Paralisia Cerebral Cuiabá, Mato Grosso

Paralisia Cerebral é um distúrbio incurável envolvendo problemas de coordenação muscular, variando de leves a extremos em termos de severidade. Existem vários métodos diferentes para tratar os sintomas de Paralisia Cerebral e se alguém contrair Paralisia Cerebral devido a um erro médico, advogados de Paralisia Cerebral podem processar o profissional responsável pela compensação.

Ronaldo Brandao Molina
Rua Antonio Maria 488
Cuiaba, Mato Grosso
Especialidade
Medicina Física e Reabilitação

Dados Divulgados por
Antonio Augusto de Carvalho
(65) 3322-3796
Rua General Valle 111
Cuiaba, Mato Grosso
Especialidade
Medicina Física e Reabilitação

Dados Divulgados por
Antonio Augusto de Carvalho
(65) 3322-3796
Rua General Valle 111
Cuiaba, Mato Grosso
Especialidade
Medicina Física e Reabilitação

Dados Divulgados por
Evelin Voos Ramos
(66) 3421-9347
Rua Rua Pedro Ferrer 651 - Quadra do Atacadao
Rondonopolis, Mato Grosso
Especialidade
Medicina Física e Reabilitação

Dados Divulgados por
Rosely Pizarro Cortizo Reiners Carvalho
(65) 3324-2445
R Barao de Melgaco 2403
Cuiaba, Mato Grosso
Especialidade
Medicina Física e Reabilitação

Dados Divulgados por
Rosely Pizarro Cortizo Reiners Carvalho
(65) 3324-2445
R Barao de Melgaco 2403
Cuiaba, Mato Grosso
Especialidade
Medicina Física e Reabilitação

Dados Divulgados por
Nayara Alves Galvão Dias
Rua Joao Pessoa 557
Rondonopolis, Mato Grosso
Especialidade
Medicina Física e Reabilitação

Dados Divulgados por
Nutec Rondonópolis
Rua Acyr Resende Souza e Silva 100
Rondonopolis, Mato Grosso
Especialidade
Medicina Física e Reabilitação

Dados Divulgados por
Ronaldo Brandao Molina
Rua Antonio Maria 488
Cuiaba, Mato Grosso
Especialidade
Medicina Física e Reabilitação

Dados Divulgados por
Elen Cristiane Braga
Joao Ponce de Arruda 1601
Rondonopolis, Mato Grosso
Especialidade
Medicina Física e Reabilitação

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Paralisia Cerebral

O que é Paralisia Cerebral?

Paralisia Cerebral é um distúrbio que também é conhecido como encefalopatia crônica não-progressiva. Essencialmente, a Paralisia Cerebral é um distúrbio que cobre uma variedade de problemas com movimentos corporais que são causados por problemas enraizados em fraca ou inadequada coordenação muscular. Na maioria dos casos, a principal causa para a Paralisia Cerebral é dano ao cérebro: algum dano ocorrido antes ou durante o nascimento, e em alguns casos, o dano ao cérebro ocorre mais tarde na vida. A severidade da Paralisia Cerebral e seus sintomas é ampla, variando de leves a moderados a severos.

Uma figura inicial: a Paralisia Cerebral é um distúrbio que afeta cerca de 750,000 indivíduos todos os anos. Essas estatísticas são baseadas apenas nos Estados Unidos e não cobrem outras áreas do globo onde pesquisas não foram conduzidas ou onde a Paralisia Cerebral é mal diagnosticada. A Paralisia Cerebral não pode passar de um indivíduo para outro; não há contaminações envolvidas com o distúrbio. Infelizmente, a cura para o distúrbio ainda não é conhecida então a única coisa que indivíduos podem fazer é lidar com o distúrbio da melhor maneira que conseguirem e na extensão que tratamentos atuais permitirem.

Um mito comum em que muitas pessoas acreditam é que a Paralisia Cerebral é um defeito de nascença que não pode ser impedido. Esta idéia é totalmente falsa e a Paralisia Cerebral pode ser evitada em muitos casos. Algumas das causas comuns para a Paralisia Cerebral são de fato tratáveis e, portanto completamente evitáveis.

Quem é Afetado pela Paralisia Cerebral?

A Paralisia Cerebral é diagnosticada primariamente em crianças ou na hora de seu nascimento ou pouco depois. Em alguns casos o distúrbio é diagnosticado após as crianças alcançarem a idade escolar, quando problemas de coordenação muscular se tornam mais evidentes. Adultos também podem ser diagnosticados com o distúrbio após sofrerem algum trauma severo na cabeça onde o cérebro é danificado além da sua habilidade de cura.

Algumas crianças nascem com problemas cerebrais que causam a Paralisia Cerebral e, portanto não são causadas por erros feitos durante o processo de nascimento. É importante ter noção de que os pais não têm culpa por qualquer problema de desenvolvimento cerebral quando o bebê está no útero e não devem ser culpados por deformidades congênitas que causem Paralisia Cerebral. Se a mãe recebeu tratamento pré-natal e não ingeriu álcool ou drogas ilícitas ou medicamentos de prescrição prejudiciais durante a gravidez então não há razão para acreditar que a mãe fez algo para prejudicar o bebê. As causas para a maioria das deformações congênitas são desconhecidas e realmente não há a quem culpar. Na verdade as razões pelas quais algumas crianças nascem com Paralisia Cerebral permanecem desconhecidas até hoje. Porém outros casos de Paralisia Cerebral têm uma causa clara por trás deles.

Alguns casos de Paralisia Cerebral podem ser claramente identificados. Parto prematuro, abuso de álcool, abuso de drogas, ou se a mãe sofrer algum ferimento traumático durante a gravidez podem resultar numa criança nascida com Paralisia Cerebral. Além do mais, se o médico cometer um erro durante o parto a criança pode ser permanentemente afetada e contrair o distúrbio. Neste caso, se a culpa for do médico, advogados de Paralisia Cerebral podem ajudar pais a fazer a declaração contra o médico.

Causas da Paralisia Cerebral

Muitos casos de Paralisia Cerebral continuam a ter causas desconhecidas. Nem todo incidente onde uma criança tem Paralisia Cerebral pode ser determinado no que se refere ao que pode ter causado o aparecimento do distúrbio. De fato, as causas da Paralisia Cerebral que são atribuídas a problemas congênitos não são fáceis de determinar: alguns problemas congênitos ocorrem por acaso sem explicação.

Nascimento prematuro é ligado a alguns incidentes de Paralisia Cerebral. Asfixia foi ligada à causas de Paralisia Cerebral. Essencialmente, o oxigênio vital de que o cérebro do indivíduo necessita para o funcionamento correto é cortado por uma duração que resulta em danos ao cérebro. Este dano cerebral por sua vez pode resultar em Paralisia Cerebral. Conseqüentemente, acidentes e ferimentos que envolvem traumatismo craniano e que resultam em danos cerebrais também podem resultar em Paralisia Cerebral. Finalmente, infecções extremas que afetam o cérebro podem ter como resultado final a Paralisia Cerebral: meningite e encefalite se encaixam nesta categoria. De fato, certas infecções atingir o cérebro e causar danos irreparáveis. Os danos por sua vez podem destruir a maneira com que o cérebro lida com a coordenação muscular.

Em casos onde indivíduos nascem com Paralisia Cerebral há pouca chance de que haja relação com erro médico, a não ser que a mãe não tenha recebido cuidados pré-natais adequados. Em outros casos, entretanto onde um ferimento traumático introduz sintomas de Paralisia Cerebral, se o ferimento é culpa de outro, a situação pode tornar-se rapidamente num processo onde advogados de Paralisia Cerebral seriam necessários para buscar compensação.

Diferentes Tipos de Paralisia Cerebral

O tipo de distúrbio motor que surge pelo corpo freqüentemente define a Paralisia Cerebral, e a definição é baseada primeiramente em partes do corpo afetadas pelo distúrbio. Ainda, a Paralisia Cerebral pode afetar alguns ou todos os membros do corpo, dependendo da gravidade do distúrbio. A Paralisia Cerebral envolve problemas musculares, músculos espásticos, e em alguns casos, problemas de balanço e coordenação desenvolvem-se em indivíduos que sofrem do distúrbio. Os braços, as pernas, o torso, e músculos do pescoço são áreas que podem ser afetadas pelo surgimento da Paralisia Cerebral.

Espasticidade dos músculos basicamente refere-se à tensão involuntária dos músculos nas regiões dos membros, torso, ou pescoço. Alguns níveis de espasticidade são suaves e outros são severos dependendo da extensão do dano ao cérebro causando os efeitos. Em contraste, atetose é uma palavra que define o relaxamento involuntário de músculos ou músculos que não tencionam o suficiente para o uso: outro problema presente em alguns casos de Paralisia Cerebral.

Casos de Paralisia Cerebral que envolvem o mau-funcionamento de uma perna e um braço são chamados de Hemiplegia e a disfunção aparenta ocorrer apenas em uma parte do corpo do indivíduo. Ainda, se ambas as pernas não funcionarem como deveriam, em termos de capacidade muscular, então é um conhecido caso de Paralisia Cerebral com Diplegia. Entretanto, quando todos os membros de uma pessoa são afetados pela Paralisia Cerebral o indivíduo é tido como sofrendo de Tetraplegia. Essencialmente, a extensão de músculo pobre ultimamente determina quanto tratamento e cuidados extras o indivíduo com Paralisia Cerebral vai necessitar.

Sintomas Comuns da Paralisia Cerebral

Todo caso de Paralisia Cerebral é diferente para cada indivíduo. Isso porque o cérebro é um órgão formidável: um que os cientistas e médicos estão apenas começando a compreender. Como a Paralisia Cerebral é atribuída a algum tipo de dano ao cérebro a extensão do ferimento ao cérebro determina a gravidade da Paralisia Cerebral e seus sintomas.

Alguns sintomas comuns de Paralisia Cerebral, entretanto são problemas que envolvem habilidades motoras, assim como problemas de coordenação de pernas e braços. Alguns indivíduos podem ser completamente capazes de andar enquanto outros podem ser confinados a uma cadeira de rodas. Há casos onde a Paralisia Cerebral causa em indivíduos tonturas, movimentos involuntários, e salivamento descontrolado.

A Paralisia Cerebral pode gerar grandes para movimentar a perna em alguns indivíduos. Muitas vezes uma ou as duas pernas viram-se para dentro, criando uma condição incomum para o indivíduo. Alguns indivíduos têm dificuldade em usar um ou ambos os braços porque os músculos estão permanentemente contraídos. Ainda, problemas de aprendizado e problemas com tarefas visuais também foram observados em alguns indivíduos diagnosticados com Paralisia Cerebral. Finalmente, em alguns pacientes até mesmo perda auditiva foi ligada à Paralisia Cerebral.

Diagnosticando a Paralisia Cerebral

Quando se trata de diagnosticar a Paralisia Cerebral, muitos casos são diagnosticados no nascimento. Ainda assim, alguns casos não são reconhecidos até que a criança comece a se desenvolver. Se a criança não atingir várias marcas de crescimento e maturidade: passos no crescimento que envolvem o uso de músculos, a criança deverá ser examinada por um médico para eliminar a possibilidade de Paralisia Cerebral e outros distúrbios que impedem a criança de atingir metas esperadas.

Um médico vai procurar por lentidões específicas em qualquer função corporal que envolva o desenvolvimento de habilidades motoras. Muitas vezes a lentidão nas habilidades motoras é acompanhada de tonificação muscular anormal ou movimentos involuntários. É claro, esse não é o fim da linha em termos de diagnóstico: determinar se o indivíduo possui Paralisia Cerebral é na verdade um jogo de espera. Alguns sintomas podem desaparecer quando a criança cresce, portanto elas não possuem o distúrbio. Porém, se os sintomas permanecerem, é uma boa indicação de que a criança tem o distúrbio. A criança pode ser monitorada por um ano ou mais antes que algum diagnóstico definitivo seja determinado.

A Paralisia Cerebral não é uma doença hereditária e não há exames de sangue capazes de determinar a presença de Paralisia Cerebral. Semelhantemente, raios-x não oferecem muitas informações sobre o que acontece com um indivíduo com Paralisia Cerebral. Ressonâncias magnéticas são utilizadas para examinar o cérebro do indivíduo: a fonte central de todos os casos de Paralisia Cerebral. Porém, esses testes não definem a extensão da doença ou se os sintomas irão piorar.

Tratamentos para a Paralisia Cerebral

Como a Paralisia Cerebral é um distúrbio que varia muito, o tratamento é diferente para cada caso. Ainda, indivíduos com Paralisia Cerebral podem desenvolver-se diferentemente e o tratamento deverá ser baseado em como o distúrbio se manifesta. Lentes corretivas podem melhorar problemas visuais, e aparelhos auditivos podem auxiliar com deficiências auditivas que podem surgir. Fisioterapia pode ajudar alguns indivíduos a lidar com problemas musculares ou o uso de equipamento especial pode ser necessário como muletas, bengalas ou cadeiras de rodas.

Terapia ocupacional pode ajudar o indivíduo a aprender maneiras inovadoras de manipular pequenos objetos se eles tiverem dificuldades com estas tarefas. Fonoaudiologia pode ajudar a melhorar a fala do indivíduo se problemas surgirem. Qualquer assistência ou terapia pode provar-se útil, mas problemas podem ser corrigidos apenas enquanto surgem.

Dificuldades de aprendizado também são tratadas quando são identificadas. Cada indivíduo se desenvolve diferementemente e o sucesso de qualquer terapia é diferente para cada pessoa. De qualquer maneira, há muitos recursos disponíveis para pais com filhos portadores de Paralisia Cerebral. Estes recursos podem ajudar uma família a lidar com uma situação difícil com mais sucesso e ensinar-lhes como ajudar seu membro mais novo com os vários problemas que acompanham o surgimento da Paralisia Cerebral.

Processos de Paralisia Cerebral

Há ocasiões onde as vítimas de Paralisia Cerebral são apenas isso: vítimas do erro de um médico ou hospital. Dito isso, será necessário que os pais encontrem advogados de Paralisia Cerebral que saibam precisamente como lidar com processos de Paralisia Cerebral. Advogados de Paralisia Cerebral conhecem profundamente as leis inerentes a estes casos e estão disponíveis para ajudar famílias através dos difíceis e complexos procedimentos da corte envolvidos.

Há instâncias em que erros nos cuidados pré-natais resultam em Paralisia Cerebral. Se a mãe grávida não receber o cuidado de que necessita enquanto grávida a criança pode nascer com Paralisia Cerebral. Quando a criança nasce, outros erros podem surgir e resultar no distúrbio. Se uma cesariana for necessária e o médico demora para realizar uma, a criança pode nascer com Paralisia Cerebral. A demora no parto também pode resultar em Paralisia Cerebral. Ainda, se a criança for privada de oxigênio por um longo período de tempo, danos ao cérebro podem ocorrer.

O problema com processos de Paralisia Cerebral é que os pais vão precisar provar que o médico errou. Sem a assistência de advogados de Paralisia Cerebral, esta é uma tarefa praticamente impossível. Se alguém quer perseguir um caso, encontrar advogados de Paralisia Cerebral é imperativo.

Processos de Paralisia Cerebral e Advogados de Paralisia Cerebral

Advogados de Paralisia Cerebral podem e vão assistir cada caso de maneira individual e avisar aos pais se eles têm um caso legítimo em mãos. Se advogados de Paralisia Cerebral estiverem dispostos a pegar o caso, este pode levar anos para se resolver. Há interrogatórios, descobertas, e julgamentos que a família deverá enfrentar, e é claro, o réu pode sempre apelar, extendendo todo o processo.

Advogados de Paralisia Cerebral sabem quais passos precisam ser tomados e estão preparados para trabalhar com a família do começo do caso até o fim. Alguns advogados oferecem à família uma consulta gratuita e então estabelecem uma agenda de pagamento. Outros advogados não exigem pagamento a não ser que a família realmente vença o caso. Se você é alguém que acredita que um médico é culpado pela Paralisia Cerebral de seu filho, você deve procurar o aconselhamento legal apropriado. Obtenha os conselhos que você precisa para perseguir os interesses da sua criança.