Saiba sobre as causas do T.C.E Cuiabá, Mato Grosso

"O Traumatismo Crânio Encefálico (T.C.E) é uma agressão ao cérebro, não de natureza degenerativa ou congênita", define o especialista Alexandre Vieira. Ele classifica quais são os distúrbios psíquicos e motoros do paciente. Após a análise o especialista recomenda o programa de educação física para a reabilitação do T.C.E.

Danilo Zanirato
(65) 3641-2022
Clínica Médica Ginecologia e Obstetrícia
Cuiaba, Mato Grosso
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Marco Aurelio Silva Ribeiro
(65) 3642-3570
Rua Bosque da Saude 208
Cuiaba, Mato Grosso
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Najla Maria Souza Franco
(65) 3023-1616
Rua das Dálias 317 - 1º Andar
Cuiaba, Mato Grosso
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Luiz Carlos Dias Machado
(65) 3622-4126
Avenida Avenida Isaac Póvoas 586 - Sala 02 Ed.Wall Street
Cuiaba, Mato Grosso
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Cervantes Caporossi
Rua Marechal Deodoro 582
Cuiaba, Mato Grosso
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Nilson G. Bento
Av. Rubens de Mendonçabl. H Apt. 604 - 260 Residencial Tropical Privê
Cuiaba, Mato Grosso
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Lucas Bello
Av Rub. de Mendonca 898 - Amecor
Cuiaba, Mato Grosso
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Femina Prestadora de Servicos Medicos Hospitalares
Rua Corumba 538
Cuiaba, Mato Grosso
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Derly Ortiz Rodrigues
Rua B 30 - Edf. Bosque das Aguas Ap.401
Cuiaba, Mato Grosso
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Orlando Cerci Filho
(65) 3641-2022
Rua Pernambuco 241
Cuiaba, Mato Grosso
Especialidade
Clínica Médica

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Saiba sobre as causas do T.C.E

O TCE é uma agressão ao cérebro, não de natureza degenerativa ou congênita, mas causada por uma força física externa, que pode produzir um estado diminuído ou alterado de consciência, que resulta em comprometimento das habilidades cognitivas ou do funcionamento físico.

O TCE pode ser provocado por acidente de trânsito (60 a 70%), quedas (20%) e outras causas mais raras como agressões e projétil de arma de fogo.

O TCE pode produzir ou não déficit neurológicos.

à falta de coordenação

à dificuldade para planejar e estabelecer a seqüência de movimentos

à espasticidade muscular

à dores de cabeça

à distúrbios da fala

à paralisia e crises convulsivas

à muitos comprometimentos sensoriais (visão e audição)

Todos esses comprometimentos podem variar bastante dependendo da extensão e local do dano cerebral, além do êxito do processo de reabilitação (podendo ser classificado de leve a severo).

Classificação: aberta ou fechada

Sintomas: amnésia retrógrada, confusão mental, distúrbios visuais, instabilidade postural, vômitos cefaléia, sono.

Contusão cerebral: amolecimentos cerebrais ou hemorragias capilares (lado acometido ou contra-lateral). Impacto do tecido nervoso contra a parede óssea.

Seqüelas – hemiplegia, monoplegia, distúrbios psíquicos, memória.

Dilaceração cerebral – perda da continuidade do tecido cerebral.

Sintomas – perda da consciência, amnésia, confusão mental, instabilidade postural duradora.

Seqüelas – hemiplegia , disfunções mentais.

Atividades: força, flexibilidade, resistência cardiovascular, AVD’S, ADM, atividades funcionais e recreativas.

Objetivo do programa de Educação Física: incentivar o desenvolvimento seqüencial das habilidades e padrões motores fundamentais essenciais para participação em jogos, esportes e atividades de lazer. Objetivo da equipe multidisciplinar é superar o máximo as funções perdidas e treinar o aluno/paciente nas áreas deficientes e nas AVD´S.

Alexandre Vieira

Professor Especialista pela UNIFESP - Escola Paulista de Medicina em Bases Metodológicas e Fisiológicas do Treinamento Desportivo.
Graduado pela USP em Licenciatura em Educação Física (Aluno-especial - 1996) Graduado pela UNISA em Licenciatura e bacharelado em Educação Física (1998).
Experiência nas disciplinas de Ensino Superior: a) Metodologia de ensino I, II e III; b) Filosofia, Sociologia e História da Educação e da Educação Física; c) Didática de ensino e Prática de Ensino; d) Educação Física Adaptada (deficiência física, mental, auditiva e visual) e) Atividade Física para saúde (Cardiopatias, Obesidade, Diabetes( tipo I e II ), Distúrbios Respiratórios, Distúrbios Posturais, Distúrbios Ortopédicos, Gravidez, Aids, Câncer e Síndromes raras), e suas implicações em programas de exercícios físicos. f) Estágio Supervisionado g) T.C.C.
Docente na UNIBAN - Brasil.

Clique aqui para ler este artigo na Artigonal.Com