Yoga - A receita da tranqüilidade Cuiabá, Mato Grosso

O presente artigo fala a respeio dos diversos tipos de yoga. A busca por uma mente quieta, um corpo forte e um coração tranqüilo faz com que cerca de 5 milhões de brasileiros pratiquem o Yôga, uma mistura de filosofia, técnicas de respiração, concentração e preparo físico. Saiba mais abaixo.

Magno Stefani Cezar
Av. Presidente Marques 437
Cuiaba, Mato Grosso
Especialidade
Cirurgia Plástica

Dados Divulgados por
Jubert Sanches Cibantos Filho
(65) 3623-4023
Rua General Neves 111
Cuiaba, Mato Grosso
Especialidade
Cirurgia Plástica

Dados Divulgados por
Henrique S Laboissiere
(65) 3623-2079
av das Flores, 843 s 34 Jardim Cuiabá
Cuiabá, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Tiago, José S
(65) 3623-5986
r Cândido Mariano, 990 Quilombo
Cuiabá, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Maria do Socorro Dra. Cirurgiã Plástica
(65) 3623-8521
r Cmte Costa, 1496 Centro
Cuiabá, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Carlos Alberto A Maranhao
Av 31 - de Marco 889
Cuiaba, Mato Grosso
Especialidade
Cirurgia Plástica

Dados Divulgados por
Clínica Magno Cézar
(65) 3623-5122
av Pres Marques, 441 Santa Helena-Quilombo
Cuiabá, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Dulciyara Lopes, Drª
(65) 3023-9001
Tv Léo Edilberto Griggi, 75 Goiabeiras
Cuiabá, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Draúzio Antônio Medeiros
(65) 3624-3713
av Isaac Póvoas, 1124
Cuiabá, Mato Grosso

Dados Divulgados por
AR Distribuidora de Medicamentos e Produtos Hospitalares Ltda
(65) 3634-3637
av Pedro Pedrossiam,Gov, 388, Campo Velho
Cuiabá, Mato Grosso

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Yoga - A receita da tranqüilidade

A busca por uma mente quieta, um corpo forte e um coração tranqüilo faz com que cerca de 5 milhões de brasileiros pratiquem o Yôga, uma mistura de filosofia, técnicas de respiração, concentração e preparo físico. A atividade ancestral de origem indiana, conduz o praticante ao Samádhi, estado máximo de expansão da consciência do ser humano, por meio de exercícios de equilíbrio, auto-conhecimento e meditação. Atualmente, existem diversas linhas de pensamento da filosofia do Yôga. Cada uma propõe diferentes caminhos para alcançar um mesmo objetivo. Conhecendo cada uma delas é possível escolher o método mais adequado para você. “Eu adoro, me sinto mais leve e relaxada. Comecei por causa de uma amiga que praticava o Yôga Raja. Passei a me interessar cada vez mais até conhecer a Hatha, que é um pouquinho diferente. Me apaixonei”, conta a administradora Cecília Rezende, 46. “Todos deveriam experimentar! Vale a pena”, completa. Conheça 10 tipos diferentes de Yôga:

1) Ashtanga Vinyasa
O método exige a repetição de uma série de posturas, na maioria das vezes desagradáveis e dificies que exigem força e concentração. O objetivo é produzir calor no corpo, levando à sua purificação através da elevação da circulação e transpiração. Os passos indicados são basicamente oito: Yama (códigos morais), Niyama (purificação e estudo), Asana (postura), Pranayama (controle da respiração), Pratyahara (controle dos sentidos), Dgarana (concentração), Dhyana (meditação) e Samadhi (contemplação).

2) Bhakti
Conduz à comunhão através da devoção e busca o amor sem nenhum desejo de recompensa. A origem do nome vem de Bhaj, que significa ligado a Deus. O pratricante quer somente a Ele, sem expectavias egoístas.

3) Hatha
Uma das frentes mais conhecidas. É uma forma pré-clássica que valoriza muito a prática das purificações (Shat Karma), o despertar da energia potencial (Kundaliní), as técinicas de percepção do som interior (Nada), a absorção da realidade transcendental (Laya) e a iluminação (Samádhi). Baseado no fortalecimento físico, a Hatha tem como objetivo o alcance das forças masculinas e femininas, solares e lunares.

4) Iyengar
Fundamentado no Hatha Yoga, o método foi criado pelo indiano B.K.S. Iyengar para ser praticado por qualquer pessoa. Visando precisão, equilíbrio, harmonia e alinhamento, trabalha-se a postura integrando a mente e as emoções.

5) Jñana
Modalidade conhecida pela relação direta com o conhecimento. Prega uma verdade pré-existente e imutável para atingir a sabedoria plena. Diferente da técnica de Iyengar, apresenta restrições. Os praticantes, além da concentração, devem acreditar no poder dos sentidos como a única forma de percepção.

6) Karma
Baseada na dedicação das ações à divindidade, prepara o coração e a mente para receber a luz divina, conhecendo-se a si mesmo. Visa a liberação do medo, da ambição, desejo, raiva e egoísmo, exercitando qualidades como a aceitação da diversidade e a bondade.

7) Kriya
A técnica milenar de meditação, busca a auto-realização acima de tudo. Consiste em posições que estimulam o bem estar, a calma e o equilíbrio, mas nem por isso requerem silêncio absoluto. Uma ótima pedida para as mais agitadas.

8) Raja
Modalidade de oito etapas, proporciona o desenvolvimento e aprimoramento dos órgãos e até mesmo o controle total da mente. Utiliza do domínio das atividades mentais para o controle pleno do próprio corpo. Ideal para quem curte meditar.

9) Raja Vidya
Acredita na transmissão do conhecimento de Mestre a discípulo. Busca conduzir o praticante à iluminação da consciência, através da transmissão de energia. As posições estimulam o trabalho de respiração, relaxamento, concentração, purificação do organismo, dilatação da consciência, propiciando o autoconhecimento.

10) Swásthya
A mais antiga das frentes do Yôga e, talvez, a mais praticada. Sistematizada pelo mestre DeRose, que define a técnica como "metodologia estritamente prática que conduz ao Samádhi, um estado de hiperconsciência e megalucidez”. A Swásthya trabalha a auto-suficiência para que os praticantes alcancem bem estar, conforto e satisfação.

Afinal, Yôga tem acento?
Segundo a Universidade de Yôga, o acento está claramente indicado, uma vez que a letra ô no sânscrito é sempre longa e fechada. As transliterações ocidentais convencionaram que as letras longas devem ser assinaladas com o acento. Este pode variar de uma convenção para outra, mas o que se observa é que o circunflexo foi adotado por um renomado autor indiano que escreveu os aforismos do Yôga de Pátañjali, em inglês (Sri Purohit Swami), e também pelo célebre autor (Kastberger), que escreveu o Léxico de filosofia hindu, em castelhano. Ora, nenhuma das duas línguas possui o circunflexo e, apesar disso, ambos reconheceram a necessidade da sua presença na palavra Yôga.

Clique aqui para ler este artigo no Guia da Plastica