Estudo mostra relação entre fumar e a esclerose múltipla Caucaia, Ceará

Em um estudo realizado com 1,4 mil pessoas que sofrem de EM (Esclerose Múltipla), foi avaliado que os fumantes têm 2,4 vezes mais chances de desenvolver esclerose primária progressiva. A Esclerose Múltipla é uma doença que afeta o sistema nervoso de forma progressiva. Entenda mais no artigo abaixo.

Emilianne Monteiro Coelho
3486-6088
Av Dom Luis 1233
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Cirurgia Plástica

Dados Divulgados por
Ageu Galdino Brasil Junior
3241-4444
R Atilano de Moura 530
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Cirurgia Plástica

Dados Divulgados por
Silvio Lemos
4005-9200
Av Santos Dumont 2122
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Cirurgia Plástica

Dados Divulgados por
Marcus Vinicius Ponte S Filho
3257-7474
R Joao Lobo Filho 250
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Cirurgia Plástica

Dados Divulgados por
Jose Estrela Neto
Av Santos Dumont 1168
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Cirurgia Plástica

Dados Divulgados por
Luzinon de Souza Tomaz
3287-6444
Av Bezerra de Menezes 2085
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Cirurgia Plástica

Dados Divulgados por
Antonio Agostinho Moura
3224-9820
Rua Pereira Filgueiras 1817
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Cirurgia Plástica

Dados Divulgados por
Roberto Luiz Ferreira Rios
3227-6637
Av Pontes Vieira 2511
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Cirurgia Plástica

Dados Divulgados por
Elmiro Heli Martins
(85) 3486-6003
Av. Dom Luis 1233 - Sala 604
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Cirurgia Plástica

Dados Divulgados por
Lucia Regina A Gois Penaforte
3264-5813
R Nunes Valente 2105
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Cirurgia Plástica

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Estudo mostra relação entre fumar e a esclerose múltipla



Em um estudo realizado com 1,4 mil pessoas que sofrem de EM (Esclerose Múltipla), foi avaliado que os fumantes têm 2,4 vezes mais chances de desenvolver esclerose primária progressiva, comparado aos não fumantes, ou seja, quando os sintomas vão se tornando gradativamente piores. E os fumantes que tinham a forma surtorremissão (quando os sintomas surgem e desaparecem de maneira periódica), apresentaram 2,5 vezes mais possibilidades de ter a forma secundária progressiva.

A Esclerose Múltipla é uma doença que afeta o sistema nervoso de forma progressiva. Ela é caracterizada por problemas visuais, de linguagem, equilíbrio, força muscular, além de dormência e falta de coordenação motora. As pesquisas foram realizadas por cientistas americanos da Escola de Saúde Pública de Harvard e destacaram, também, que os fumantes demonstravam ter mais incapacidade, maior severidade da doença e mais atrofia cerebral.

Os cientistas declararam ainda que apesar de haver necessidade de mais estudos para provar a causalidade da relação, os resultados obtidos até então sugerem que pacientes com EM que param de fumar podem não apenas reduzir seu risco da doença relacionada ao fumo, como também retardar o progresso da esclerose.

Segundo a tutora de interação do Portal Educação , Jeana Mara Escher de Souza, não se conhecem ainda as reais causas da doença. “A maior incidência acontece com mulheres e pessoas brancas e sua evolução difere de uma pessoa para outra. O exame mais eficaz para reconhecer a esclerose múltipla é a ressonância magnética. Com ele, são notadas as lesões que surgem no sistema nervoso”, explica a tutora.

Apesar de serem necessários mais estudos para provar a causalidade da relação, eles destacam que “esses resultados sugerem que pacientes com EM que param de fumar podem não apenas reduzir seu risco de doenças associadas ao fumo, mas também retardar a progressão da esclerose.

Fonte: Assessoria de Imprensa - Portal Educação

Clique aqui para ler este artigo na Enfermagem Virtual