Geologista Brasília, DF

Os geologistas são especialistas que analisam a Terra; mais especificamente, o seu trabalho implica analisar os aspectos sólidos da Terra. Ao examinar o papel do geologista é possível aprender mais sobre as opções na carreira em geologia e os empregos que existem nessa área, as diferenças salariais e as contribuições que os geologistas, minerologistas e outros cientistas têm feito e continuarão a fazer no mundo.

Geologista

História do Geologista

Os geologistas não são seres exclusivamente da era moderna. Teofrasto, que viveu de 372 a 287 A.C. e que era aluno de Arsitóteles, era considerado uma autoridade em geologia. O seu trabalho, Peri Lithon, foi traduzido para um grande número de línguas, incluindo o Latim. O trabalho de Teofrasto e a sua interpretação dos fósseis foram somente rebatidos após a Revolução Científica.

Desde esses tempos antigos que a geologia tem sido capaz de gerar um grande número de respostas para questões importantes. O trabalho mais importante dos geologistas do início do século XIX centrava-se na busca pela resposta ao desejo da humanidade de descobrir a idade real e exacta do planeta Terra. Em 1960, a teoria das placas tectónicas foi revelada, o que ajudou a explicar os enormes movimentos da litosfera da Terra. Apesar de a ideia do deslizamento continental ter sido proposta em 1908 pelo geologista Frank Bursley Taylor, trabalho depois continuado em 1912, não foi senão com a explicação da teoria das placas tectónicas que a ideia do deslizamento dos continentes foi aceite mundialmente.

Estudos

Uma vez que os geologistas embarcam em carreiras baseadas na ciência, a sua formação escolar deve conter, obviamente, aulas de ciência. Nos primeiros anos de formação, o currículo escolar do estudante inclui Física, Química e Biologia. Conforme progridem, os estudantes com tendência para as ciências terão aulas mais especializadas. Algumas das aulas mais avançadas dos futuros geologistas poderão incluir petrologia, sedimentologia, hidrogeologia, minerologia e paleontologia.

O geologia não pode limitar a sua formação à ciência. Alguns outros cursos podem ser úteis aos interessados numa carreiar em geologia, tal como sistemas de informação geográfica, e outras técnicas de cartografia. Mais tarde, tornar-se-á claro, para os estudantes, que os estágios são necessários e formativos. Estes oferecem uma visão prática da vida de um geologista. Para os interessados, estas experiências podem mostrar a rotina diária e experiências de um geologista, uma vez que os estagiários têm tarefas a cumprir no campo. A maior parte das Faculdades e Universidades atribui unidades de crédito aos estágios, mas estas variam de escola para escola e os créditos são atribuídos caso a caso.

Para se ter sucesso no campo da geologia, é necessário completar um curriculo escolar específico e obter um diploma universitário. Quer seja geologista ou minerologista, deve ter tido uma formação superior. A maior parte das pessoas não tem a percepção nítida de tudo o que ocorre na ciência da geologia e este facto ajuda a perceber porque razão a educação superior é tão útil e necessária neste campo.

Áreas de Especialização

Os geologistas recebem uma formação extensa num campo de especialização. Por exemplo, no âmbito das várias opções de carreira na área da geologia, podem encontrar-se minerologistas, geoquimícos, pedologistas e sedimentologistas. Existem casos de geologistas especializados em mais de uma área – cabe a cada um decidir a sua formação.

Escolher uma espcialidade não só ajuda os futuros geologistas a decidir que aulas e cursos de que precisa para conseguir o diploma desejado. A Terra é uma enorme área, composta por um enorme número de objectos sólidos. No planeta é possível encontrar todo o tipo de minerais, rochas, metais e outros componentes.

Os geologistas não se limitam a estudar os tipos de sólidos que existem no planeta. Eles também usam a ciência, os cálculos e o engenho para explicar certos fenómenos. Por exemplo, se um geologista escolher uma carreira baseada na paleontologia, o seu trabalho versará a classificação e categorização de fósseis. Primeiro, os paleontologistas classificam o fóssil descoberto, o que pode, por si só, ser um desafio. O fóssil, tal como todas as coisas, recebe um nome científico. Uma vez determinado esse nome, o geologista pode datar e catalogar o fóssil numa linha temporal da Terra, baseando-se na história paleontológica do planeta. Este procedimento ajuda a explicar a época do fóssil e oferece informação a outros profissionais acerca das condições e meio-ambiente da Terra nessa era.

Salário dos Geologistas

Quanto ao salário de um geologista, há certos factores a considerar. Não só se deve examinar a sua especialização como também o seu diploma e experiência. Os geologistas, tal como muitos outros profissionais, recebem salários mais altos se tiverem mais experiência de campo.

O salário de um geologista também depende de onde o profissional trabalha e da demografia desse local. Onde existem menos profissionais especializados, existe menos concorrência. Menos concorrência significa menor competitividade em termos salariais. Contudo, se se trata de uma área onde vários profissionais lutam pela mesma posição, os salários tendem também a ser mais competitivos. A procura também é um factor importante na atribuição de salários. Onde há mais procura, há mais competição salarial.

Perspectivas de Carreira

Espera-se que a procura de geologistas e minerologistas continue a aumentar na proporção actual. Esta progressão prolongar-se-á até ao ano 2012 e a procura de geologistas pode, potencialmente, prolongar-se para além desta data. Haverá não só a necessidade de substituir os geologistas reformados, como também será necessário, devido às crescentes preocupações ambientais, contratar geologistas para posições de consultoria em indústrias, corporações e outras áreas de negócios.

O aumento de empregos ligados à carreira de geologista devem-se maioritariamente ao aumento da necessidade de informação sobre a Terra e o seu ambiente. Com o aumento do número de leis e regulações ambientais, torna-se necessária a contratação de geologistas e minerologistas para garantir que a empresa ou indústria obedece às regras ambientais estabelecidas pelos governos. Por exemplo, as companhias de gás e energia estão constantemente à procura de novos locais e fontes de matérias primas. Os geologistas e minerologistas podem ajudar estas empresas a localizar novos locais através da análise do solo e minerais recolhidos numa área em particular.

Trabalho de Campo e Promoções

Muitos geologistas e minerologistas terão que dedicar longas horas ao trabalho de campo. Este trabalho compreende todas as tarefas realizadas pelo geologista fora do escritório ou laboratório, especialmente se o obejcto ou área se encontra sob análise no seu local original natural. Se bem que muitos geologistas e minerologistas tenham que lhe dedicar muitas horas, este trabalho de campo é compensador porque ganham experiência e potenciais promoções na sua área. Os cientistas que alcançam o sucesso numa determinada área conseguem, frequentemente, promoções para posições com horários mais normais e mais leves.

No início da sua carreira, os geologistas e minerologistas passam a maior parte do seu longo dia de trabalho no exterior. Nem todos os ambientes naturais são amigáveis para o homem e, consequentemente, o trabalho de campo pode ser frio e solitário. Contudo, muitos geologistas e minerologistas consideram este período como algo exigido para a sua especialização. Para avançar na carreira, é necessário que aprendam tanto quanto for possível de uma determinada área, de forma a adquirirem conhecimentos suficientes para poderem trabalhar em níveis mais complexos. Enquanto os geologistas e minerologistas em início de carreira trabalham muitas horas, de forma potencialmente desorganizada, os profissionais com mais experiência têm frequentemente horários de trabalho mais tradicionais e maiores benefícios.

Fractais e Geologistas

Fractal é o nome dado a uma fórmula matemática que contém um padrão repetitivo. Um fractal tem várias formas e escalas temporais. Como resultado do trabalho de Benoit Mandelbrot, um professor de ciências matemáticas da Universidade de Yale, cada vez mais geologistas, minerologistas e outros cientistas usam fractais para determinar acontecimentos da Terra. Benoit Mandelbrot começou por utilizar os fractais para determiner a ordem dos sistemas complexos da natureza. Um exemplo desses sistemas é a costa litoral de uma dada área. Apesar de, aparentemente, tudo parecer arbitrário, Mandelbrot usou os fractais para formular um padrão de organização e ordem em relação a tudo o que parece subjectivo. Um geologista pode utilizar os fractais para organizar algo que parece não ter qualquer ordem.