Clínicas de fertilização animal Brasília, DF

Conheça qual é o momento ideal para a reprodução do cão. O autor descreve as etapas do processo e recomenda alguns cuidados com esses animais. Saiba identificar quando o seu mascote está pronto para acasalar.

Casa do Gato CLínica Veterinária
(61) 3965-4090
CLN 105, Bloco A, Loja 42
Brasília, DF
 
canil macedo
61 33392898 61 98184999
shis conj 28 casa 35
brasilia, DF
 

Clínicas de fertilização animal

Editoria: Vininha F. Carvalho5/1/2009

O acasalamento entre os animais deve ser realizado de forma criteriosa.

A partir do momento que seu cão começa a levantar a perna traseira para urinar, estará entrando na puberdade. Normalmente, a maturidade sexual ocorre aos 9 meses de idade, embora haja casos de cobertura aos 6 meses.É muito importante observar se os dois testículos desceram para a bolsa escrotal, permitindo a maturação dos espermatozóides.

O macho que possui um testículo,tem condições de reproduzir,o que não é aconselhável, por que este defeito será transmitido geneticamente para seus descendentes.

O acasalamento deve ser realizado de forma criteriosa, entre animais saudáveis, onde o macho terá que ter no mínimo 1 ano e a fêmea deve estar preferencialmente no terceiro cio, entre o décimo e o décimo terceiro dia, onde se dá a ovulação.

A cópula mantém os dois atados por um período que varia de 5 a 20 minutos.O ambiente deve ser tranqüilo, se possível confinados num espaço apropriado, onde não haverá nenhum tipo de interferência, pois separá-los neste momento pode gerar sérios problemas a ambos.

O correto é não deixa-los juntos durante este período do cio, para evitar que fiquem muito exaustos.O excesso de acasalamento ou as tentativas frustradas podem impedir o macho de desempenhar o seu papel.Cães muito agressivos ou tímidos, podem apresentar dificuldades para acasalarem.

Quando após inúmeras tentativas, não ocorrer o acasalamento e os dois forem comprovadamente férteis, não é conveniente insistir.Os animais precisam se sentir atraídos e forçá-los é muito prejudicial, ocasionando danos de personalidade.

Antes de tomar a decisão de permitir o acasalamento, reflita se terá como garantir aos filhotes uma condição de vida digna, afinal, somos responsáveis pelas vidas que permitimos serem geradas.

Fonte: Vininha F. Carvalho - Del Valle Editoria

Clique aqui para ler este artigo na Animalivre