Examinando o contrato de shopping center Araras, São Paulo

Saiba quais são as responsabilidades do empreendedor de shopping center. A mestre em Direito Comercial Maria Bernadete Miranda explica a estrutura formal e jurídica. Ela também aborda a responsabilidade civil do shopping center quanto a furtos de veículos em seu estacionamento.

AGI MARCAS E PATENTES
(15) 3239-1294
Rua Ary Anunciato, 360
Sorocaba, São Paulo
 
Nakamura e Advogados
(11) 4521-8931
Av. Renato Paupério, 54
Jundiaí, São Paulo
 
Nakamura e Advogados
(11) 4521-8931
Avenida Renato Paupério, 54
Jundiaí, São Paulo
 
Remacon Contabilidade e Advocacia
(11) 2464-0493
r Siqueira Campos, 251, Jd São Paulo
Guarulhos, São Paulo

Dados Divulgados por
Cunha & Sanfins Advogados Associados
(11) 2409-7341
av Paulo Faccini, 44, Sl 06, Macedo
Guarulhos, São Paulo

Dados Divulgados por
Lins e Lins Advogados
(11) 3229-0022
lgo Paissandu, 72, Cj 2203, Centro
São Paulo, São Paulo

Dados Divulgados por
ADVOCACIA EDGAR MACIEL
(18) 9711-4680
RUA DIB BUCHALLA
PRESIDENTE PRUDENTE, São Paulo
 
Cândia e Souza Advogados
(16) 3625-2559
r José,S, 1220, Centro
Ribeirão Preto, São Paulo

Dados Divulgados por
Barbosa & Cooper Advogados
(16) 3442-2400
Rua José Bianchi, 255 - Sala 21
Ribeirão Preto, São Paulo
 
Izique Chebabi Advogados Associados
(19) 3237-7850
r Conceição, 233, Cj 102, Centro
Campinas, São Paulo

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Examinando o contrato de shopping center

O contrato de shopping center e a
responsabilidade do empreendedor e da
administração perante o consumidor


Maria Bernadete Miranda
Professora do Curso de Direito
Unaerp – Universidade de Ribeirão Preto – Campus Guarujá





RESUMO: O presente estudo tem por objetivo elaborar uma
pesquisa sobre os Shopping Centers, abordando as pessoas que
deles participam, sua forma contratual e jurídica e a
responsabilidade do empreendedor e dos administradores perante o
consumidor.


Os Shopping Centers são centros empresariais que obedecem a
um planejamento prévio e a uma administração única e
centralizada. São compostos de lojas que exercem a atividade
econômica em ramos diversificados, onde os locatários estão sujeitos
a normas contratuais padronizadas.



1. Introdução
O presente trabalho tem como finalidade expor o perfil dos
shopping centers sob a ótica jurídica e a responsabilidade do
empreendedor e da administração perante o consumidor que
freqüenta o centro empresarial. Após apresentarmos uma breve
noção, inclusive histórica, a respeito desses centros empresariais,
passaremos a um estudo mais objetivo de suas estruturas formal e
jurídica.


A pesquisa realizada abrange as pessoas que dele participam
notadamente o empreendedor, o lojista, o administrador e também a
associação que congrega os shopping centers brasileiros.
Os shopping centers são compostos por um grupo de lojas que
obedecem, a um planejamento prévio e são unificadas não só pela
arquitetura mas também por uma administração única, sujeita a
normas contratuais padronizadas. As lojas obedecem a uma
distribuição no estabelecimento global, de acordo não só com o seu
tamanho e tipo, mas também com a exploração de ramos
diversificados.


A estrutura procura oferecer aos consumidores facilidades
suficientes para que eles freqüentem o shopping centers. Há
vantagens, principalmente com relação a estacionamento, horário de
funcionamento e segurança, além da reunião em um mesmo espaço
de uma pluralidade de opções comerciais, tudo aliado a um
ambiente normalmente agradável.


Porém não são somente as vantagens apontadas que explicam
o sucesso do shopping center, mas também, e principalmente, sua
estrutura negocial. O empreendedor escolhe os lojistas que dele
participarão e cria uma estrutura especial para a administração
deste, que poderá ser feita pelo próprio empreendedor ou por um
administrador contratado...

Clique aqui para ler este artigo em Direito Brasil