Tratamentos para flacidez no braço Cuiabá, Mato Grosso

O músculo tríceps braquial, mais conhecido como "músculo do tchauzinho", pode começar a despencar por maus hábitos alimentares, sedentarismo, fatores genéticos ou considerável perda de peso. Mas com certos cuidados, é possível prevenir, atenuar e até eliminar de vez esse problema. Veja mais no artigo abaixo.

Magno Stefani Cezar
Av. Presidente Marques 437
Cuiaba, Mato Grosso
Especialidade
Cirurgia Plástica

Dados Divulgados por
Carlos Alberto A Maranhao
Av 31 - de Marco 889
Cuiaba, Mato Grosso
Especialidade
Cirurgia Plástica

Dados Divulgados por
Clínica Magno Cézar
(65) 3623-5122
av Pres Marques, 441 Santa Helena-Quilombo
Cuiabá, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Dra Maria do Socorro Cirurgiã Plástico
(65) 3623-8521
r Cmte Costa, 1496 Revivere Centro Sul
Cuiabá, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Draúzio Antônio Medeiros
(65) 3624-3713
av Isaac Póvoas, 1124
Cuiabá, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Jubert Sanches Cibantos Filho
(65) 3623-4023
Rua General Neves 111
Cuiaba, Mato Grosso
Especialidade
Cirurgia Plástica

Dados Divulgados por
Henrique S Laboissiere
(65) 3623-2079
av das Flores, 843 s 34 Jardim Cuiabá
Cuiabá, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Med K Prod e Serv Médico Hospital e Laboratorial
(65) 3626-3997
av José Rodrigues do Prado, 252 Santa Rosa
Cuiabá, Mato Grosso

Dados Divulgados por
AR Distribuidora de Medicamentos e Produtos Hospitalares Ltda
(65) 3634-3637
av Pedro Pedrossiam,Gov, 388, Campo Velho
Cuiabá, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Dulciyara Lopes, Drª
(65) 3023-9001
Tv Léo Edilberto Griggi, 75 Goiabeiras
Cuiabá, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Tratamentos para flacidez no braço

Nada é mais desagradável que exibir uma bandeira desfraldada na hora de se despedir de alguém. Vilão unânime entre as mulheres, a flacidez nos braços não tem idade para aparecer. Ter 20 ou 40 anos não faz diferença. O músculo tríceps braquial, mais conhecido como "músculo do tchauzinho", pode começar a despencar por maus hábitos alimentares, sedentarismo, fatores genéticos ou considerável perda de peso. E com braços que mais parecem marias-moles, fica difícil driblar a vergonha ou a insegurança na hora de usar um biquíni ou uma blusa de alça. A conseqüência é inevitável: auto-estima cada vez mais baixa. Mas com certos cuidados, é possível prevenir, atenuar e até eliminar de vez esse problema.

A cirurgiã plástica, Deusa Pires Rodrigues, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), explica que quem opta por intervenções de médicos pode encontrar dois caminhos: a lipoaspiração e ou a braquioplastia (chamada ainda de lifting de braço ou dermolipectomia braquial, seu nome técnico). O primeiro é indicado para pessoas com depósitos de gordura localizados na parte inferior do antebraço - em geral, mulheres quem têm a mesma complicação em outras regiões do corpo.

Já a braquioplastia, uma cirurgia que exige mais tempo de recuperação, é recomendada apenas para aquelas que têm pelo menos seis centímetros de pele sobrando no mesmo local, ocasionado pela força da gravidade somada à perda de tonicidade muscular e elasticidade da pele. "A dermolipectomia braquial é feita em pessoas que sofreram um emagrecimento muito grande ou ainda no caso de idosos que tiveram um abalamento flácido da porção posterior do braço", aponta.

CUSTO-BENEFÍCIO. Não há contra-indicações específicas para nenhuma das cirurgias, a não ser as que contra-indicam qualquer outro tipo de operação - como problemas de saúde. No entanto, o pós-operatório desses procedimentos se diferencia pela demora na recuperação. Enquanto quem faz a lipoaspiração pode voltar à vida normal em um mês, as mulheres que se submetem a braquioplastia demoram até quatro vezes mais para retornar efetivamente à antiga rotina. Em geral, a lipoaspiração é feita em pessoas mais jovens, porque elas têm mais tônus muscular e usufruem melhor dos resultados do que as mais idosas", sinaliza a cirurgiã. "Além disso, a dermolipectomia de braço deixa uma considerável cicatriz, que vai da axila até o cotovelo, pelo lado interno do braço", completa.

"A cirurgia é uma troca", resume o também cirurgião plástico da SBCP, Gustavo Tilmann. De acordo com ele, existem diversos tratamentos para tratar a cicatriz deixada pela braquioplastia, além de cremes específicos para atenuar a aparência do problema. "A lipo pode ser feita com apenas um incisão na axila, cujo inchaço fica quase imperceptível no 15° dia após a intervenção", diz.

Para Deusa, a braquioplastia é uma cirurgia na qual se deve avaliar a relação custo-benefício. Ou seja, se a pessoa está incomodada com o aspecto antiestético dos braços, deve decidir se faz a cirurgia, sabendo que está trocando a flacidez por uma cicatriz em uma região relativamente aparente. Embora a cicatriz seja demarcada para ficar na face interna, sempre irá aparecer ao levantar os braços. A dor também é uma problemática para quem decide encarar esse tipo de cirurgia. O forte incômodo, principalmente na região das axilas, é um inconveniente a ser sanado por uma combinação de antibióticos, antiinflamatórios e analgésicos. No caso da lipoaspiração, a dor local é mínima e poderá ser eliminada com analgésicos comuns.

Outra vantagem da lipo é que com a manutenção de bons hábitos de alimentação e exercícios, o resultado dura para sempre. No caso específico dos braços, com o passar dos anos, a pele e a musculatura podem ficar mais flácidos, mas a gordura localizada não volta. "No entanto, é preciso lembrar que a lipoaspiração não é recomendada para pessoas com mais 50 anos ou com excessiva quantidade de gordura acumulada na região", salienta Dr. Gustavo.

PUXANDO FERRO. Se cirurgia plástica não é uma alternativa viável para combater o "tchauzinho maria-mole", alguns exercícios são indicados e devem ser incorporados ao treino feminino nas academias. Realizar atividades localizadas na região do tríceps com contração concêntrica (flexionando e relaxando a musculatura), além da isométrica (contração mantendo parado o braço por alguns segundos) são algumas dicas do instrutor de musculação Cristian Bezerra, da academia Bio Ritmo, de São Paulo.

"É importante que os exercícios para eliminar a ´gordura do tchauzinho´ sejam feitos em sessões de 15 minutos, pelo menos três vezes por semana e em dias alternados", sugere o profissional. Segundo ele, em um mês já é possível perceber o retorno do esforço. "Esse é o tempo ideal para visualizar a diminuição da gordura localizada que causa a flacidez nos braços", diz Cristian. Com um pouco de força de vontade, voltar a vestir aquela blusa de alcinha e acenar para os amigos pode não ser tão traumático.

Clique aqui para ler este artigo no Guia da Plastica