Alergistas Brasília, DF

Lugares públicos, frequentados com intensidade no verão, facilitam a transmissão de doenças. Saiba como espantar os insetos e evitar doenças durante a temporada de férias. Confira dicas sobre o uso seguro de áreas de lazer ao ar livre.

CLINICA DO BEM ESTAR
061 98285057
QNJ 21 CASA 09
BRASÍLIA , DF
 

Alergistas

Editoria: Vininha F. Carvalho16/2/2007



É hora de aprontar as malas? Só que além do biquíni, calção de banho ou bermuda para uma boa caminhada, não devemos esquecer de nos proteger contra o ataque de alguns insetos que poderão se aproveitar da folia e, fazer de nosso corpo um "delicioso banquete".

Veja como evitar estas pragas e voltar para casa com saúde :

Mosquitos:

Com o calor e chuva eles se proliferam a vontade e buzinam no ouvido a noite inteira. O que fazer? Não se esqueça de levar um repelente e providenciar mosquiteiros. Não existe método milagroso para combater estes insetos. Fechar a janela ao entardecer também dá um excelente resultado. Protetores elétricos são eficientes, mas têm que ser usados seguindo-se criteriosamente as instruções contidas na embalagem.

Caso o refil do protetor elétrico tenha acabado e você se encontra em uma situação de emergência, você pode utilizar-se de um pedaço de casca de tangerina no lugar do refil. O cheiro é insuportável para estes insetos.

Para quem não quer saber de inseticidas, colocar um prato com vinagre algumas horas dentro do quarto antes de dormir, afugenta os "bichinhos". Enquanto o prato com vinagre estiver exposto, é importante deixar a porta do quarto aberta para que os mosquitos possam importunar quem vai dormir na sala. Velas ou óleo de citronela também são bastante eficazes.

Dengue:

Outro cuidado que se deve tomar é com a Dengue, transmitida pelo Aedes aegypti, mosquito que usualmente pica durante o dia. Sua picada pode ser prevenida com um bom repelente e o uso do Complexo B, medida esta, que está dividindo opiniões entre os médicos que recomendam e os técnicos das Secretarias Estadual e Municipal da Saúde do Rio de Janeiro, que condenam o uso da vitamina.

Para tirar uma soneca após o almoço, só com um mosquiteiro em cima da cama. Telas nas janelas e portas impedem que entrem dentro de casa.

Vale lembrar que cada um de nós é responsável por este problema, uma vez que o Aedes aegypti faz postura dos ovos em qualquer local com água parada.

Lembre-se de não deixar água acumulada nos pratos de vasos e lavá-los com uma escova periodicamente. Tampe a caixa d´água e não deixe pneus, latas e garrafas expostos, pois pode ser acumulada a água da chuva. Piscinas abandonadas devem ser esvaziadas e tapadas com lona.

Escorpiões:

Podem ficar escondidos sob telhas, entulho, gramados e até mesmo em frestas na calçada. Principalmente para quem for para o campo, não calce as botas ou sapatos antes de batê-los emborcados no chão para verificar se tem alguma praga abrigada dentro do calçado. Além dos escorpiões, as aranhas adoram estes esconderijos.

Moscas :

Quem vai para o campo ou cidades do interior terá o "prazer" de encontrar tais bichinhos. Para quem não tem tela nas janelas e portas (que é uma excelente forma para impedir o acesso das moscas para dentro de casa). Pode-se fazer uso de iscas comerciais granuladas que atraem as moscas e possuem um inseticida poderoso para matá-las, ou utilizar-se de armadilhas de cola, que constam de um fio grudento. Moscas adoram pousar em fios, e quando ali pousam ficarão grudadas para sempre.

Bicho-do-pé :

O bicho-do-pé, para quem não sabe, é uma espécie de pulga. Pega-se esse inseto na areia da praia ou em locais onde existem animais confinados, como os chiqueiros. No chiqueiro não se deve entrar descalço ou de chinelos.

Já na praia, não tem como se prevenir. A conscientização das pessoas para que não levem seus cãezinhos nesses locais é que deve ser trabalhada.

Além do bicho-do-pé, pode-se pegar o bicho geográfico (larva migrans) nas areias da praia. Este último é um verme que "passeia" sob a nossa pele formando caminhos. Deve-se procurar um médico imediatamente após a observação dos primeiros sintomas (coceira e rastro vermelho sob a pele).

Os cachorros são os responsáveis em popular as areias com os ovos do bicho-do-pé e do bicho geográfico, que são eliminados pelas suas fezes.

Vespas e abelhas:

Nunca matar uma vespa ou abelha no próprio corpo, pois o cheiro que elas exalam atrai um número grande de outras vespas ou abelhas. No caso de picada, aplicar gelo no local. A pessoa acidentada, quando muito alérgica, pode ter reações mais graves, além do inchaço local. Caso inicie com o coração acelerado e falta de ar, corra imediatamente para o hospital mais próximo.

Depois de todos estes cuidados, desejamos-lhe um ótimo carnaval!

Fonte: Controllar
Fonte Link: http://www.controllar.com.br

Clique aqui para ler este artigo na Animalivre