Estudando os avanços da medicina reprodutiva Rio Branco, Acre

O ginecologista e especialista em Reprodução Humana Paulo Serafini disserta sobre a evolução do processo de fertilização. "O primeiro passo do tratamento consiste no estímulo à produção de óvulos e espermatozóides através de gonadotrofinas medicamentos que vão estimular as gônadas, glândulas reprodutivas", ele explica a Fertilização in Vitro (FIV). Entenda os avanços ocorridos desde o surgimento do primeito bebê de proveta.

Estudando os avanços da medicina reprodutiva

Fornecido por:

Há trinta anos, em 1978, nascia Louise Brown, o primeiro bebê de proveta, no mundo. De lá para cá, a Medicina Reprodutiva avançou e passou a oferecer técnicas menos invasivas e mais sofisticadas.

Hoje, temos à disposição informações e recursos tecnológicos que possibilitam a realização do processo de maneira muito mais precisa, melhorando as perspectivas de um bom resultado. Louise Brown nasceu em 25 de julho de 1978, em Bristol, Inglaterra, como resultado do processo de Fertilização in Vitro (FIV) conduzido por pesquisadores britânicos. A técnica já era utilizada experimentalmente em ovinos e bovinos, e passou a ser amplamente estudada por cientistas americanos e ingleses em meados dos anos 70.

No caso da família Brown, a constatação de uma obstrução de trompas da mãe - uma causa bastante freqüente de infertilidade foi a mola propulsora para que os especialistas Patrick Steptoe e Robert Edwards optassem pela FIV. O que mudou em 30 ...

Clique aqui para ler este artigo na Minha Vida