Saiba como cuidar do seu cão idoso no inverno Brasília, DF

Compreenda as alterações físicas e comportamentais que os cães sofrem na fase adulta. O autor explica como cuidar de cães idosos. No inverno, aprenda a proteger o seu cão veterano.

canil macedo
61 33392898 61 98184999
shis conj 28 casa 35
brasilia, DF
 
Casa do Gato CLínica Veterinária
(61) 3965-4090
CLN 105, Bloco A, Loja 42
Brasília, DF
 

Saiba como cuidar do seu cão idoso no inverno

Editoria: Vininha F. Carvalho30/5/2007

O cão idoso requer cuidados especiais no inverno

Não existe remédio para o envelhecimento, mas uma série de procedimentos que permitem reduzir a gravidade de suas manifestações. A longevidade do cão é conquistada dia-a-dia, graças a uma higiene adequada, alimentação equilibrada, vacinas e desparasitações periódicas. A decrepitude do final da vida chega mais rapidamente para aqueles que passaram por enfermidades graves.

Os cães grandes atingem a maturidade mais cedo e consequentemente vivem menos. Os miniaturizados também envelhecem mais precocemente, em relação aos de porte médio. As necessidades nutricionais mudam conforme o animal vai se tornando idoso, devido ao nível de exercícios diminuir e as necessidades de proteínas e calorias decaírem. A obesidade é muito prejudicial ao organismo.

Os progressos de medicina veterinária, o desenvolvimento de novos medicamentos e recursos destinados à saúde, aumentaram sensivelmente a expectativa da vida do cão. Aos sete ou oito anos de idade, o animal entra na terceira idade e começa a apresentar pequenas indisposições. Os aparatos sensoriais começam a deteriorar e a perda da visão e audição pode ser tão gradual, até o dia em que ele bata a cabeça num móvel ou não atenda aos chamados.

O comportamento do cão velho pode sofrer sensíveis alterações em decorrência do desenvolvimento de problemas de agressividade ou pelo aparecimento de depressões geralmente motivadas pelas patologias orgânicas. As dores, limitações físicas diretas, disfunções endócrinas relativas aos hormônios sexuais que desencadeiam um comportamento de grande irritação, podem levá-lo a rosnar e até morder.

Exame clínico completo é obrigatório para os animais idosos.As principais doenças típicas da velhice são as cardíacas e ósseo-articulares.Uma alimentação especial, para evitar a ação de radicais livres , representa uma excelente opção para fortalecer o organismo, prevenindo uma série de doenças , garantindo ainda, uma pelagem saudável.

Outra maneira, indicada para mantê-lo em forma, consiste em desenvolver atividades de que ele goste. O repouso excessivo só acentua a sua desorganização comportamental e não preserva o seu bem estar físico. É fundamental que haja uma orientação a todos os adquirentes de filhotes, que a senilidade é um fato.

Com a chegada do inverno, surge uma preocupação: como fazer para que o animal, principalmente os mais velhos, não passem frio? Além de mantê-lo abrigado, aquecido e longe das correntes de vento, evitando que seja acometido por doenças respiratórias, é interessante adquirir roupas para o cão , disponíveis em pet shops.

As lojas oferecem, além dos tradicionais vestidos, capas, camisetas e pijamas que cobrem toda a perna do animal, os edredons e cobertores anti-alérgicos, muito úteis , já que podem cobrir todo o corpo do cão, enquanto ele dorme. Antes de colocar uma roupa num cão idoso é recomendável verificar se ele está com a pele sadia , para não correr o risco de abafar alguma alergia ou outra complicação.As roupas para os machos, devem ser mais cavadas na parte inferior, para que não fiquem sujas de urina.

O cuidado do dono é importante em todas as estações do ano, mas a sua presença, torna essencial quando se aproximar o seu último momento, ele precisa sentir a mesma proteção, a mão que sempre o afagou sobre sua cabeça lhe proporcionando uma derradeira emoção.

A fidelidade de toda sua vida deverá compensar este momento de dor, quando os seus olhos se fecharem para sempre. Com certeza, Deus reserva um lugar lindo para ele, que faz parte da arte de sua criação e da vida de todos que o amaram.

Fonte: Vininha F. Carvalho - Del Valle Editoria

Clique aqui para ler este artigo na Animalivre