Tratamentos para amenizar as olheiras Cuiabá, Mato Grosso

O artigo traz uma breve analise sobre as causas e quais os melhores tratamentos para as olheiras. Profundas e de cor arroxeada, as marcas que se formam ao redor das pálpebras podem ser tratadas com ingredientes naturais, como a camomila, antiinflamatório local ou laser. Saiba mais no artigo abaixo.

Magno Stefani Cezar
Av. Presidente Marques 437
Cuiaba, Mato Grosso
Especialidade
Cirurgia Plástica

Dados Divulgados por
Jubert Sanches Cibantos Filho
(65) 3623-4023
Rua General Neves 111
Cuiaba, Mato Grosso
Especialidade
Cirurgia Plástica

Dados Divulgados por
Clínica Magno Cézar
(65) 3623-5122
av Pres Marques, 441 Santa Helena-Quilombo
Cuiabá, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Henrique S Laboissiere
(65) 3623-2079
av das Flores, 843 s 34 Jardim Cuiabá
Cuiabá, Mato Grosso

Dados Divulgados por
AR Distribuidora de Medicamentos e Produtos Hospitalares Ltda
(65) 3634-3637
av Pedro Pedrossiam,Gov, 388, Campo Velho
Cuiabá, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Carlos Alberto A Maranhao
Av 31 - de Marco 889
Cuiaba, Mato Grosso
Especialidade
Cirurgia Plástica

Dados Divulgados por
Dulciyara Lopes, Drª
(65) 3023-9001
Tv Léo Edilberto Griggi, 75 Goiabeiras
Cuiabá, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Med K Prod e Serv Médico Hospital e Laboratorial
(65) 3626-3997
av José Rodrigues do Prado, 252 Santa Rosa
Cuiabá, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Draúzio Antônio Medeiros
(65) 3624-3713
av Isaac Póvoas, 1124
Cuiabá, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Maria do Socorro Dra. Cirurgiã Plástica
(65) 3623-8521
r Cmte Costa, 1496 Centro
Cuiabá, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Tratamentos para amenizar as olheiras

Profundas e de cor arroxeada, as marcas que se formam ao redor das pálpebras podem ser tratadas com ingredientes naturais, como a camomila, antiinflamatório local ou laser

Manchas arroxeadas e acastanhadas ao redor dos olhos, as olheiras quebram a estética do rosto e denunciam uma noite mal dormida. Embora a falta de sono seja uma das principais causas do problema, por trás das pálpebras escurecidas há motivos variados que vão desde o cansaço, pálpebras muito transparentes, doenças sistêmicas e estresse até o período pré-menstrual. Problema que afeta igualmente homens e mulheres, as indesejadas marcas – tecnicamente chamadas de lago venoso, muitas vezes acompanhadas por hiperpigmentação da pele palpebral – surgem em decorrência do acúmulo de melanina (pigmento escuro da pele) e da congestão dos vários vasos sangüíneos da pele das pálpebras.

Célia Sampaio Costa Accursio, diretora científica da Sociedade Brasileira de Medicina Estética (SBME) e membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), diz que quando as veias da pálpebra inferior encontram-se mais dilatadas, seja pelo cansaço, falta de sono ou esforço de chorar, levam a uma cor mais escura na região, além de inchaço decorrente da própria vasodilatação. Isso causa, automaticamente, uma cor arroxeada mais evidente. “Com o passar do tempo, a idade, o fotoenvelhecimento e a gravidade também favorecem o aumento das olheiras”, acrescenta Paulo Freire, dermatologista especializado pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Embora fatores como a fadiga sejam os maiores responsáveis pelo aumento das olheiras, o problema tem importante origem hereditária. Segundo Paulo Freire, o componente genético é o mais comum, já que muitos descendentes de povos árabes e de latinos apresentam olheiras. “A incidência em homens e mulheres é igual, porém, o problema é mais acentuado em mulheres morenas, que apresentam mais pigmentação na pele, situação que pode ser agravada com a tensão pré-menstrual”, afirma. Excluindo as doenças sistêmicas, e como a maior parte das olheiras tem o fator genético como causa, o dermatologista diz não existir uma forma eficaz de prevenção. No entanto, há pequenas atitudes que podem ajudar a atenuar as olheiras e o inchaço, como uma boa noite de sono e compressas de água fria locais.

Se o problema já se instalou, a melhor forma de tratar as olheiras é utilizar substâncias que reduzam a luz dos vasos, especificamente das veias (venoconstritores) ou, ainda, o uso de antiinflamatórios e despigmentantes locais.

Célia Accursio lembra que a função dos medicamentos, neste caso, é diminuir o calibre dos vasos e enxugar o inchaço ao redor das veias, além de diminuir a formação de melanina. A médica recomenda o uso de antiinflamatórios naturais como a camomila (compressas geladas do chá melhoram o aspecto), cremes com arnica, venotrópicos (que melhoram a ação e as paredes das veias), castanha-da-índia e substâncias que diminuem a gordura, como o noderama, usado em cremes e géis.

Tecnologia – Com o surgimento de novas técnicas e produtos químicos há, ainda, tratamentos avançados que prometem resultados satisfatórios, o que pode ser conquistado com procedimentos de laser ou cirurgia. “O tratamento definitivo ocorre quando removemos os vasos cutâneos com a retirada do excesso de pele palpebral (caso exista) ou quando ocluímos a luz de vários desses vasinhos com a ação de um laser vascular”, explica a cirurgiã-plástica Célia Accursio. No caso do laser, a especialista orienta fazer várias sessões com intervalos de 15 a 20 dias, com resultado geralmente muito bom.

Para o médico Paulo Freire, um tratamento muito eficaz é a aplicação local de laser de luz pulsada, cuja missão é clarear a pele e diminuir os vasos sangüíneos. Mas o dermatologista explica que, embora melhore muito o aspecto, com o tempo as olheiras tendem a voltar e, depois de um ano, é preciso refazer o procedimento. Além disso, não são todos os pacientes que podem utilizar o laser. Nesses casos, outros tratamentos eficazes e de baixo custo são os peelings químicos específicos para os olhos, que amenizam o aspecto escuro das olheiras, e cremes despigmentantes específicos para as pálpebras. “O peeling melhora em cerca de 60% as indesejáveis manchas escuras, além de atenuar o fotoenvelhecimento local”, garante. Apesar da grande oferta de produtos e tratamentos disponíveis, o especialista avisa que é preciso ficar atento ao uso de cosméticos que prometem tratar essa desordem, porque a maioria não é tão eficiente como os medicamentos e ainda pode causar alergias nas pálpebras. “A camuflagem com maquiagem ainda é uma boa opção para disfarçar olheiras”, orienta.

Biotecnologia no descanso da pele

Indivíduos com olheiras – especialmente as mulheres – costumam recorrer a tratamentos estéticos à base de máscaras relaxantes e massagens para deixar a pele mais descansada e, conseqüentemente, as manchas suavizadas. Mas, para isso, é preciso disponibilizar algumas horas do dia e, com as agendas cada vez mais apertadas, essa tarefa nem sempre é possível. Para oferecer mais praticidade ao cotidiano de homens e mulheres na recuperação do equilíbrio da saúde da pele, a Yakult Cosmetics disponibiliza a máscara de tratamento facial sem enxágüe Beauty-SkinEssence. Confeccionada em TNT descartável, a máscara recupera a vitalidade e o frescor da pele porque é formulada com ingredientes que refrescam, hidratam e suavizam.

Dermatologicamente testada, a máscara contém hidratantes aliados ao exclusivo Complexo S.E. ® – ativo lácteo de hidratação profunda, antioxidante e de controle do pH da pele – e ácido hialurônico obtido por biotecnologia pela fermentação de algumas espécies de lactobacilos, que oferece maior poder de hidratação. Esses ingredientes são combinados com o extrato de alcaçuz (Glycyrrhiza glabra Linné), ativo muito conhecido pelas propriedades cicatrizantes e antialérgicas, entre outras, que contribui com as ações calmante e suavizante para devolver vitalidade e equilíbrio à pele.

Clique aqui para ler este artigo no Guia da Plastica