Quais são suas preferências profissionais? Brasília, DF

Neste artigo faremos um breve estudo sobre preferências profissionais,segundo um levantamento com base na ferramenta TMP (Team Management Profile), instrumento de propriedade da Margerison & McCann utilizado para oferecer feedback sobre as características específicas de um profissional.

Apoio Telecom
(61) 3223-2331
SDS BL Q s 307
Brasília, DF
 
Circuitu´s Instalações e Reformas
(61) 9333-2430
CLN 406 BL A lj 8
Brasília, DF
 
S.o.s Pague Menos Elétricos e Hidráulicos
(61) 3347-2002
SCLRN 704 BL C lj 20
Brasília, DF
 
Francisco Bombeiro Hidráulico Eletricista
(61) 3233-3684
SHCES Q 303 BL C Comércio lj 47
Brasília, DF
 
Elétrica e Hidráulica Sadan
(61) 3399-5976
QS 14 c 3 cj 10B
Brasília, DF
 
Elétrica Hidrowat
(61) 3340-1841
SCLRN 716 BL A lj 21
Brasília, DF
 
Altaide Eletricista
(61) 3274-1603
SCLRN 708 BL C ap 101 en 16
Brasília, DF
 
Alencar Instalações
(61) 3245-2104
CRS 513 BL B s 203 en 9
Brasília, DF
 
Divino Instalações Elétricas
(61) 9998-1466
QI 8 cj D
Brasília, DF
 
Marcelo Eletricista
(61) 3355-6395
QN 3 CJ 5 c 22
Brasília, DF
 

Quais são suas preferências profissionais?

Uma pesquisa realizada nos Estados Unidos revelou preferências profissionais de 22 profissões diferentes.

O levantamento teve como base a ferramenta TMP (Team Management Profile), instrumento de propriedade da Margerison & McCann utilizado para oferecer feedback sobre as características específicas de um profissional em termos de suas preferências de trabalho no contexto de uma equipe.

Divulgada pela IDH (Instrumentos de Desenvolvimento Humano), que representa a Consulting Psychologists Press, a Team Management Systems e a Birkman International, Inc. no Brasil, a pesquisa ouviu mais de 150 mil profissionais entre engenheiros, contadores, gerentes de tecnologia da informação, professores, advogados, engenheiros de software, gerentes de projeto, assistentes executivos, engenheiros de produção, enfermeiros, cientistas, economistas, controladores de tráfego aéreo, químicos, professores universitários, pesquisadores, analistas financeiros, bibliotecários, geólogos, psicólogos, banqueiros e engenheiros elétricos.

O estudo consistiu em uma avaliação com 60 questões que proporcionam uma melhor compreensão das atitudes de um indivíduo com relação ao trabalho.

As respostas avaliadas delinearam as preferências da pessoa e seus pontos fortes em relação à contribuição que pode dar à equipe.

O levantamento apresentou o perfil dos profissionais de acordo com oito características básicas de tipos de trabalho: a promoção (o modo como se vende uma idéia para outras pessoas), o desenvolvimento (a maneira pela qual as idéias são modeladas e estruturadas), organização (a forma como as ações são planejadas para a execução e realização concreta de idéias), produção (concentração de esforços no alcance de resultados), inspeção (verificação das atividades para que os processos saiam sem erros),

manutenção (estabelecimento de padrões para sustentar e eficiência do trabalho), consultoria (função relacionada à obtenção e fornecimento de informações) e inovação (desafio ao modo como as coisas costumam ser feitas).

A maior parte dos profissionais pesquisados apresentou o perfil organizador como característica dominante.

Cerca de 26% das pessoas ouvidas priorizam ações de planejamento e definição de prazos e metas. Em segundo lugar, com 24%, ficou o perfil produtor, segundo o qual a função de trabalho é focada no alcance de resultados.

"A predominância do perfil organizador é resultado da demanda do mundo corporativo cada vez mais ágil e competitivo.

Profissionais com perfil produtor também são bastante almejados pelas empresas por desempenharem suas funções com bastante pró-atividade", afirma a diretora da IDH Patrícia Próspero.

Entre os pesquisados, os casos mais díspares podem ser encontrados na comparação entre químicos e psicólogos.

Apenas 11% dos 139 químicos entrevistados, por exemplo, apresentaram características inovadoras enquanto 27% dos 114 psicólogos ouvidos pelo levantamento possuem a mesma qualidade.

No item promoção, há nova disparidade. Cerca de 10% dos químicos têm a característica, ante 20% dos psicólogos.

Outra grande diferença entre os perfis de trabalho pode ser aferida na comparação entre cientistas e professores.

Nenhum dos 185 cientistas entrevistados apresentou perfil consultor, ante 10% dos 595 professores ouvidos pelo estudo que detêm esta característica.

Apenas 16% dos cientistas se enquadraram como produtores contra 29% dos professores. Já no quesito desenvolvimento, os cientistas superam os professores por oito pontos percentuais com 18%.

Sobre o Autor
Alfredo Passos, Professor da ESPM, Partner da Knowledge Management Company, Membro e Voluntário da SCIP, Autor dos livros: “Inteligência Competitiva - Como fazer IC acontecer na sua empresa” e “E a concorrência…não levou!, ambos pela LCTE Editora. Veja mais informações em http://alfredopassos.wordpress.com/

Artigos.com