Tecnologia de TI Cuiabá, Mato Grosso

Compreenda qual é o papel do CIO numa organização. Avalie o perfil de um CIO competente. O autor descreve o "espírito investigativo" e sua eficácia na gestão de problemas.

Grupo Valure Consultoria De Empresas
(65) 3318-2600
r Corumbá , 259 Baú
Cuiaba, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Atitude Consultoria Empresarial
(65) 9901-5301
r Mal Mascarenhas Moraes, 472 Duque De Caxias Ii
Cuiaba, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Aptware Consultores De Empresas
(65) 3623-1568
av São Sebastião, 2255 Ap 603 Popular
Cuiaba, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Rural Ambiental - Consultores Em Gestão De Qualidade
(65) 3623-2109
av 15 De Novembro , 489 S13 Centro Sul
Cuiaba, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Fleno Consultoria Em Gestão De Qualidade
(65) 3642-7142
av Miguel Sutil, 5552 S 25 Bosque Da Saúde
Cuiaba, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Atame Assessoria Consultoria E Planejamento
(65) 3321-9000
av Tenente Coronel Duarte, 897 Pi2 Bom Aquino
Cuiaba, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Engeflora Assessoria Consultoria E Planejamento Florestal
(65) 3644-8877
av Historiador rubens De Mendonça, 2000 S807
Cuiaba, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Consult Consultoria Projetos E Meio Ambiente
(65) 3623-5656
rOrquideas, 611 Jardim Cuiabá
Cuiaba, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Pr Consultoria E Projetos Ltda
(65) 3321-2838
r Bar Ão De Melgaço, 2350 S 303 Porto
Cuiaba, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Astrans- Assessoria De Transportes
(65) 3623-4647
r Barão De Melgaco , 3330 S 202 Centro Norte
Cuiaba, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Tecnologia de TI

Leia a primeira parte desta série que aborda O Perfil do CIO .

Os dois ingredientes: que é bem maior do que simplesmente Comunicação, Relacionamento com as áreas de negócios.

Vem da capacidade de realmente “investigar” a necessidade, o problema na sua base, na essência.

1) o espírito investigativo,

Vou dar um exemplo prático:
Se um diretor ou presidente de empresa não souber o que está acontecendo na portaria da sua empresa, ele pode estar longe de saber o que está realmente acontecendo na sua empresa.

Eu não vou revelar o nome da empresa, mas eu estava na recepção de uma grande organização, aguardando o diretor com quem eu teria uma reunião.

E fiquei sentada por mais de 1 hora ali, atendi há duas chamadas desse diretor que ligava no meu celular relatando que estava num engarrafamento, mais um daqueles tradicionais de SP. Porém, enquanto estive sentada, pude perceber o entra e sai de funcionários, parceiros, fornecedores e todo tipo de pessoas trafegando livremente.
E fiquei atenta as conversas porque me chamou a atenção os comentários.

Depois de mais ou menos 30 minutos, eu não tinha mais dúvidas, algo de muito errado estava acontecendo. E eu fiquei no mínimo preocupada, assustada com a conclusão que cheguei.

Decorridos não mais de dois meses dessa nossa conversa, a empresa estava falida! Amplamente divulgada na mídia e com grande impacto na sociedade.

Eu não estou dizendo que o diretor não sabia da real situação, estou simplesmente alertando para o fato de que se uma empresa vai mal, os primeiros a saber são os funcionários, principalmente da portaria, da fabrica, do almoxarifado, da contabilidade, ou seja, onde a informação chega de maneira limpa, sem “EDIÇÃO”, digamos assim, ou mais popularmente a “Radio Peão” não falha.

É nessa linha que construo a tese (por vezes comprovada) de que um CIO deve também praticar esse exercício de coletar informações em vários lugares ao mesmo tempo e não apenas em salas de reunião.

Um boa e tranquila conversa com quem realmente “vive” a necessidade, o processo, o problema, pode trazer mais resultado do que meses de “4 paredes” tentando “adivinhar” o que o usuário precisa.

Outro ponto relevante, é que não percebemos quase nunca: Não avaliamos os processos como realmente eles são, e SIM como gostaríamos que fossem. Um erro de percursso que pode custar o fracasso.

O status de diretor para o CIO, algumas vezes o afasta do simples, daquilo que é mais natural, das praticas mais básicas, aquelas que estão debaixo do nariz. É comum se deixar envolver pelas tarefas e pressões do dia a dia.
E mais, não é só de portaria que vive um CIO.

Porque, se compete ao CIO alinhar tecnologia com a estrategia da empresa, então nada mais lógico que ele CIO, pratique o mesmo exercicio circulando na empresa.

Lembram da fábula do empresário que se disfarçava de “mendigo” e passava todo dia pela manhã na portaria da sua empresa para saber realmente o que acontecia? Como seria tratado? Como eram tratados os clientes?

Mais um exemplo prático:
Um Presidente de uma grande companhia, que não tinha Paixão por TI, mas considerava um mal necessário, proibia TI de instalar qualquer sistema no seu computador.

O então CIO desafiado por essa atitude decidiu “investigar” como esse Presidente se munia de informações para gerir o seu negócio, uma vez que não tinha as informações disponíveis na forma de sistema.

E seguiu uma lógica, que não vale aqui detalhar, mas que lhe rendeu entender COMO esse Presidente colhia as informações.

Pode assim então, estruturar um “dashboard”, e não sem muitas dificuldades, apresentar para esse Presidente que no primeiro instante pediu para que esse CIO se retirasse da sala dele, mas no minuto seguinte com alguma hesitação, concordou em olhar por 5 minutos. Concedeu 5 minutos para o CIO.

Também resumindo: essa apresentação de 5 minutos se tornou uma longa e produtiva 3 horas de demonstração do que a tecnologia podia fazer pelo negócio, ou simplesmente responder aos desejos básicos daquele gestor. E também rendeu ao CIO um lugar de honra no board, atuando diretamente em conjunto com as estrategias da empresa, com o homens que decidem o caminho, as diretrizes e até mesmo podendo mapear qual a melhor tecnologia, como usar a TI para realmente Suportar e Conduzir as decisões, mas sem falar de tecnologia e sim na linguagem dos executivos, porque é a linguagem que eles entendem.

Não tem a menor importância se o problema será resolvido com BPM ou SOA, ou os dois, se será construída em plataforma JAVA ou .NET, com uma equipe de 5 funcionários CLT ou uma empresa terceirizada, se….. o que realmente os executivos querem é uma solução inteligente, rápida, eficaz e dentro de um orçamento viável.

Nenhum MBA ensina mais do que “usuários” estratégicos, polêmicos, formadores de opinião, seja na controladoria, na recepção, na expedição, na tesouraria, eles estão em toda parte. É só observar, investigar, ANOTAR e o CIO vai se surpreender com o resultado final.

Continua…

Clique aqui para ler este artigo na Profissionais Ti