Agrônomos Fortaleza, Ceará

O presente artigo nos mostra alguns dados analiticos sobre como esta a agricultura organica no mundo. Vários quadros comparativos entre Agricultura Orgânica x Convencional sao apresentadas. Veja mais no artigo abaixo.

Palestrante André Morrevi
(85) 8701-9080
Rua Otoni Façanha de Sá 09
Fortaleza, Ceará
 
Escola de 1 Grau Iracema
(85) 474-2178
r Egidio de Oliveira, 250, Alagadico Novo
Fortaleza, Ceará
 
Escola de 1 Grau Lions Jangada
(85) 286-4062
r Camelia, 352, Cristo Redentor
Fortaleza, Ceará
 
Escola Profissional Padre João Plamarta
(85) 494-1529
r Padre João Piamarta, 161, Bom Futuro
Fortaleza, Ceará
 
Escola de 1 Grau Coronel Professor José Aurelio Câmara
(85) 272-9488
r Jorge Acurcio, 655, Vila União
Fortaleza, Ceará
 
Easy Way Intercâmbios
(85) 9608-4689
Av. Santos Dumont, 3060 Sala 515
Fortaleza, Ceará
 
Escola de 1 Grau Humberto de Alencar Castelo Branco
(85) 491-4244
r Alvaro Fernandes, 913, Montese
Fortaleza, Ceará
 
Colégio Estadual Professor Joaquim Antônio Albano
(85) 227-4317
vl Julio Siqueira, 390, Alagadico
Fortaleza, Ceará
 
Liceu do Conjunto Ceará
(85) 489-3711
r 1139, 10, et 4, Conjunto Ceará
Fortaleza, Ceará
 
Escola de 1 Grau Heráclito Castro e Silva
(85) 290-3403
r Silveira Fl, 808, Joquei Clube
Fortaleza, Ceará
 

Agrônomos

Publicidade O Portal Orgânico esteve presente na última terça-feira (25), na Escola de Agricultura "Luiz de Queiroz" - ESALQ/USP, para participar da palestra proferida pelo professor indiano Dr. P.K. Bothakur, Diretor do Colégio de Agricultura de Assam-Índia, que está no Brasil para participar, juntamente com o Instituto Agronômico de Campinas (IAC), de pesquisas relacionadas à agricultura orgânica.

Destacamos alguns dados, salientando que o prof. Bothakur, disponibilizou todo o conteúdo exibido na palestra, com exclusividade para o Portal Orgânico, para que possa ser repassado aos interessados.

No início da palestra, foram apresentadas as principais datas e influências da agricultura orgânica na Índia:

1900 a 1947 - Albert Howard - Pai da agricultura orgânica moderna, do processo de compostagem orgânico desenvolvido (fungos de Mycorrhizal) em Pusa Samastipur, da India e do original publicado no testamento da agricultura
1922 - Rodolph Steiner - Filósofo alemão - Precursor da Agricultura Biodinâmica
1950 - J.I Rodel (USA) - Responsável pelo crescimento da agricultura orgânica através da popularização do termo "sustentabilidde".
1972 - IFOAM - Federação Internacional dos Movimentos da Agricultura Orgânica, criado nesta data.
1975 - Masanabu Fukoka - Japão - Microbiologista do Japão
1991 - E.U Regulation - Regulamento americano sobre alimento orgânico
1999 - Codex Alimentarius - Comissão Mista entre FAO e OMS que estabelece normas para a produção de alimentos.

Há ainda, diversas citações em manuscritos e bibliografias da antiga Índia sobre matéria orgânica. Um dos mais conhecidos é: "Toda matéria morta deve ser retornada à natureza".

Após esta rápida introdução, o prof. Bothakur relatou sobre os estragos no solo e na saúde humana que a agricultura convencional tem causado, como câncer, alergias e diversos outros problemas e destacou o excesso de nitrogênio na água, responsável pela mortandade de peixes e contaminação dos lençóis freáticos.

Vários quadros comparativos entre Agricultura Orgânica x Convencional foram apresentados:

- Agricultura Orgânica no mundo - Área total cultivada: 31.502.708 hectares.
1 - Austrália - 12.126.633
2 - China - 3.466.570
3 - Argentina - 2.800.000
4 - Itália - 954.361
5 - USA - 889.048
6 - Brasil - 887.637
7 - Alemanha - 767.891
8 - Uruguai - 759.000
9 - Espanha - 733.182
10 - Inglaterra - 690.270

11 - Índia - 114.037

- Evolução do Mercado Mundial de Orgânicos, onde a Índia representa 1% deste mercado:
2000 - US$ 17 bilhões
2003 - US$ 25 bilhões
2004 - US$ 27,8 bilhões
2005 - US$ 31 bilhões

Destacou que a produção orgânica na Índia tem um "preço prêmio" em relação à convencional, que varia de 35% a 100% e os maiores compradores são Europa, USA e Japão.

Segundo o professor, o governo indiano está apoiando a agricultura orgânica em larga escala e em diferentes níveis, pois são consideráveis as vantagens deste tipo de cultivo, como por exemplo: a cultura indiana é bastante tradicional e ligada a agricultura orgânica; o custo da mão de obra na Índia é mais barata (2 a 3 dólares/dia); as ONGS são participativas e incentivam fortemente este tipo de cultivo, além do governo ter percebido que há uma grande área existente no nordeste indiano, pouco utilizada e ainda não contaminada por produtos químicos.
Há ainda, medidas governamentais para aumentar o comércio, como programas de treinamento de produtores e agentes certificadores.

Quando perguntado sobre a existência de alguma regulamentação neste setor, o professor respondeu que ainda não possuem uma regulação própria para a agricultura orgânica, portanto se baseiam na regulamentação do país que pretendem exportar.

Sobre as certificadoras que atuam na Índia:
ECOCERT - Baseada na França com filial na Índia
IMO India Pvt. Ltd. - Institution for Market ecology - Baseada na Suíça com filial na Índia.
INDCERT - Baseada na Índia
LACON GmbH - Baseada na Alemanha com filial na Índia
SGS India Pvt Ltd - Baseada na Suíça com filial na Índia
SKAL International - Baseada nos Países Baixos com filial na Índia

Abaixo, as comparações de preços entre produtos orgânicos e convencionais na Índia (em indian ruppes - moeda local)

Produto / Orgânico(kg) / Convencional(kg)
Arroz 35-110 15-60
Trigo 35-40 15-25
Café 475-1000 350-500
Chá 450-1300 250-500
Especiarias 400-1500 250-800
Frutas 80-100 20-100

Os produtos orgânicos mais exportados somam 11.925 toneladas e destinam-se para os seguintes mercados:

1) Chá - 3500 toneladas - Áustria, Alemanha, Japão, Países Baixos, Inglaterra e Estados Unidos;
2) Café - 600 toneladas - Austrália, Alemanha, Japão, Países Baixos, Inglaterra e Estados Unidos e Suécia;
3) Especiarias - 700 toneladas - França, Alemanha, Japão, Países Baixos, África do Sul, Singapura e Estados Unidos;
4) Arroz - 3500 toneladas - Japão, Singapura, Estados Unidos, Canadá e Alemanha;
5) Trigo - 400 toneladas - Austrália, Alemanha, Japão, Países Baixos, Inglaterra e Estados Unidos;
6) Sementes oleoginosas - 100 toneladas - Europa;
7) Frutas e Vegetais - 2500 toneladas - Austrália, Alemanha, Itália, Suécia, Suíça, Países Baixos, Estados Unidos e Inglaterra;
8) Castanhas/nozes - 375 toneladas - Europa;
9) Algodão - 1200 toneladas - Austrália, Bélgica, Alemanha, Suíça, Itália, Japão, Países Baixos, Inglaterra e Estados Unidos.

Salientamos, novamente, que o conteúdo completo da palestra encontra-se disponível em inglês - Power Point.
Basta entrar em contato através do e-mail: contato@portalorganico.com.br , solicitando a Palestra que enviaremos diretamente em seu endereço eletrônico.

Fonte: Equipe Portal Orgânico

Clique aqui para ler este artigo na Portal Agricultura