Tire dúvidas sobre a redução mamária masculina Cuiabá, Mato Grosso

O artigo fala a respeito da ginecomastia que e a reducao mamaria masculinas. Respondendo as varias perguntas o autor ira tirar todas as suas duvidas. Leia mais abaixo.

Carlos Alberto A Maranhao
Av 31 - de Marco 889
Cuiaba, Mato Grosso
Especialidade
Cirurgia Plástica

Dados Divulgados por
Jubert Sanches Cibantos Filho
(65) 3623-4023
Rua General Neves 111
Cuiaba, Mato Grosso
Especialidade
Cirurgia Plástica

Dados Divulgados por
Clínica Magno Cézar
(65) 3623-5122
av Pres Marques, 441 Santa Helena-Quilombo
Cuiabá, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Med K Prod e Serv Médico Hospital e Laboratorial
(65) 3626-3997
av José Rodrigues do Prado, 252 Santa Rosa
Cuiabá, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Draúzio Antônio Medeiros
(65) 3624-3713
av Isaac Póvoas, 1124
Cuiabá, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Magno Stefani Cezar
Av. Presidente Marques 437
Cuiaba, Mato Grosso
Especialidade
Cirurgia Plástica

Dados Divulgados por
AR Distribuidora de Medicamentos e Produtos Hospitalares Ltda
(65) 3634-3637
av Pedro Pedrossiam,Gov, 388, Campo Velho
Cuiabá, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Henrique S Laboissiere
(65) 3623-2079
av das Flores, 843 s 34 Jardim Cuiabá
Cuiabá, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Maria do Socorro Dra. Cirurgiã Plástica
(65) 3623-8521
r Cmte Costa, 1496 Centro
Cuiabá, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Dra Maria do Socorro Cirurgiã Plástico
(65) 3623-8521
r Cmte Costa, 1496 Revivere Centro Sul
Cuiabá, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Tire dúvidas sobre a redução mamária masculina

Se existe uma situação desconfortável para os homens é o crescimento das glândulas mamárias. Eles não querem "ter peito" como as mulheres. Segundo o cirurgião plástico Mateus Kawasaki (SP), a ala masculina recorre à ginecomastia para eliminar esse problema que, muitas vezes, ameaça a masculinidade dos rapazes. Se você sofre com o problema, saiba mais sobre as causas da ginecomastia e opções de cirurgia.

1. O que é ginecomastia?
É um problema que acontece com os homens quando ocorre o desenvolvimento da glândula mamária por aumento do hormônio estrogênio ou excesso de gordura localizada.

2. Qual a indicação da cirurgia?
Ela pode ser feita em rapazes que já tentaram reverter o problema com a ajuda de medicamentos e não obtiveram sucesso.

3. Como é a cirurgia para eliminar a ginecomastia?
É feita uma incisão em semicírculo na metade inferior da aréola. Nos casos em que além do aumento da glândula há excesso de pele, o corte pode ser circular, contornando toda a aréola. Ou até mesmo, nos casos mais extremos, ao redor da aréola e complementado com cicatrizes em forma de T invertido.

Quando não há necessidade de ressecção de glândula, é feita a lipoaspiração na região para remoção da gordura. Neste casos há a possibilidade de se colocar as cicatrizes, de aproximadamente 3mm, em áreas mais distantes e escondidas, sem a necessidade de cicatrizes na aréola. Há ainda a combinação da lipoaspiração associada a ressecção da glândula, nos casos em que há presença de aumento tanto da glândula como da gordura local. A cirurgia dura em torno de uma a duas horas. A anestesia é local com sedação ou geral, dependendo da extensão do tratamento.

4. Fica alguma cicatriz?
Assim como em qualquer cirurgia, há sim a presença de cicatriz. Mas elas são bastante discretas, já que são pequenas e ficam restritas à aréola.

5. Como é o pós-operatório?
Logo após o procedimento, a área fica inchada e arroxeada, devido ao trauma sofrido. Por isso, é essencial o uso de uma cinta compressiva por trinta dias e submeter-se a sessões de drenagem linfática. Após dois meses da cirurgia, o paciente já pode retornar a atividade física. Vale lembrar que a prática de musculação é recomendada para melhorar o contorno peitoral.

6. Qual é o resultado?
Ele fica excelente. A região peitoral fica livre de gordura sem o volume da glândula mamária. Mas vale lembrar que o resultado final só aparece, em média, após seis meses, sendo que a partir do terceiro já é possível ter uma excelente noção de como ele será.

Clique aqui para ler este artigo no Guia da Plastica