Geólogos Fortaleza, Ceará

Estude sobre os efeitos climáticos produzidos com as erupções vulcânicas. Compreenda também o conceito de geoengenharia. Confira a opinião do biólogo Carlos Lehn sobre o resultado de uma pesquisa sobre o aquecimento global.

C. B. Consultoria Empresarial LTDA
(88) 3512-1521
Rua Delmiro Gouveia n° 36/B
Juazeiro do Norte, Ceará
 

Geólogos

quarta-feira, 8 de julho de 2009

Erupções vulcânicas massivas recentes, como a do El Chicón, no México, em 1982, e a do Monte Pinatubo, nas Filipinas, em 1991, certamente causaram um resfriamento global de curto prazo, segundo a cientista e pesquisadora do Centro para Pesquisas de Sistemas Climáticos da Universidade de Columbia, Nadine Unger.

Mas será que um aumento das erupções vulcânicas poderia contrabalancear o aquecimento global com poeira, fumaça e detritos?

De acordo com Nadine, não é uma nuvem de fumaça, mas o fato de que o gás dióxido de enxofre, liberado nas explosões, forma particulados de sulfato de aerosol, que são injetados na atmosfera, onde agem como um escudo brilhante e refletem a radiação solar de volta para o espaço. Para ela, este mecanismo “é exatamente a base da proposta de geoengenharia como solução para o aquecimento global, na qual o presidente Obama expressou interesse”.

Após a erupção do Pinatubo, a temperatura média da superfície da Terra caiu em 0,9º Fahrenheit, afirmou a cientista.

Ela ressalta também que o sulfato aerosol tem uma vida bastante curta na atmosfera, por isso o sistema da Terra se recupera em um ou dos anos. Além disso, Nadine concluiu que, com base em observações, os efeitos de resfriamento de particulados de sulfato superam quaisquer potenciais efeitos do dióxido de carbono liberados na explosão, acrescentando que o dióxido de carbono dos vulcões é ínfimo, ou seja, sem valor quando comparado às emissões anuais causadas pela queima de combustível fóssil pelos humanos.

O biólogo e tutor do Portal Educação , Carlos Lehn, explica que “embora pareça simples, sabemos que os efeitos das erupções vulcânicas vão além da emissão de gases, destruindo florestas e até cidades inteiras. Acredito que a alternativa para a redução da temperatura do Planeta deva mesmo passar pelo desenvolvimento de fontes alternativas de energia limpa, que possam efetivamente, em longo prazo, contribuir para a redução da emissão de poluentes atmosféricos que aceleram o efeito estufa.”
Fonte: Assessoria de Imprensa - Portal Educação

Clique aqui para ler este artigo na Portal Biologia