Esclarecendo o papel da IFOAM Rio Branco, Acre

A IFOAM foi fundada no início dos anos 70 ainda na fase pioneira da agricultura orgânica. Até então os diversos núcleos de agricultura orgânica, que tinham surgido em diferentes paises e continentes, desenvolviam estas técnicas sem uma orientação comum e sem um intercâmbio freqüente. Conheca mais no artigos abaixo.

J. Felix Ferreira
(68) 3026-1037
r Rio de Janeiro, 1854, Qd D 9 Cs 2, Base
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
E. C. Vieira - Me
(68) 3223-3857
r Hugo Carneiro, 227, Bosque
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
Elcimar F. Ferreira
(68) 3223-3857
etr Usina, 1321, Aviário
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
F. Junior Vieira de Oliveira
(68) 3026-1046
r Deodoro,Mal, 159, Sl 244, Centro
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
D. M. S. Borges - Me
(68) 3226-6655
av Nações Unidas, 2123, Estação Experimental
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
A. Palu Junior
(68) 3224-1998
r Quintino Bocaiúva, 1452, Bsq
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
I. J. Schaefer -me
(68) 3228-4088
av Getúlio Vargas, 3242, Vl Ivonete
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
Cometa Restaurante Ltda
(68) 3224-2115
r Quintino Bocaiúva, 223, Centro
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
D Lago
(68) 3026-2495
r Rubens Carneiro, s/n, Sn, Abrahão Alab
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
F . Moura Felix - Me
(68) 3227-7182
r Rio de Janeiro, 1564, Floresta
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Esclarecendo o papel da IFOAM

A IFOAM foi fundada no início dos anos 70 ainda na fase pioneira da agricultura orgânica. Até então os diversos núcleos de agricultura orgânica, que tinham surgido em diferentes paises e continentes, desenvolviam estas técnicas sem uma orientação comum e sem um intercâmbio freqüente. Assim as correntes da agricultura orgânica, biológica, natural e biodinâmica apresentavam características diversas.

Todas as organizações ligadas a IFOAM nesta época desenvolviam pesquisas, dedicavam-se ao associativismo, assistiam os produtores na comercialização, desenvolviam mercados, criavam regras próprias para a produção como também inspecionavam e certificavam os produtos orgânicos.

Com o decorrer do tempo e principalmente com o crescimento do mercado internacional surgiu a necessidade de uma harmonização das regras e uma melhor transparência sobre as regras aplicadas e verificadas por parte das organizações pioneiras. A IFOAM assumiu este papel, criando um guia para a agricultura orgânica mundial reunindo os princípios básicos comuns entre as diversas organizações.

Entretanto nos anos 80 ficou evidente que a atuação das organizações pioneiras unia tarefas conflitantes. Entidades que comercializavam produtos orgânicos causavam claramente conflito de interesses ao serem também, ao mesmo tempo, as que verificam nas normas e certificam a propriedade ( unidades agro-ecológicas associadas ).

O aumento do interesse por produtos ecológicos pelos consumidores forçou as organizações pioneiras a uma re-organização de suas tarefas, o que acarretou no surgimento de certificadoras independentes, sem regulamento próprio. O foco de atuação destas organizações limitava-se exclusivamente à verificação e certificação de produtos orgânicos, deixando assim tarefas como a criação de regras, comercialização de produtos e o associativismo para as organizações pioneiras, organizadas na IFOAM.

Alguns dos selos organizados e associados a IFOAN são : Naturland, Bioland, BioSuisse, SoilAssociation e KRAV.

Depois da criação da primeira lei para produtos orgânicos na França nos anos 80, a Comunidade Européia desenvolveu uma norma comum para todos os seus estados membros : CÓDIGO CEE . Ratificando em 1991 oficialmente a divisão das tarefas de organizações certificadoras, orientando-se em padrões ISO para a inspeção e certificação de produtos (ISO 17020 e ISO 65 respectivamente).

No ano de 2002, Japão e os Estados Unidos ratificavam suas leis para produtos e produção orgânica : JAS e USDA respectivamente, já exigindo explicitamente o credenciamento ISO 65 por parte de todas as certificadoras.

Hoje, na Comunidade Européia alguns Estados membros também exigem este credenciamento, sendo que mais de 50 paises elaboraram ou estão elaborando leis para produtos orgânicos.

O trabalho da IFOAM desde a sua existência foi e é muito importante para todo o movimento agro-ecológico, principalmente, no que se refere ao desenvolvimento de uma rede comum de comunicação, da difusão de novas técnicas de produção e de certificação e, inclusive na área política, assistindo os governos no desenvolvimento de leis nacionais.

Porem, nenhum Estado legal no mundo exige o credenciamento IFOAM de uma certificadora de produtos orgânicos para comercializar seus produtos.

Uma parte dos consumidores na Alemanha, Inglaterra, Suécia e Suíça reconhecem nos selos das organizações credenciadas pela IFOAM um valor agregado. São os selos destas organizações: Naturland, Bioland, BioSuisse, SoilAssociation e KRAV.

Nota da redação: As idéias contidas nos artigos enviados por colaboradores, podem não refletir as idéias e opiniões do Portal Orgânico.

Fonte: Zaida Siqueira - Colaboradora

Clique aqui para ler este artigo na Portal Agricultura