é um tipo de extensão – projeções poderosas dos braços e dedos humanos que os permite levantar, carregar e repor objetos de proporções enormes em situações desafiadoras.

Empilhadeiras

A empilhadeira

Uma empilhadeira é uma máquina industrial utilizada para levantar e carregar materiais, normalmente através de garfos de metal que são inseridos por debaixo da carga. Geralmente, as cargas são colocadas sobre páletes. A história das empilhadeiras começou em 1920 e, desde então, elas se tornaram máquinas indispensáveis para o funcionamento da era moderna com seus manufaturados e armazéns de estocagem. Existem muitas publicações relacionadas a transportes industriais. Esses se juntam para formar programas estatísticos e de engenharia. Todo mês, uma publicação é trazida onde seu conteúdo possui informações detalhadas e não somente restringidas a simples estatísticas de um país ou outro. Como resultado, criou-se um padrão conhecido como o Sistema de Classes. Grande parte das manufaturas adere a esse sistema.

Tipos

Alguns tipos de empilhadeiras podem ser mencionados: a empilhadeira de páletes, as empilhadeiras onde o usuário vai andando atrás dela e levanta objetos em alturas baixas, máquinas que especializam em puxar o material, empilhadeiras onde o usuário também caminha atrás da máquina só que consegue atingir alturas mais altas, empilhadeiras laterais, empilhadeiras pantográficas, empilhadeiras trilaterais, empilhadeiras frontais a contrapeso, empilhadeiras com pegador telescópico, e empilhadeiras para corredores bem estreitos. Existem muitos outros tipos de empilhadeira. Empilhadeiras para corredores estreitos podem trabalhar em um espaço que tenha apenas seis polegadas de largura. Empilhadeiras para terrenos irregulares conseguem operar ao ar-livre sobre um solo desnivelado.

Empilhadeiras motorizadas

Basicamente, existem dois tipos de empilhadeiras que são motorizadas. As empilhadeiras elétricas são a melhor opção para o uso em áreas fechadas, e possuem o menor custo operacional. Essas máquinas são limpas e quietas, e assim são ideais para armazéns e manufaturas. Essas empilhadeiras não produzem qualquer emissão. Isso é muito importante atualmente. Dos modelos movidos a combustão, somente o modelo que utiliza o propano pode ser utilizado em uma área fechada. Entretanto, uma boa ventilação é muito importante. Modelos movidos a diesel ou gasolina não podem ser utilizados em uma área fechada sob qualquer condição. O custo do combustível é o ponto que sempre merece mais atenção. Nesse quesito, as empilhadeiras elétricas estão em primeiro lugar no ranking. Obviamente, os custos iniciais serão maiores, mas a economia em combustível faz com que seja uma opção viável. Uma empilhadeira elétrica pode custar de 20% a 40% a mais do que um modelo similar que tenha combustão interna. Como já foi dito, a economia em combustível não pode ser ignorada. A outra vantagem é que a operação de uma empilhadeira elétrica é mais quieta e não requer um lugar para armazenamento de combustível. A vida útil de uma máquina elétrica tende a ser mais longa em conseqüência dos ambientes mais limpos onde trabalha, requerendo assim menos manutenção.

O aspecto negativo de uma empilhadeira elétrica é que elas dependem de uma bateria. Essas empilhadeiras são motorizadas por baterias grandes, e pesadas. Simplesmente, elas são uma versão grande das baterias utilizadas em um carro. Em média, essas baterias fornecem força por um período de oito horas, o que em termos de uso real significa de cinco a seis horas de trabalho. Uma empilhadeira precisa de oito horas de recarga e depois mais oito horas para que a bateria possa esfriar. Por isso, baterias extras precisam ser mantidas. Obviamente, isso aumenta os custos da operação.

Existe também a necessidade de uma estação de recarga que esteja próxima. Os carregadores precisam ser mantidos em um local seco, ventilado e com a temperatura controlada. Guindastes especiais são necessários a fim de manusear as baterias. Além disso, empilhadeiras elétricas não são apropriadas para o uso externo. Você pode utilizar a empilhadeira elétrica em uma estacionamento pavimentado com a condição que a empilhadeira não seja exposta a chuva. Para uso externo, uma empilhadeira com combustão interna é a solução correta.

Empilhadeiras com combustão interna

Uma empilhadeira típica consiste primeiramente em uma máquina sobre rodas ou trilhos que é motorizada por um sistema de correias. Em seguida, existe um motor de combustão alimentado por gás, gasolina ou diesel. O motor também pode ser movido por eletricidade proveniente de uma bateria ou células combustíveis. Em terceiro lugar, existe um mastro que tem a tarefa de abaixar, levantar ou entortar o carregamento. Esse mastro é operado hidraulicamente ou através de uma corrente. Neste último, existem cilindros e trilhos que atuam simultaneamente. Em outros, apenas um motor hidráulico move a máquina. Finalmente, existe o carregador que é formado por uma base ou bases de metal que ficam ao longo do mastro e são movidos por uma corrente. Existe um ou mais garfos que controlam a carga.

A parte traseira desses garfos se prende ao objeto com a ajuda de um gancho ou tranca. Algumas empilhadeiras utilizam uma manivela para controle. A parte frontal tem um formato na diagonal que permite uma inserção mais fácil. Esse garfo é deslizado por debaixo de uma pálete. Uma variedade de outros instrumentos pode ser utilizada de acordo com as necessidades específicas. Alguns desses acessórios são grampos para caixas, equipamentos para o manuseio de containeres, postes para o carregamento de carpetes, e muitas outras grampos e peças que se especializam em cada segmento da indústria. Um outro equipamento encontrado em empilhadeiras é o descanso para a parte traseira da carga. Isso é utilizado quando a carga é mais alta do que a estrutura da máquina. Essa consiste de uma extensão que é aparafusada ou soldada à empilhadeira a fim de evitar que a carga caia para trás.

Máquinas que são operadas por um piloto possuem uma proteção sobre a cabeça do operador – um teto de metal suportado por postes de metal que tem o objetivo de proteger o operador. A cabine consiste de um assento para o piloto, além dos pedais, volante, alavancas, e interruptores. Dentro da cabine, também existe um painel para anotações. A cabine pode ser fechada ou aberta, mas é sempre protegida por uma jaula de guarda para a cabeça. Em alguns modelos de máquinas contra balanceadas, existem pesos que são massas de ferro fixadas na parte traseira da empilhadeira porque, em alguns casos, a carga precisa que seja exercida uma força contrária. Nas empilhadeiras elétricas, as baterias utilizadas servem para esse propósito de contra-balanceamento.

Controle e habilidade

Empilhadeiras possuem inúmeras variedades com diferentes capacidades de carga. Normalmente, empilhadeiras têm uma capacidade de uma até cinco toneladas, embora algumas empilhadeiras tenham uma capacidade de cinqüenta toneladas. Um sistema de controle levanta e abaixa os garfos. Esses garfos são também chamados de lâminas ou chifres. O controlador entorta o mastro a fim de alinhá-lo com as tendências do carregamento e assim os chifres ficam direcionados para o chão, correndo o risco de fazer com que a carga deslize dos garfos. Esse movimento do mastro permite que a empilhadeira se adapte a solos que estejam desnivelados. Alguns modelos permitem que o operador movimente lateralmente as lâminas e o recosto de carga traseiro. Essa habilidade permite que a carga seja posicionada com mais facilidade. Outras empilhadeiras possuem um mecanismo que permite a rotação das lâminas do garfo. Essa habilidade da empilhadeira permite que ela manuseie uma pálete que tenha virado de mais para um lado. Tais empilhadeiras são comumente utilizadas em trabalhos especiais. Algumas máquinas possuem um mecanismo hidráulico que permite a rotação dos chifres.

Além disso, outros modelos possuem um mecanismo hidráulico que permite que os chifres se aproximem ou se afastem. Com tal capacidade na empilhadeira, o operador não precisa desmontar da máquina a fim de ajustar manualmente os chifres para diferentes cargas. Existem também grampos para o manuseio de barris e rolos de papel. Esses grampos são emborrachados internamente a fim de prender a carga. Esses acessórios normalmente possuem uma função rotativa para que um rolo de papel que foi guardado verticalmente possa ser inserido horizontalmente em um processo de impressão. Em alguns lugares, como armazéns onde carpetes são guardados, uma vara longa de metal é utilizada ao invés de garfos para o levantamento de rolos grandes. Embora muito maior, o mesmo estilo de empilhadeira pode ser usado para o manuseio de rolos de metal pesado. Em outras empilhadeiras, existem grampos que podem abrir e fechar ao redor de um carregamento. Desse modo, caixas podem ser movimentadas – o item é espremido, levantado e carregado.

Segurança

As normas de segurança para as empilhadeiras variam de uma região para outra. O grupo mais importante de normas é o ANSI B56. Entretanto, a liderança foi transferida da ANSI para a Fundação de Desenvolvimento dos Padrões de Caminhões Industriais (em inglês vai pela sigla ITSDF que significa Industrial Truck Standard Development Foundation). A ITSDF é uma organização sem fins lucrativos. O seu único objetivo é a execução e atualização dos padrões e normas do B56. Para mais detalhes, você pode pesquisar na internet.

As empilhadeiras são graduadas de acordo com a sua capacidade de carga e com o centro de gravidade dianteiro. Essa informação é fornecida em uma placa instalada pelo o manufaturador do produto. As cargas não devem nunca ultrapassar essas especificações. Em muitas regiões, a mudança de qualquer aspecto dessas placas é ilegal se não tiver uma permissão por escrito do manufaturador. Uma empilhadeira não deve nunca ser utilizada como um elevador de funcionários, a não ser que exista o equipamento necessário, isto é, uma cabine estilo jaula que seja apropriada. Existe uma competição anual de empilhadeiras onde operadores podem exibir os suas habilidades enquanto seguem todas as leis da profissão.

Aspectos gerais

Muitas empilhadeiras têm tração nas rodas traseiras, aumentando a capacidade de se manobrar em situações apertadas. Isso é bem diferente da experiência tradicional de um motorista. A fim de fazer uma curva com uma empilhadeira, o operador precisa aplicar força constantemente. Um outro aspecto importante é que empilhadeiras são instáveis. A empilhadeira e a carga devem ser vistas como uma única unidade – uma união onde o centro de gravidade está continuamente mudando a cada movimento da carga. Por isso, uma empilhadeira não deve nunca fazer uma curva com velocidade. Forças centrífugas e gravitacionais podem se combinar e causar um acidente perigoso. Os garfos da empilhadeira possuem limites específicos de carga. Esse limite diminui na medida que o garfo é erguido. Por isso, um prato de carga é normalmente colocado sobre a empilhadeira.

Categorias

O trabalho de uma empilhadeira é o de engajar, levantar e transferir a carga. Esses dados podem ser divididos em oito categorias de acordo com o tipo de máquina. A família das empilhadeiras também inclui os caminhões com garfos. Assim, existem três tipos básicos: as empilhadeiras manuais, as motorizadas, e os caminhões com garfo, presentes, por exemplo, em zonas portuárias. Empilhadeiras manuais são movimentadas manualmente. Empilhadeiras motorizadas possuem uma cabine ou assento para o operador. Esse assento deve ser protegido ou enjaulado. Alguns modelos são contrabalançados a fim de evitar que se virem. Outros modelos possuem corrimões, trilhos de segurança e acessórios rotativos conhecidos como mesas giratórias. Existem as empilhadeiras que podem ser montadas sobre um caminhão. Em uma empilhadeira, deve-se notar a capacidade de carga e o diferenciador. A capacidade de carga é o tamanho de carga máximo que a máquina pode suportar. O diferenciador é o resultado da diferença entre um estado da máquina totalmente potencializado e uma posição dos ganchos totalmente erguida. A pessoa também deve notar o tipo de combustível e o tipo de pneu. O combustível pode ser eletricidade, gás natural, gás natural comprimido, propano, propano líquido, gasolina e diesel. Os pneus podem ser de dois tipos: sólidos ou pneumáticos.

Classes

A família das empilhadeiras possui oito classes. Existem as empilhadeiras que têm três rodas e são eletricamente motorizadas – nessas o motorista opera de pé. Na segunda classe, estão os modelos elétricos que podem operar em locais estreitos e conseguem alcançar locais bem altos. Na terceira classe, estão as empilhadeiras elétricas onde a pessoas precisa caminhar ou operar de pé a máquina. As empilhadeiras de pálete automática e os modelos para alcance alto são contrabalançados. A quarta classe consiste de empilhadeiras com cabines e assentos. Nesses modelos, os motores são de combustão interna e possuem pneus sólidos. Na quinta classe, estão as empilhadeiras que são pilotadas internamente, que possuem cabos de controle, motores de combustão interna, e pneus pneumáticos. Como as da quarta classes, essas podem ser contrabalançadas. A sexta classe também possui assentos, mas tem sistemas de reboque. Esses modelos podem vir com motores elétricos ou de combustão. A sétima classe é utilizada em solos desnivelados, fazendo com que seja a escolha ideal para fazendas, construções e madeireiras. A última e oitava classe são as empilhadeiras para o carregamento de pessoas.