Tire dúvidas antes de encarar uma plástica Cuiabá, Mato Grosso

Muitas mulheres querem passar por uma cirurgia plastica mais teem medo de encarar, pois nao sabem como vai ser depois da cirurgia. Analise os pontos levantados pela especialista que devem, sempre, ser levados em consideração. Veja no artigo abaixo mais detalhes.

Jubert Sanches Cibantos Filho
(65) 3623-4023
Rua General Neves 111
Cuiaba, Mato Grosso
Especialidade
Cirurgia Plástica

Dados Divulgados por
Carlos Alberto A Maranhao
Av 31 - de Marco 889
Cuiaba, Mato Grosso
Especialidade
Cirurgia Plástica

Dados Divulgados por
Maria do Socorro Dra. Cirurgiã Plástica
(65) 3623-8521
r Cmte Costa, 1496 Centro
Cuiabá, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Henrique S Laboissiere
(65) 3623-2079
av das Flores, 843 s 34 Jardim Cuiabá
Cuiabá, Mato Grosso

Dados Divulgados por
AR Distribuidora de Medicamentos e Produtos Hospitalares Ltda
(65) 3634-3637
av Pedro Pedrossiam,Gov, 388, Campo Velho
Cuiabá, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Magno Stefani Cezar
Av. Presidente Marques 437
Cuiaba, Mato Grosso
Especialidade
Cirurgia Plástica

Dados Divulgados por
Dulciyara Lopes, Drª
(65) 3023-9001
Tv Léo Edilberto Griggi, 75 Goiabeiras
Cuiabá, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Dra Maria do Socorro Cirurgiã Plástico
(65) 3623-8521
r Cmte Costa, 1496 Revivere Centro Sul
Cuiabá, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Tiago, José S
(65) 3623-5986
r Cândido Mariano, 990 Quilombo
Cuiabá, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Med K Prod e Serv Médico Hospital e Laboratorial
(65) 3626-3997
av José Rodrigues do Prado, 252 Santa Rosa
Cuiabá, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Tire dúvidas antes de encarar uma plástica

A cirurgiã plástica paulista Mariângela Santiago, da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e membro da Comissão de Ensino da especialidade no Hospital dos Defeitos da Face, aborda aspectos de extrema importância para a cirurgia plástica e seus resultados, mas que nem sempre recebem a devida atenção. Analise os pontos levantados pela especialista que devem, sempre, ser levados em consideração.

Aspecto psicológico
A mudança que ocorre na pessoa que se submete a uma cirurgia plástica vai além da estética. Depois da intervenção, é possível notar, automaticamente, uma nova silhueta, um novo perfil ou curvas mais delineadas. Porém, outra mudança significativa acontece na auto-estima. Quem procura ajuda na cirurgia plástica quer modificar alguma região do seu corpo que a incomoda esteticamente e que a deixa insatisfeita. Esse "problema" diante do espelho costuma afetar a auto-confiança, podendo deixar a pessoa constrangida e insegura em seu convívio social.

E aí está o "X" da questão: ao resolver o problema estético, a pessoa se sente mais bonita, realizada e satisfeita com sua própria imagem. Assim, resgata sua auto-estima, sente-se mais segura e feliz para enfrentar a vida e os seus desafios.

Porém, é preciso esclarecer que não se pode esperar da cirurgia plástica a solução de todos os seus problemas. A nova aparência não garante uma promoção no emprego ou a felicidade no casamento. Portanto, não é aconselhável procurar a intervenção se o real problema for uma insatisfação na vida pessoal.

Importante ressaltar que existe um grupo de pessoas que está satisfeita consigo mesmo porque é inseguro e com a auto-estima muito baixa. Operar quem tem esse perfil é um risco porque a raiz do problema é psicológica e emocional - e a cirurgia plástica não resolverá estes problemas emocionais. Nestes casos, o auxílio com um terapeuta é mais indicado do que a intervenção cirúrgica.

Expectativas não atingidas
A primeira coisa que vem à cabeça quando a mulher decide fazer uma cirurgia plástica é, na maior parte das vezes, o resultado. Ao optar por fazer alguma modificação no corpo, é comum ela imaginar, visualizar e fantasiar suas novas formas.

E aí está o "X" da questão: toda paciente tem uma forma corporal que é herdada geneticamente. É possível modificar e melhorar esteticamente este corpo, mas mudar a matriz corporal é impossível. A cirurgia plástica não é uma ciência milagrosa. Todo profissional deve esclarecer à paciente os reais resultados que são possíveis atingir com aquela intervenção e as limitações em relação à técnica e ao corpo em si. Com isso em mente, a paciente pode criar as expectativas reais e ir tranqüila para a sala de cirurgia. Quando não recebe as orientações adequadas, a paciente corre o risco de sair da cirurgia insatisfeita e de não gostar dos resultados. Isso acontece quando ela imagina resultados além daqueles que podem ser realmente atingidos, como conquistar o nariz de uma atriz famosa que não tem as mesmas características faciais ou esperar que irá rejuvenescer 30 anos.

Outra expectativa muito comum é imaginar que a lipoaspiração é um processo de emagrecimento. Porém, a técnica não emagrece ninguém. A lipo pode retirar excesso de gordura em determinadas regiões do corpo, como flanco, cintura, abdômen. Se a paciente está com sobrepeso, depois da lipo, continuará com excesso de peso, porém com as formas corporais harmônicas. Nesta situação, o emagrecimento após a lipo será mais gratificante e irá valorizar o resultado da cirurgia.

Cicatriz
Toda cirurgia plástica envolve uma cicatriz. Maior, menor, mais ou menos aparente. É um grande mito acreditar que a cirurgia plástica não deixa cicatriz. A cicatriz é a resposta natural do organismo ao corte. Assim, inevitável. Algumas cirurgias resultam em cicatrizes que pouco aparecem. Na rinoplastia ela fica dentro do nariz, portanto invisível, porém existe a cicatriz. Na plástica de pálpebras a cicatriz da pálpebra superior normalmente se localiza na dobra e, desta forma, fica escondida. O mesmo acontece com a cicatriz da plástica da pálpebra inferior, que fica junto dos cílios de forma que se torna pouco aparente. Mas, existem outros procedimentos onde a cicatriz resultante ficará mais visível, como a mamoplastia redutora e a abdominoplastia, por exemplo. Neste caso a cirurgia plástica oferece uma troca: substituir as mamas grandes ou caídas por mamas pequenas e harmônicas e com uma cicatriz.

E aí está o "X" da questão: trocar uma região inestética que lhe incomoda por outra esteticamente harmônica, mas com uma cicatriz. É muito importante a paciente estar consciente desta troca para evitar frustrações tardias.

Porém, isso não é motivo para entrar em pânico ou desistir. A cicatriz é o resultado do processo cirúrgico. O importante é conversar com seu médico sobre os detalhes dessa marca: qual será o tamanho, formato e a localização. Discuta com o cirurgião a melhor posição dela para que facilite a camuflagem com roupas. E por fim, tenha a certeza de que aquela marca valerá a pena pelo resultado que será conquistado com a cirurgia.

Complicações
Ter consciência de tudo o que envolve uma cirurgia plástica é de extrema importância para evitar frustrações futuras. A paciente precisa saber que o organismo, nem sempre, responde da maneira desejada - e isso independe da competência do cirurgião plástico.

E aí está o "X" da questão: Toda cirurgia envolve riscos e complicações. Mínimos, mas, existem. Não é possível prever, por exemplo, se o organismo responderá à intervenção com uma cicatriz hipertrófica ou queloideanas. Também estão fora do alcance médico complicações como infecções, necroses, ou intercorrência anestésicas. A cirurgia plástica é uma cirurgia de eleição, por isto devem-se minimizar as chances destas ocorrências. Primeiro, um exame clínico e laboratorial completo antes da cirurgia. Levantamento de doenças existentes como diabetes, pressão alta, alergias etc. Também é preciso seguir as orientações pré-operatórias de parar de fumar, de beber, suspender o uso de algumas medicações solicitadas pelo médico. Não esconder do médico nada sobre sua saúde, inclusive informar sobre o uso de drogas. A transparência e sinceridade são fundamentais para minimizar a ocorrência de complicações.

Resultados
Algumas pacientes comparam a cirurgia estética com a ida ao salão de beleza onde, depois de algumas horas, saem lindas e maravilhosas, como resultado do tratamento embelezador a que se submeteu.

E aí está o "X" da questão: O organismo humano quando é submetido a uma intervenção cirúrgica, responde da mesma maneira. Seja para a retirada de unha, seja para uma cirurgia no estômago ou uma lipoaspiração. Claro que a resposta do organismo depende do tamanho da cirurgia, mas as etapas são as mesmas: inchaço, dor, equimoses (manchas roxas). Por isto, não se pode esperar que, com as cirurgias plásticas o mecanismo seja diferente. Muitas pacientes ficam angustiadas porque querem ver de imediato o resultado da sua cirurgia plástica. Isto é impossível. O corpo responde à recuperação de forma gradual e individual.

Criar expectativas na espera imediata do resultado da cirurgia plástica é uma atitude que pode gerar angústia e depressão e que não aceleram a resposta do organismo. Cultivar a paciência e esperar pelas etapas de recuperação do organismo é uma atitude sabia e salutar.

Clique aqui para ler este artigo no Guia da Plastica